Cain Velasquez e a noite pela qual ele esperou um ano

"Eu não saio por aí e digo 'preciso ter uma performance impressionante'. Eu preciso ter um plano e fazer o que tenho que fazer para ir lá e executar este plano." - Cain Velasquez
UFC heavyweight Cain Velasquez
Você deve imaginar que Cain Velasquez precisou do apoio em casa mais  do que nunca depois da única derrota de sua carreira profissional, mas o ex-campeão de wresling pela Universidade do Arizona não entrou em pânico depois da primeira luta com Junior Cigano. Na verdade, assim que acabou, você viu Velasquez repassando o que aconteceu com o treinador de longa data Javier Mendez no Octógono.  
  
"Eu sabia o que tinha feito de errado, e estava falando isso para ele", disse Velasquez. "Nós dois sabíamos, e logo consenti que eu fui o culpado pelo fracasso, não eles."  
  
A falta de agressividade de Velasquez deixou Cigano com a distância que ele queria para lutar no seu melhor, e com um único overhand de direita, ele derrubou o ex-campeão e então o despachou com golpes no chão. Mesmo antes de confirmarem a revanche de amanhã, a ideia de uma segunda luta envolvendo os dois era clara, e uma luta desempate se Velasquez vencer amanhã também pode ser ventilada no futuro.  
  
"Ele (Cigano) é muito bom, sua trocação é definitivamente a melhor de todo o peso pesado do UFC. Ele sendo assim tão duro, eu consigo nos ver lutando de novo. Então isto estava na minha cabeça, sim."   
  
Pode ser mais predominante nos dias de hoje, com Velasquez sabendo que, se reconquistar a coroa, uma revanche teria que ser marcada no futuro. Mas este é um ponto discutível a não ser que ele vença no sábado, e para voltar a sua busca, Velasquez teve que provar que a derrota foi um mero soluço em sua carreira. Esta oportunidade veio no UFC 146 em maio, e ele não deixou dúvidas com uma demolição de 3 minutos e 36 segundos em cima de Antônio Pezão.  
  
"Não foi para fazer uma afirmação, eu estava simplesmente muito faminto pela vitória", ele disse sobre a luta com Pezão, que aumentou seu cartel para 10-1. "Eu não saio por aí e digo 'preciso ter uma performance impressionante'. Eu preciso ter um plano e fazer o que tenho que fazer para ir lá e executar este plano. Simplesmente lutei muito naquela luta."  
  
E quando ele deixou Pezão machucado e ensanguentado, ele não aliviou. "No UFC, você não sabe o que vai acontecer", disse Velasquez. "Você alivia quando alguém se machuca, e é nessa hora que eles estão mais perigosos. Você não quer fazer isso e eu não quero fazer isso. Não quero perder a luta desse jeito. Isso só coloca mais pressão em nós para tentar acabar a luta o mais rápido possível."  
  
Falta um dia para a luta. Quando perguntado se ele tem memória curta como a maioria dos wrestlers diz que tem, ele diz "Ainda carrego isso comigo (a luta com Junior Cigano). Você não remoe isso, você não fica repassando tudo na sua cabeça. Você ainda sente aquela sensação de dor, mas você tenta tirar o melhor desta situação."   
  
Se ele fizer isto e vencer, ele será campeão do mundo de novo. Isso significa que a vida ficará bem mais sonoramente alta do que é agora, mesmo ouvindo que você é o melhor peso pesado do mundo no esporte, é um som do qual você consegue se acostumar. Mas não é por isso que Cain Velasquez quer seu cinturão de volta.  
  
"Não é nem por ser conhecido como o melhor", ele disse. "É saber que você venceu os tops da categoria e é por isso que você tem o cinturão. Nem mesmo ser chamado de o melhor e essas coisas, toda a atenção que vem com isso; eu não poderia me importar menos com isso. É por simplesmente saber que eu venci os caras tops para conseguir o cinturão."  




 

Watch Past Fights

Midia

Recente
Expert na arte suave, Joe Lauzon utilizou sua habilidade para dar o bote e finalizar Jaime Varner com um triângulo. "J-Lau" encara Al Iaquinta no card principal do UFC 183. Assine o Combate: http://on.ufc.com/1EqBb68
28/01/2015
Mesmo após uma viagem cansativa, o ex-campeão dos médios não quis saber de descanso e foi treinar para a luta de sábado, quando enfrenta o norte-americano Nick Diaz.
28/01/2015
Uma séria lesão na perna quase aposentou um ex-campeão, mas ele voltará a lutar.O adversário será um lutador que estava aposentado, mas volta a competir para fazer uma das maiores lutas da sua carreira. Anderson Silva e Nick Diaz se enfrentam neste sábado
28/01/2015
Mata-leão, triângulo e cotoveladas, guarda baixa e muito mais. Confira uma seleção com oito vitórias sensacionais do Spider. Ele volta ao octógono no UFC 183, em 31 de janeiro, contra Nick Diaz.
27/01/2015