Junior Cigano - Humilde e focado

"Se o plano A funcionar, vocês não verão meu plano B. Isso não significa que eu não tenha um plano B no bolso de prontidão; somente significa que ainda não precisei usá-lo. A verdade é que gosto de nocautear as pessoas." - Junior Cigano
UFC heavyweight champion Junior dos Santos
Para todo seu sucesso dominante, perguntas ainda pairam sobre o campeão dos pesos pesados Junior Cigano na véspera de sua revanche contra Cain Velasquez. Apesar de ganhar o título com um nocaute de 64 segundos sobre Velasquez em novembro do ano passado, e espancar o ex-campeão Frank Mir em sua primeira defesa de cinturão em maio, ainda há aqueles se perguntando se a luta principal do UFC 155 entre os dois melhores pesos pesados do esporte vai ser parecida como a primeira luta, ou um saudável Velasquez será capaz de reconquistar o título e acabar com a invencibilidade de Cigano do Octógono?   
  
"Acho que é natural ter curiosidade de saber como um lutador se sairia em uma posição que ele nunca foi visto antes", admitiu o campeão nos dias anteriores á sua revanche com Velasquez. "É natural imaginar o quanto bom um boxeador é, ou um wrestler é, e vice versa. Mas é como eu disse antes - se o plano A funcionar, vocês não verão meu plano B. Isso não significa que eu não tenha um plano B no bolso de prontidão; somente significa que ainda não precisei usá-lo. A verdade é que gosto de nocautear as pessoas."  
  
Mais do que silenciar os críticos que ainda não se convenceram da vitória de 64 segundos em novembro, uma segunda sobre Velasquez no sábado a noite colocaria Cigano no livro dos recordes do UFC.   
  
Enquanto Anderson Silva e Georges St-Pierre desfrutaram de longos reinados no topo de suas respectivas divisões, colecionando defesas de cinturão com certa facilidade, nenhum peso pesado tem sido bem sucedido e defendido o cinturão consecutivamente mais de duas vezes. Superando Velasquez faria Cigano se igualar a Randy Couture, Tim Sylvia, Andrei Arlovski, e Brock Lesnar, e o deixaria a uma vitória solo do recorde.  
  
Já tendo alcançado seu objetivo de se tornar campeão, quebrar recordes e construir um legado como o maior peso pesado na história do UFC faz  parte do que o motiva, mas há algo muito mais básico motivando Cigano, e é parte do porque ele não demonstra nenhuma hesitação em aceitar uma segunda luta com Velasquez.  
  
"Acho que quebrar recordes e deixar um legado me motivam muito, mas é mais simples do que isso. Sou motivado pelo simples desejo de sempre melhorar. Quero continuar a me desenvolver e crescer como lutador. Quero sair de cada treino mais habilidoso do que entrei. É parte da minha natureza - qualquer coisa que vale a pena fazer, vale a pena fazer bem, e sempre quero dar tudo de mim em tudo que faço.  
  
"Eu aceitei lutar com Cain de novo porque ele é o lutador mais talentoso de toda a minha competição. Para ser o melhor, você tem que lutar com o melhor, e não quero nunca ter uma luta fácil. Lutar com um cara como Cain me força a treinar o mais duro que eu puder, e dar tudo de mim, e é isto que quero."  

Watch Past Fights

Midia

Recente
Próximo de enfrentar Max Holloway na luta principal do UFC 212, o campeão José Aldo relembra fantasmas do passado, fala sobre o duelo pela unificação dos cinturões dos penas e, claro, o retorno ao Rio de Janeiro no dia 3 de junho.
24/05/2017
Um dos duelos mais esperados do ano acontece em 3 de junho, no Rio de Janeiro, quando os pesos penas José Aldo e Max Holloway duelam pela unificação do cinturão da categoria.
24/05/2017
Relembre grandes momentos da carreira de Netto BJJ. O brasileiro volta ao octógono no próximo domingo para enfrentar o iraniano Reza Madadi no UFC Estocolmo.
24/05/2017
Relembre alguns dos melhores momentos da carreira de Pedro Munhoz. O brasileiro volta ao octógono no próximo domingo (28) para enfrentar o polonês Damian Stasiak no UFC Estocolmo.
24/05/2017