Hall da Fama: Os melhores momentos de Ronda Rousey

Relembre os combates definitivos da carreira da nova membro do Hall da Fama do UFC

No mês que vem, a ex-campeã peso-galo do UFC Ronda Rousey será incluída no Hall da Fama do UFC. Para prepará-los para o grande dia, aqui estão os maiores momentos da carreira da “Rowdy”.

Sarah D’Alelio
Strikeforce - 12 de agosto de 2011

Após três vitórias amadoras e duas profissionais, todas terminando em chaves de braço no primeiro round, Ronda Rousey era bem conhecida dos fãs mais assíduos quando foi anunciado que ela havia sido contratada pelo Strikeforce. Os fãs mais casuais estavam prestes a receber sua dose de Ronda no dia 12 de agosto de 2011 e ela não desapontou, finalizando D’Alelio em apenas 25 segundos com uma - vocês adivinharam - chave de braço.

 

Miesha Tate I
Strikeforce - 3 de março de 2012

Após despachar Julia Budd em 39 segundos três meses após sua estreia no Strikeforce, a única luta lógica seria contra alguém que rapidamente se tornou sua rival, a então campeã peso-galo da organização, Miesha Tate. Era claramente a maior luta já feita no MMA feminina, e você precisa lembrar que nessa época o UFC não tinha divisões femininas e o presidente Dana White estava convicto de que permaneceria assim. Pelo menos até esta luta. Com toda a atenção ao redor do combate, o carisma das duas lutadores e o alto nível mostrado na noite da luta, White foi convencido de que o UFC estava pronto para as senhoritas. É claro, tirando o aspecto histórico do confronto, ainda havia uma luta para ser disputada, e Rousey foi dominante como sempre, derrotando sua adversária mais dura por finalização no primeiro round e quase arrancando o braço de Tate no processo.

Sarah Kaufman
Strikeforce - 18 de agosto de 2012

Rousey tinha provado seu ponto ao mundo com vitórias sobre wrestlers e grapplers, e apesar de Julia Budd ser oriunda da luta em pé, a ex-campeã do Strikeforce Sarah Kaufman estava um nível acima da maioria na trocação, então a pergunta antes de sua luta pelo título era se a invicta Rousey poderia suportar um soco de uma trocadora acostumada a nocautear suas adversárias. Bem, nós nunca descobrimos, já que Rousey mais uma vez provou ser única, finalizando Kaufman em menos de um minuto. Próximo passo, UFC.

Liz Carmouche
UFC 157 - 23 de fevereiro de 2013

A história foi feita no Honda Center em Anaheim em fevereiro de 2013, e por uma noite a arena foi o Ronda Center, já que a recém-coroada campeã peso-galo do UFC - Rousey - finalizou Liz Carmouche no primeiro round da primeira luta feminina da história do UFC. Essa é a versão resumida. A expandida é que antes da chave de braço de Rousey encerrar os trabalhos, Carmouche pegou Rousey em um mata-leão e quase mudou o universo do MMA feminino antes de ele sequer embalar. No final, no entanto, ambas lutadoras mostraram que as mulheres pertenciam ao UFC, Rousey mostrou coração e a diversão estava só começando.

Miesha Tate II
UFC 168 - 28 de dezembro de 2013

Rousey quase quebrando o braço de Tate no primeiro encontro não ajudou a diminuir a rivalidade entre as duas, e as coisas apenas escalaram durante a temporada como treinadoras oponentes no The Ultimate Fighter 18. Mas o que se esperava que fosse uma repetição no UFC 168 levou Rousey mais longe do que ela jamais havia ido. A extremamente dura Miesha Tate levou a campeã pela primeira vez além do primeiro round, mas Rousey não se abalou. Ela manteve a pressão em Tate até finalizá-la no terceiro assalto de uma empolgante batalha que lhe rendeu bônus de Luta e Finalização da Noite.

A Blitz

UFC 170 - McMann

UFC 175 - Davis

UFC 184 - Zingano

O barulho em torno de Ronda Rousey continuou crescendo após o UFC 168, com capaz de revista, aparições na televisão e papéis em filmes seguindo em rápida sucessão. Para qualquer outro lutador, teria sido motivo de distração e perda de foco. Rousey apenas ficou mais intimidante e devastadora no octógono, e em suas três defesas de título contra Sara McMann, Alexis Davis e Cat Zingano, ela pareceu imparável, derrotando as adversárias em 66, 16 e 14 segundos, respectivamente. A revista Sports Illustrated nomeou Rousey a atleta mais dominante nos esportes naquele ano, e elas acertaram o alvo com essa descrição. Rousey ainda passaria por Bethe Correia em 34 segundos em agosto de 2015, e apesar de Holly Holm tê-la destronado três meses após essa luta, a campanha devastadora de Rousey no topo foi algo que ninguém esquecerá.

Assine o Combate | Siga o canal do UFC no YouTube

Midia

Recente
Confira o que disseram os protagonistas da luta principal do UFC Singapura após travarem uma verdadeira guerra na luta principal do evento, realizado na madrugada do último sábado (23).
24/06/2018
Antonina Shevchenko treina com a irmã Valetina Shevchenko no UFC Performance Institute em Las Vegas para sua estreia no Dana White's Tuesday Night Contender Series.
11/06/2018
Lutadores travaram uma verdadeira guerra na luta principal do evento, realizado no último sábado (09), que terminou com o australiano saindo vencedor por decisão dividida após cinco rounds.
10/06/2018
O novo campeão interino dos meio-médios fala sobre a conquista do cinturão na vitória sobre Rafael dos Anjos na luta co-principal do UFC 225.
10/06/2018