UFC 227: Fatos para a história

Confira os pontos que marcaram o evento do último final de semana

Segunda cidade mais populosa dos Estados Unidos, Los Angeles recebeu no último sábado o UFC 227, evento liderado por duas disputas de cinturão e que certamente ficará marcado na história da organização. Por quê? Saiba abaixo.

Mais UFC 227Reações nas redes sociais | Brasileiros desafiam DillashawDillashaw nocauteia | Cejudo faz história | Moicano brilha | Vitórias brasileiras | Os bônus da noite

 

Uma publicação compartilhada por UFC (@ufc_brasil) em

Ponto final

A história de rivalidade entre TJ Dillashaw e Cody Garbrandt esteve sob os holofotes por quase dois anos: ex-parceiros de treinos, os dois se tornaram arquirrivais após a saída de TJ da Team Alpha Male, foram treinadores adversários no TUF 25 e se enfrentaram pela primeira vez em novembro de 2017 - em luta com knockdowns para ambos os lados, vencida por Dillashaw no segundo round.

Neste final de semana, TJ colocou um ponto final nessa história ao nocautear novamente Garbrandt, desta vez no primeiro round, provando sua superioridade sobre o rival e se consolidando no topo da divisão até 61kg. Esta foi sua primeira defesa de título desde que o recuperou, e a terceira no total.

 

Uma publicação compartilhada por UFC (@ufc_brasil) em

De campeão olímpico a campeão do UFC

A partir de hoje, Henry Cejudo pode se gabar de ser um dos maiores nomes da história dos esportes de luta. Campeão olímpico no wrestling aos 21 anos de idade, o norte-americano fez o que parecia impossível e destronou Demetrious Johnson, campeão mais bem-sucedido da história do Ultimate, se vingando da derrota sofrida para o próprio Mighty Mouse em 2016, e se tornando o primeiro medalhista olímpico de ouro a ostentar um cinturão do UFC.

O fim de uma era

Demetrious Johnson foi o primeiro campeão peso-mosca da história do UFC, tendo conquistado o título ao vencer o GP inaugural da divisão em 2012. Quando o “Mighty Mouse” obteve seu título, os lendários Anderson Silva, Georges St-Pierre e Jon Jones ainda eram campeões de suas categorias, e mulheres ainda não lutavam no Octógono. Em quase seis anos, foram 11 defesas de cinturão, um recorde da história da organização. O reinado de Demetrious chegou ao fim, mas seu legado ficará para sempre no UFC.

 

Uma publicação compartilhada por UFC (@ufc_brasil) em

Alô, Ortega?

Estes são os únicos atletas que venceram Cub Swanson em sua carreira de quase sete anos no Ultimate: Frankie Edgar, Brian Ortega, Max Holloway e, agora, Renato Moicano. O brasileiro teve uma performance gigante finalizando o veterano no primeiro round e mostrando para a divisão peso-pena que pertence ao Top 5. Já são cinco vitórias em seis lutas para Moicano na organização, e agora ele quer “apagar” sua única derrota em uma revanche com Brian Ortega, que o finalizou no terceiro round de um disputado combate em 2017 e é hoje o número um no ranking até 66kg.

 

Uma publicação compartilhada por UFC (@ufc_brasil) em

Mais cartas na manga

Conhecido por sua justa guilhotina, que já fez três vítimas no Octógono, Pedro Munhoz mostrou que tem outras cartas na manga no duelo contra o galês Brett Johns. Usando e abusando dos chutes - nas pernas, no tronco e na cabeça -, o brasileiro aplicou três knockdowns no adversário - recorde em uma única luta na divisão dos galos - a caminho de uma dominante vitória por decisão unânime.
Sábado, Outubro 27
Moncton, New Brunswick

Midia

Recente
Em 2007, o renomado fotógrafo Kevin Lynch publicou um livro de suas fotografias emblemáticas do UFC, que reestruturaria dramaticamente a imagem do esporte e dos seus atletas.
17/10/2018
Em 16 de outubro de 1998, na primeira edição do UFC no Brasil, Frank Shamrock defendeu o cinturão dos médios contra John Lober. Relembre!
16/10/2018
Há 20 anos, na primeira edição do UFC no Brasil, Pedro Rizzo nocauteava Tank Abbott. Relembre!
16/10/2018
Há 20 anos, na primeira edição do UFC no Brasil, Vitor Belfort vencia Wanderlei Silva de maneira avassaladora. Relembre.