Poirier: Explorando a zona de conforto adversária

"Se eu vencer o Swanson, acho que vai me alavancar para o topo" - Dustin Poirier
UFC featherweight Dustin Poirier
Quando Dustin "The Diamond" Poirier fala sobre luta, ou qualquer coisa do tipo, existe uma urgência e intensidade que você enxerga claramente, seu desejo de chegar ao topo de sua profissão é de alguém bem mais velho. E sua profissão é mais dura do que a maioria, com uma noite boa ou ruim geralmente fazendo a diferença quando se trata do seu lugar rumo ao topo e como fica a sua conta bancária.    

Poirier teve uma boa noite contra Chang 'The Korean Zombie' Sung Jung no ano passado. Não boa o suficiente para conseguir a vitória, mas o suficiente para conseguir o prêmio de Luta da Noite e o reconhecimento de uma das melhores lutas de 2012.    

O que Poirier aprendeu mais foi que precisava de uma mudança de cenário. Enquanto tinha bom treinamento com seu mentor de longa data Tim Credeur e outros, a evolução rápida de habilidades deixou evidente que ele estava se transformando no melhor lutador da academia, o que significava não ser tão pressionado tanto quando ele precisava nas sessões de sparring. Agora, ele não tem esse problema com a American Top Team.  
 
"Eu sabia que precisava de parceiros de treino melhores depois do meu camp para a luta contra "The Korean Zombie", disse Poirier. "Eu sabia que precisava ser mais pressionado e não quero perder, fiz o que achei que tinha que fazer para continuar crescendo como lutador e vencer minhas lutas.
       
"E deu certo até agora. Foi um grande passo, tive que deixar minha família e meus amigos e me mudar para um lugar onde estava indo pela primeira vez para treinar. Nunca estive no Sul da Flórida antes, mas a equipe aqui na American Top Team me recebeu de braços abertos, os treinadores são ótimos, estou sendo bem treinado, tenho ótimos parceiros de treino, então tudo está dando certo."  
  
Em Dezembro, Poirier deu seu primeiro passo desde a luta contra Jung contra o ex-campeão do The Ultimate Fighter Jonathan Brookins e aos 4:15 do primeiro round, "The Diamond" estava de volta a coluna de vitórias com uma finalização via triângulo de mão. Logo depois, o oponente original de Cub Swanson, Dennis Silver, saiu da co-luta principal de sábado (UFC em Londres) devido a uma lesão, e Poirier entrou rapidamente.    
    
"Não era minha intenção aceitar a luta, mas se eu vencer o Swanson, acho que vai me alavancar para o topo", disse Poirier, que acredita que o estilo  não ortodoxo de Swanson pode ser a sua ruína neste fim de semana.    

"Ele (Swanson) é imprevisível. Seu jogo em pé parece bom, ele tem um bom boxe e chutes pouco ortodoxos. Parece que ele fica descuidado as vezes em suas lutas e não se preocupa em ser quedado ou onde a luta vai acabar;  ele parece estar lá fazendo as suas coisas, e acho que é onde farei ele pagar por isso. Quando ele estiver na sua zona de conforto e começar com os movimentos de cabeça e pés, ele faz coisas que o colocam em uma má posição, e só preciso capitalizar isso. Acho que tenho um bom boxe também, e vou mostrar isto nesta luta."  



Watch Past Fights

Midia

Recente
Seis campeões, oito lutadores do top peso-por-peso e 27 do top 5... Nossa! A temporada do Bem-vindos ao show traz grandes lutas para as próximas semanas. Confira o que de melhor rolou na coletiva e a encarada "pegadinha do malandro" entre Jones e Johnson.
02/03/2015
Mais rápido impossível! Ronda Rousey usou um incomum armlock para finalizar a desafiante em 14 segundos, no UFC 184. Após o rápido desempenho, ela comentou duas possíveis adversárias para sua próxima defesa, uma delas a brasileira Bethe Pitbull.
01/03/2015
UFC 184 no Staples Center em 28 de fevreiro, 2015 em Los Angeles, Califórnia. (Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)
28/02/2015
O UFC apresentou sua segunda temporada de eventos ao vivo. Vinte dos melhores lutadores do UFC estiveram com o presidente do UFC Dana White para o lançamento do "Welcome to the Show".
25/02/2015