William Macario: Nasce um fenômeno

TUF Brazil 2 finalist William "Patolino" MacarioSe formos levar ao pé da letra, William "Patolino" Macário não tem o direito de fazer sua estreia no UFC no sábado à noite em Fortaleza. Não com 21 anos, não com somente sete lutas profissionais.

Mas aqui está ele, um jovem com equilíbrio além de seus anos, a uma vitória com um contrato com a melhor organização de MMA indo para a final do The Ultimate Fighter Brasil 2 contra Leonardo Santos.

"Sempre acreditei que chegaria aqui", disse o carioca. "Sabia que aconteceria rápido, mas a situação real é muito empolgante. Estou muito feliz."
 
O entusiasmo de Patolino pelo esporte e pela vida em geral é consistente com a de seus colegas. Seu talento não. Para conseguir seis vitórias no circuito brasileiro e então vencer mais quatro lutas no TUF Brasil 2 (três por nocaute) marca ele como algo especial. Mas pode ser sua atitude humilde que impressione mais, ele é rápido em desviar elogios quando perguntado sobre sua rápida ascensão no MMA.

"Eu comecei a treinar jovem, e tinha 14 anos quando comecei a treinar muay thai. Tive muita sorte de achar treinadores excelentes como Pedro Silveira, Anderson Silvério, Zeiton Nenzão e Washingthai (Washington Luiz). Ser parte deste time me ajudou a usar meu talento e força de vontade de um jeito certo."
 
Profissional desde 2010, Patolino acabou com todas as suas seis primeiras lutas por nocaute ou finalização, apenas uma não terminou no primeiro round. Mas quando a chamada para o TUF Brasil 2 veio, ele sabia que seria o maior teste para saber se estaria pronto para o grande evento ou não. Vitórias sobre Roberto Barros, Thiago Santos, Tiago Alves, e Viscardi Andrade, provaram que ele estava pronto.

"Foi incrível estar no TUF", ele disse. "Pude aprender muito com os outros lutadores e treinadores e acho que a melhor parte foi poder participar de um reality show onde meu trabalho era visto pelo público. Agora é difícil andar pelas ruas; todos querem falar comigo e é incrível como isto faz eu me sentir amado. A parte mais difícil foi ficar longe da minha família e amigos por um bom tempo. Nunca passei tanto tempo longe deles e senti muita saudade."
 
Você pode achar que as coisas não poderiam ficar melhores para Patolino com 21 anos de idade (segundo lutador mais novo do UFC, atrás de Max Holloway), mas ainda há uma luta no sábado, e é contra seu colega de equipe na Team Nogueira, Leonardo Santos, que conseguiu uma vaga após o homem que o venceu, Santiago Pozzinibbio, se lesionou e não pôde continuar.
 
"Obviamente é mais difícil lutar com alguém com que você treina", admite Patolino. "Mas somos profissionais e se necessário, tenho que passar por isto. Quando cheguei à casa, sabia que isto podia acontecer, então me preparei para este momento. Leo Santos é um cara muito duro e realmente o admiro muito. Mas esta é a chance da minha vida e não quero perdê-la. Eu quero ser o melhor, e para isso preciso vencer o melhor."

Ele começa no sábado.

Watch Past Fights

Midia

Recente
Pesagem do UFC Fight Night no dia 19 de setembro, 2014 em Saitama, Japão. (Fotos de Mitch Viquez/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)
19/09/2014
Em entrevista ao UFC, lutadora americana afirma querer ser a primeira pessoa a derrotar a japonesa Rin Nakai e colocar a marca 'Miesha Tate' na rival. Veja o vídeo.
19/09/2014
Assista à pesagem oficial do UFC Fight Night: Hunt vs. Nelson ao vivo na sexta, dia 19 de setembro, às 4 da madrugada.
15/09/2014
Em entrevista exclusiva para o UFC, a campeã afirma que adoraria enfrentar Bethe Correia no Brasil e diz não ter medo das vaias. 'Já fui vaiada em mais de 30 diferentes línguas. Não sei como se organizam para isso'. Confira a entrevista
18/10/2014