Alexis Davis: É uma volta para casa e uma estreia

"O UFC mostrou seu apoio, e é ótimo que eles estejam construindo uma divisão, não somente construindo uma atleta." - Alexis Davis
Alexis Davis - Peso galo do UFC
Embora a ideia do maior isto ou melhor aquilo que está sendo usado demais ultimamente, você não encontrará muitos opositores se você achou a luta entre Alexis Davis e Sarah Kaufman no Strikeforce em 2012 a melhor luta feminina na história do MMA.  
  
Não, não recebeu muita atenção, e não estava nem no card principal naquela noite, mas aqueles que assistiram a luta, vencida por Sarah por decisão majoritária, nunca irão esquecer. Sobre as lembranças de Alexis?  
    
"Eu sei que fui atingida na cabeça muitas vezes, lembro disto", riu a mulher de 28 anos de Port Colborne, Ontário, Canadá. "Mas pensei comigo mesma 'esta é uma ótima luta, como as pessoas poderiam não se divertir?' fiquei triste que estávamos no card preliminar, mas recebi o apoio de muitos fãs depois da luta, e as pessoas me mandavam mensagens no twitter dizendo 'eu nunca fui fã de MMA ou de lutas femininas, mas depois de assistir sua luta, me tornei. Mesmo saindo de uma derrota, isso ajudou no meu moral."  
    
Foi o timing perfeito para Alexis - não a derrota, mas o fato de receber tantos elogios e tanto apoio depois da luta, que veio quando ela se desvinculou de seus parceiros de treinamento depois da luta, e se preparou para se mudar para San Jose, Califórnia, onde ela treina hoje, com técnicos e colegas de todos os lugares, de Dublin à Concord.  
   
"Foi difícil no começo, mesmo agora, mas agora já estou acostumada", ela disse. "Estava acostumada com o mesmo treinador o tempo todo, mas mudou tudo, meu estilo talvez não, mas realmente melhorei aqui. É bom conhecer pessoas diferentes, e acho que consigo uma variedade maior onde estou. Eu costumava fazer meus treinos em um lugar só, agora treino em três lugares diferentes, e tudo isso é adicionado ao meu jogo."  
    
Neste ponto, você presumiria que a srta. Davis tem uma luta se aproximando, e esta suposição está correta. Mas não é qualquer luta, quando ela voltará ao Canadá neste sábado para fazer sua estreia no UFC contra Rosi Sexton no card principal do UFC 161 em Winnipeg. Estreia no UFC, card principal, lutando em casa; é bastante coisa. Como ela acha que estarão suas emoções na noite da luta?  
    
"Estarão obviamente altas", ela disse. "Esta é a primeira vez desde que lutei em Buffalo, New York que terei minha família assistindo minha luta, então tem um pouco de pressão adicionada também, mas sei que faço isto a tempo suficiente para saber que quando você entra na jaula é outro mundo. Todo o resto parece que desaparece e é só você e sua oponente."  
  
Alexis admite que ainda não caiu a ficha sobre tudo.  
  
"Mesmo agora ainda meio que não acredito", ela disse sobre assinar com o UFC. "Eu sei, mas acho que só vai cair a ficha quando eu estiver lá. Acho que passo por etapas. Eles te chamam e dizem 'é, nós vamos fazer isto.' E estou muito empolgada. Então penso, talvez eles mudem de ideia ou algo assim. (risadas) Mas quando consegui o contrato novo eu disse 'olha, eu finalmente consegui, agora está no papel, mas quando entrar naquele Octógono, é uma outra história.'"  
    
Com as probabilidades em seu favor, o estilo agressivo de Alexis é sempre uma cartada importante, tornando-se decisivo para se sair bem em luta parelha que o resultado é sempre uma dúvida. De qualquer jeito, depois de sábado à noite, as probabilidades são de que você estará dando as boas vindas a Alexis Davis na divisão peso galo de braços abertos. E ela está mais do que feliz por fazer parte deste grupo já forte.  
    
"Eu acho que é óbvio que o UFC tem algumas das melhores lutadoras do mundo e estou muito feliz com o jeito que tudo aconteceu até agora", disse Alexis. "Eles podem honestamente dizer que as melhores no esporte conseguiram chegar ao UFC, mesmo se tiveram que subir ou descer de categoria, e posso dizer que estava com um pouco de medo de quanto apoio as mulheres teriam. Mas o UFC mostrou seu apoio, e é ótimo que eles estejam construindo uma divisão, não somente construindo uma atleta."   

 

 

Watch Past Fights

Midia

Recente
Pesagem do UFC Fight Night no dia 19 de setembro, 2014 em Saitama, Japão. (Fotos de Mitch Viquez/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)
19/09/2014
Em entrevista ao UFC, lutadora americana afirma querer ser a primeira pessoa a derrotar a japonesa Rin Nakai e colocar a marca 'Miesha Tate' na rival. Veja o vídeo.
19/09/2014
Assista à pesagem oficial do UFC Fight Night: Hunt vs. Nelson ao vivo na sexta, dia 19 de setembro, às 4 da madrugada.
15/09/2014
Em entrevista exclusiva para o UFC, a campeã afirma que adoraria enfrentar Bethe Correia no Brasil e diz não ter medo das vaias. 'Já fui vaiada em mais de 30 diferentes línguas. Não sei como se organizam para isso'. Confira a entrevista
18/10/2014