Swanson - No aguardo da hora certa

Acho que uma das maiores coisas que aprendi na minha carreira é aproveitar o percurso." - Cub Swanson
 UFC featherweight Cub Swanson
As vitórias por nocaute técnico de Cub Swanson sobre George Roop, Ross Pearson, e Charles "Do Bronx" Oliveira foram brilhantes com uma trocação que estava um passo a frente de seus oponentes a noite inteira. A luta com Pearson em junho do ano passado foi particularmente reveladora pelas combinações que Swanson soltou e os ângulos que cortaram o ex-campeão do The Ultimate Fighter antes de jogar uma bomba que acabou com tudo no segundo round.  

É aí que viagens frequentes entre Albuquerque e o sul da Califórnia fazem a diferença para Swanson, que na sequência nocauteou Charles Oliveira em setembro passado.   

"Eu viajo pra lá e pra cá entre a Jackson/Winklejon's no Novo México e minha casa (Califórnia), e quando estou em casa, só o que faço é trabalhar meus pés, meus ângulos, e afiar as mãos o máximo que puder", ele explica. "Então chego aqui e fico jogando bolas na parede, fazendo sparring e trabalhando meu condicionamento físico, coisas assim para me testar, fazer ajustes e ver os menores detalhes que preciso corrigir. Então vou para casa e tento corrigir estes erros, e volto para cá para o teste final, e geralmente estou pronto para a luta."  

E depois de mais de oito anos no mundo da luta, a habilidade de Swanson de juntar tudo não podia ter vindo em melhor hora. Ele é um dos candidatos top na sua categoria, e uma vitória sobre Dustin Poirier na co-luta principal do UFC em Londres o colocará no topo da lista para encarar o vencedor da luta entre o campeão Jose Aldo contra o desafiante Anthony Pettis em agosto.  

"Só quero que as pessoas falem de mim", ele disse. "Não me importo com o depois, estou apenas me concentrando nesta luta. Mencionem meu nome apenas quando forem falar de quem merece. Só isso que quero. Minha hora vai chegar."  

E está chegando, e embora a jornada pareça difícil para nós que estamos de fora, para Swanson, cada parte é uma alegria.  
 
"Acho que uma das maiores coisas que aprendi na minha carreira é aproveitar o percurso", ele disse. "Toda minha carreira no WEC, e em grande parte da minha carreira no MMA, tenho memórias, mas muitas são como um borrão. Eu treino todo maldito dia. Se alguém me convidasse para fazer algo durante a semana, eu surtaria com a pessoa e diria 'Eu treino a semana inteira.' O problema com isso é que quando você perde, leva um pedaço da sua alma junto porque você colocou tudo nisso. E agora peguei uma página do livro de Clay Guida (parceiro de treino), então eu aproveito. Vou aproveitar cada segundo - o sofrimento, o corte de peso, a luta, cada parte porque tenho sorte de fazer o que estou fazendo."  
  



 

Watch Past Fights

Midia

Recente
Assista à coletiva de imprensa pré-UFC Fight Night: Gustafsson vs. Johnson ao vivo na sexta, 23 de janeiro, às 11h.
23/01/2015
Lutador relembra época em que era campeão e fala sobre a superação em voltar a chutar com a perna quebrada. Anderson Silva enfrenta Nick Diaz no UFC 183, em 31 de janeiro.
23/01/2015
Lutadores se enfrentam em 31 de janeiro, em Las Vegas. Joe Rogan, comentarista oficial do UFC, explica que será a luta entre "um atleta com performances espetaculares" e um lutador "que não deixar o rival descansar".
21/01/2015
Falando sério, ex-campeão dos médios disse que irá torcer pela vitória do brasileiro no UFC 184, em 28 de fevereiro. Anderson Silva volta ao octógono no UFC 183, em 31 de janeiro, contra Nick Diaz. Assine o Canal Combate - http://on.ufc.com/assinecombate
23/01/2015