Depois de igualar recorde, Joanna exalta Ronda: "Lenda viva"

Polonesa tem agora cinco defesas bem-sucedidas de cinturão, igualando a marca de Ronda Rousey
 
 
Hoje, Joanna Jedrzejczyk é o maior nome em atividade do MMA feminino. Mas há pouco tempo quem reinava entre as mulheres era Ronda Rousey. E, apesar da ótima fase e o currículo imaculado, sem uma única derrota, a polonesa reconhece o que a ex-campeã dos galos do UFC representa para o esporte.

Leia mais: "Leoa" quer rugir mais alto contra Shevchenko | Warlley sofre lesão e é cortado do UFC Auckland | Demian assume liderança entre os meio-médios

Em entrevista ao programa "MMA Junkie Radio", Jedrzejczyk defendeu o legado de "Rowdi" e exaltou sua trajetória. "Sei que Ronda é uma das maiores atletas do MMA. Para mim e para tantas outras pessoas, ela ainda é a campeã. Gosto muito dela e não consigo me comparar com uma das maiores, uma lenda viva. E eu não acredito que ela esteja mais focada no cinema, nos comerciais e nas sessões de fotos do que nos treinos. Ela se tornou medalhista olímpica muito jovem e sabe o que significa o trabalho duro", disse.

Ronda não entra no octógono desde dezembro de 2016, quando foi derrotada pela brasileira Amanda Nunes. Antes disso, em novembro de 2015, já havia perdido o cinturão dos galos para Holly Holm.

"Não acho que as pessoas devam culpar Ronda pela perda do título. MMA é um esporte bonito, mas tudo pode acontecer. Uma luta pode acabar com uma finalização. Poderia ter acontecido comigo na minha última luta ou pode acontecer na minha próxima", encerrou Joanna que, com a vitória do último sábado frente a brasileira Jessica Andrade, não só manteve intacto o título dos pesos-palha como também igualou o recorde de Ronda de cinco defesas bem-sucedidas de cinturão.

Assine o Combate | Siga o canal do UFC no YouTube | Visite a UFC Store | Baixe o aplicativo do UFC

Midia

Recente
Próximo de enfrentar Max Holloway na luta principal do UFC 212, o campeão José Aldo relembra fantasmas do passado, fala sobre o duelo pela unificação dos cinturões dos penas e, claro, o retorno ao Rio de Janeiro no dia 3 de junho.
24/05/2017
Um dos duelos mais esperados do ano acontece em 3 de junho, no Rio de Janeiro, quando os pesos penas José Aldo e Max Holloway duelam pela unificação do cinturão da categoria.
24/05/2017
Relembre grandes momentos da carreira de Netto BJJ. O brasileiro volta ao octógono no próximo domingo para enfrentar o iraniano Reza Madadi no UFC Estocolmo.
24/05/2017
Relembre alguns dos melhores momentos da carreira de Pedro Munhoz. O brasileiro volta ao octógono no próximo domingo (28) para enfrentar o polonês Damian Stasiak no UFC Estocolmo.
24/05/2017