Chris Weidman – Impaciência é uma virtude

“Isto é ótimo, mas não estou satisfeito onde estou. Eu tenho que continuar ganhando e tenho que conseguir aquele cinturão." - Chris Weidman
UFC middleweight Chris Weidman
Paciência é uma virtude. Porém, é uma virtude  que o peso médio do UFC Chris Weidman não possui. Nem agora. Nem nunca. Nem quando era criança.

“Eu sempre era pego quando brincava de pega-pega, sempre chegava bem perto de encostar neles e dizer: 'Te peguei',  e eu só tentava sacanear eles”, ele ri. “Eu assumia riscos para deixar tudo divertido, mas era sempre o primeiro a ser pego.” 

Ninguém realmente conseguiu chegar perto dele desde então, especialmente no MMA, onde ele mantém um cartel perfeito de 8-0 que inclui 4 vitórias no UFC. Mas esta impaciente seqüência de vitórias continua para o ex-All American wrestler, e isso não é necessariamente uma coisa ruim, como seu desejo de competir contra os melhores e ser o melhor, é algo que você sempre quer ver dos seus heróis do esporte.

“É sempre uma luta por vez, mas sempre estou querendo avançar para a melhor competição”, disse Weidman. “Meus empresários, queriam que eu desse tempo ao tempo, mas eu estava sempre olhando para o  topo e tentando chegar lá. Então eu não queria lutar com os caras que estavam no mesmo nível que eu naquele momento. Eu estava tentando dar um passo a frente para me desafiar, e fazendo isso, acho que as coisas vieram mais rápido.”

Depois de apenas 4 lutas, o formando de Hofstra chamou bastante atenção na área de New York e New Jersey como um dos candidatos tops nos médios nas redondezas. Mas até seus maiores defensores devem ter segurado a respiração quando ele aceitou (em cima da hora) uma luta no UFC contra o veterano Alessio Sakara, em Março de 2011. Uma costela fraturada também não o ajudaria, mas assim que a luta começou, Weidman lutou como um velho profissional, e nos fim de três rounds, ele teve sua primeira vitoria no Octógono. 
 
Então se você está imagina que entrar na luta principal do UFC de hoje a noite no Combate, contra o candidato top Mark Munoz é um grande salto para Weidman, talvez seja, talvez não, mas o nativo de Long Island mal consegue esperar para descobrir.
 
“Vou entrar lá e competir, competir contra mim mesmo, tentando me testar e ver até onde posso agüentar e fazer tudo que acho que posso fazer”, disse o homem de 28 anos. “Tenho que fazer o melhor que posso, e é só isso. Ganhando ou perdendo, estarei feliz.”

Chris Weidman diz que, desde que dê seu melhor, estará feliz, não importando o resultado no final da luta. Pode, ou não ser uma afirmação precisa, mas os fãs devem ficar felizes com o que quer que aconteça hoje a noite em San Jose, porque tendo sua mão levantada ou não, Weidman está aqui para ficar, e ele tem toda a intenção de lutar contra qualquer um que precisar para chegar ao topo. E neste caso, impaciência é a sua virtude.

“Isto é ótimo, mas não estou satisfeito onde estou”, ele disse. “Eu tenho que continuar ganhando e tenho que conseguir aquele cinturão, então não tive tempo ainda de sentar e refletir sobre o que venho fazendo. É só mais pressão adicional para continuar seguindo em frente e continuar ganhando. É isso.”



Watch Past Fights

Midia

Recente
Relembre a vitória de Rodrigo Minotauro sobre Brendan Schaub no UFC 134, no Rio de Janeiro, no dia 27 de agosto de 2011. O brasileiro nocauteou o norte-americano no primeiro round.
27/08/2015
Relembre o nocaute de Ross Pearson sobre Sam Stout no UFC 185, em março deste ano. Pearson volta ao octógono no dia 05 de setembro, no UFC 191, para enfrentar Paul Felder.
30/06/2015
Em maio deste ano, o brasileiro Alex 'Cowboy' venceu o norte-americano KJ Noons por finalização no final do primeiro round. Relembre o combate do UFC Fight Night, em Goiânia.
26/08/2015
Lutador venceu Chad Laprise no domingo e pediu para que mãe organizasse sua festa de aniversário para as crianças da sua cidade.
26/08/2015