Swanson - No aguardo da hora certa

Acho que uma das maiores coisas que aprendi na minha carreira é aproveitar o percurso." - Cub Swanson
 UFC featherweight Cub Swanson
As vitórias por nocaute técnico de Cub Swanson sobre George Roop, Ross Pearson, e Charles "Do Bronx" Oliveira foram brilhantes com uma trocação que estava um passo a frente de seus oponentes a noite inteira. A luta com Pearson em junho do ano passado foi particularmente reveladora pelas combinações que Swanson soltou e os ângulos que cortaram o ex-campeão do The Ultimate Fighter antes de jogar uma bomba que acabou com tudo no segundo round.  

É aí que viagens frequentes entre Albuquerque e o sul da Califórnia fazem a diferença para Swanson, que na sequência nocauteou Charles Oliveira em setembro passado.   

"Eu viajo pra lá e pra cá entre a Jackson/Winklejon's no Novo México e minha casa (Califórnia), e quando estou em casa, só o que faço é trabalhar meus pés, meus ângulos, e afiar as mãos o máximo que puder", ele explica. "Então chego aqui e fico jogando bolas na parede, fazendo sparring e trabalhando meu condicionamento físico, coisas assim para me testar, fazer ajustes e ver os menores detalhes que preciso corrigir. Então vou para casa e tento corrigir estes erros, e volto para cá para o teste final, e geralmente estou pronto para a luta."  

E depois de mais de oito anos no mundo da luta, a habilidade de Swanson de juntar tudo não podia ter vindo em melhor hora. Ele é um dos candidatos top na sua categoria, e uma vitória sobre Dustin Poirier na co-luta principal do UFC em Londres o colocará no topo da lista para encarar o vencedor da luta entre o campeão Jose Aldo contra o desafiante Anthony Pettis em agosto.  

"Só quero que as pessoas falem de mim", ele disse. "Não me importo com o depois, estou apenas me concentrando nesta luta. Mencionem meu nome apenas quando forem falar de quem merece. Só isso que quero. Minha hora vai chegar."  

E está chegando, e embora a jornada pareça difícil para nós que estamos de fora, para Swanson, cada parte é uma alegria.  
 
"Acho que uma das maiores coisas que aprendi na minha carreira é aproveitar o percurso", ele disse. "Toda minha carreira no WEC, e em grande parte da minha carreira no MMA, tenho memórias, mas muitas são como um borrão. Eu treino todo maldito dia. Se alguém me convidasse para fazer algo durante a semana, eu surtaria com a pessoa e diria 'Eu treino a semana inteira.' O problema com isso é que quando você perde, leva um pedaço da sua alma junto porque você colocou tudo nisso. E agora peguei uma página do livro de Clay Guida (parceiro de treino), então eu aproveito. Vou aproveitar cada segundo - o sofrimento, o corte de peso, a luta, cada parte porque tenho sorte de fazer o que estou fazendo."  
  



 

Watch Past Fights

Midia

Recente
O brasileiro e o norte-americano se encontraram nos corredores do hotel MGM, onde estão concentrados para o UFC183. Ao ver o oponente, Anderson retornou o trajeto e cumprimentou Diaz. A matéria completa você assiste no Esporte Espetacular de 08/02.
30/01/2015
O brasileiro encara Tim Boetsch em duelo dos pesos-médios do UFC183. Thales garantiu estar 'preparado para tudo' e que focou seu treinamento mais na 'trocação'. Assine o Canal Combate: http://bit.ly/1fORFti
30/01/2015
Em entrevista exclusiva para o UFC.com.br, lutador provocou o brasileiro: 'Vou ser criativo e calmo para vencê-lo'. Aldo e McGregor se enfrentam no UFC 189, em Las Vegas.
30/01/2015
Em bate-papo exclusivo com o UFC, Anderson Silva comenta todas as lutas pelo cinturão do UFC e diz: "eu não tenho um bom relacionamento com o Damian, ele fala demais", e explica os motivos porquê rompeu com Vitor Belfort.
30/01/2015