Kalindra Faria elege os nomes mais fortes da nova divisão peso-mosca

Brasileira entra em ação contra Jessica Eye neste domingo, no UFC St. Louis

A criação da divisão peso-mosca feminina, cuja campeã inaugural, Nicco Montano, foi coroada no último mês de dezembro, abriu as portas para muitas novas atletas em busca de consagração no octógono.

Uma delas foi Kalindra Faria, nome conhecido no cenário nacional, que neste domingo (14) faz sua segunda luta na organização, contra Jessica Eye, no UFC St. Louis.

Mais UFC St. Louis: Belfort fala sobre aposentadoriaHall supera problemas de confiançaCinco motivos para não perderOs brasileiros do evento | As promessas do evento | Card completo

Em conversa com jornalistas na última quinta-feira, Kalindra elegeu algumas fortes candidatas a disputar o título da nova categoria em breve, e citou duas atletas já bastante conhecidas no Ultimate.

“Acho que uma menina que vai vir dura é a Valentina (Shevchenko). Já admirava ela, acho ela dura. Se a Joanna (Jedrzejczyk) descer, também”, disse a brasileira, “É uma categoria nova e é difícil de falar. Tem a Barb Honchak também. Acho que são essas”.

Kalindra fez sua estreia no octógono no último mês de outubro, quando acabou finalizada por Mara Romero Borella ainda no primeiro round. Mesmo para uma lutadora experiente como ela (já são 24 lutas na carreira, com 18 vitórias), o peso da primeira luta no maior palco do MMA pode ter sido um fator decisivo.

“Luta é luta. Pode ter sido que eu cristalizei, uma bobeira ali dentro e a luta acaba rápido. Acho que eu não entrei focada ou com a cabeça boa. A gente tem que tirar proveito de tudo, as fases ruins a gente leva como aprendizado. Passou o nervosismo da estreia, já vi a grandiosidade do evento. Já lutei antes nos Estados Unidos, mas lutar no UFC é outra coisa, é deslumbrante, e você precisa estar com a cabeça boa”, disse.

UFC Belém: Cadastre-se e saiba tudo sobre o evento

Neste final de semana, ela garante que a cabeça estará boa.

“Acho que estou mais preparada até psicologicamente e fisicamente também”, disse a brasileira, “Eu estava lesionada, não estava em ritmo de competição, aceitei a luta porque era algo que eu queria. Agora tenho estratégia, camp, há uma diferença”.

Adversária de Kalindra, Jessica Eye tem mais experiência no octógono. A norte-americana chegou ao Ultimate em 2013, e desde então vem encarando alguns dos melhores nomes da divisão peso-galo.

Em nova categoria, Eye busca melhorar seu retrospecto - até agora, são cinco derrotas, uma luta sem resultado e apenas uma vitória no Ultimate -, e isso pode definir sua postura no duelo.

“Ela pode querer vir que nem louca e pode se expor, posso usar isso contra ela”, analisou Kalindra, “Ali, as atletas são difíceis de subestimar. É difícil saber como está a cabeça dela, eu fico pensando se ela virá louca pra bater ou mais calma. Ela diz que vai vir diferente, mas a gente está preparado para ela”.

Assine o Combate | Siga o canal do UFC no YouTube

Watch Past Fights

Sábado, Outubro 27
Moncton, New Brunswick

Midia

Recente
Em 2007, o renomado fotógrafo Kevin Lynch publicou um livro de suas fotografias emblemáticas do UFC, que reestruturaria dramaticamente a imagem do esporte e dos seus atletas.
17/10/2018
Em 16 de outubro de 1998, na primeira edição do UFC no Brasil, Frank Shamrock defendeu o cinturão dos médios contra John Lober. Relembre!
16/10/2018
Há 20 anos, na primeira edição do UFC no Brasil, Pedro Rizzo nocauteava Tank Abbott. Relembre!
16/10/2018
Há 20 anos, na primeira edição do UFC no Brasil, Vitor Belfort vencia Wanderlei Silva de maneira avassaladora. Relembre.