Na primeira fila do UFC 208, filhos de Spider falam da vitória

Gabriel e Kalyl entraram na arena juntos com o pai, que venceu por decisão dos juízes
As luzes do Barclays Center se apagaram em Nova York e Anderson Silva apareceu acompanhado apenas dos seus filhos Gabriel, 19 anos, e Kalyl, 18 anos, com os treinadores mais atrás. Os dois abraçaram o pai e sentaram na primeira fila para acompanhar a luta contra Derek Brunson no UFC 208, no último sábado.
Mais UFC 208: O desabafo de Anderson | Qual foi a melhor luta? | Fatos para a história | As reações das redes sociais

Alguns minutos, muitos golpes e incontáveis gritos depois, Gabriel e Kalyl estavam na porta do octógono esperando ansiosamente o pai sair após vencer por decisão dos juízes.

“Foi uma sensação maravilhosa. Ver meu pai feliz é a melhor coisa do mundo, sempre estarei ao lado dele”, disse Gabriel. “Foi realmente muito emocionante, estava com o coração quase saindo do corpo. Por tudo que ele passou nos últimos anos, foi demais”, falou Kalyl.

Acostumado com as performances do pai Anderson Silva no octógono, Kalyl e Gabriel admitiram que ainda ficam nervosos quando ele começa a lutar com o estilo mais provocante. Contra Brunson, o Spider jogou capoeira, deu chutes rodados e, claro, baixou a guarda.

“Eu pulei da cadeira e comecei a rir quando ele começou a ficar mais tranquilo na luta. Meu irmão também pulou, aí pedi para ele se acalmar. Meu pai sempre lutou assim, é porque ele está lá em cima fazendo o que gosta. Tudo isso é resultado da felicidade dele”, explicou Gabriel.

“Ele tem que se divertir, mas fico nervoso em todas as lutas. Isso é ele, sempre vai lutar assim, não tem como mudar”, disse Kalyl, que ficou ainda mais nervoso quando escutou sua música Doom tocando na arena para a entrada do pai. “Foi outra emoção, ainda não acreditei que era minha música, a minha voz”. 

Midia

Recente
Próximo de enfrentar Max Holloway na luta principal do UFC 212, o campeão José Aldo relembra fantasmas do passado, fala sobre o duelo pela unificação dos cinturões dos penas e, claro, o retorno ao Rio de Janeiro no dia 3 de junho.
24/05/2017
Um dos duelos mais esperados do ano acontece em 3 de junho, no Rio de Janeiro, quando os pesos penas José Aldo e Max Holloway duelam pela unificação do cinturão da categoria.
24/05/2017
Relembre grandes momentos da carreira de Netto BJJ. O brasileiro volta ao octógono no próximo domingo para enfrentar o iraniano Reza Madadi no UFC Estocolmo.
24/05/2017
Relembre alguns dos melhores momentos da carreira de Pedro Munhoz. O brasileiro volta ao octógono no próximo domingo (28) para enfrentar o polonês Damian Stasiak no UFC Estocolmo.
24/05/2017