Liz Carmouche: Pronta para o grande palco

"Queremos construir a divisão até 61 quilos e fazer deste um esporte de verdade para as mulheres e mostrar como é. E é o que eu espero com a vitória e com o título." - Liz Carmouche
UFC bantamweight Liz Carmouche
Nos dias de hoje, não se ofenda se - enquanto você começar a falar com a desafiante peso galo do UFC Liz Carmouche - a conversa seja interrompida para que ela defenda um armlock.
     
Ei, é o preço que você paga quando está se preparando para enfrentar a campeã do UFC, Ronda Rousey, que finalizou cada uma de suas seis lutas profissionais (assim como três amadoras) com essa manobra.  
   
"Quando estou no meio de uma conversa, quando estou no meio de uma instrução, ou quando estamos aprendendo um novo movimento, alguém aleatoriamente tentar saltar nas minhas costas ou apenas tenta um armlock", ela ri sobre o bem que isso tem feito antes da luta principal de sábado no UFC 157 em Anaheim, e continua. "Ela (Rousey) tem anos de experiência e está treinando desde que era uma criança, mas tenho sorte de aprender muito rápido. Tenho feito isso por pouco tempo, especialmente em comparação com o tempo que ela está treinando judô, mas sou uma lutadora completa e isso realmente joga a meu favor."  

Essa preocupação em manter Liz sempre alerta provavelmente é uma referência às habilidades de Ronda em finalizar. De repente, em poucos minutos ou segundos do primeiro assalto, Ronda está forçando alguém a desistir. Se Liz levar a luta para além do primeiro round, algo que ninguém jamais fez com Ronda, será uma disputa com nova perspectiva, uma que Liz conhece bem após de ter ido para o assalto número #4 com Marloes Coenen em sua luta pelo cinturão do Strikeforce em 2011.
 
"Eu acho que isso me dá uma enorme vantagem porque sei o que é ir quase até o final o penúltimo round de um disputa de título, além de toda pressão que isso envolve, e tenho a energia para fazer isso", disse Liz. "Se torna um jogo mental diferente. Então, se você pode fazer a luta passar do primeiro round, muda tudo, e tenho certeza que será à meu favor."  

Com um recorde de 8-2, e 2-2 nas últimas quatro lutas, Liz, de 29 anos, afirma que as pessoas vão presenciar uma nova versão da lutadora na noite de sábado. E explica um pouco sobre sua última derrota, em 2011.  

"Eu mudei muito", disse ela. "Todo mundo tem seu dia ruim e é isso que a luta com Sarah Kaufman foi para mim. Eu não estava lá para aquela luta e desde então tenho me certificado que isso nunca volte a acontecer. Tenho certeza que após cada luta, independente dos erros cometi, se eu sair com uma vitória ou uma derrota, tenho noção que estou aprendendo com eles e faço alterações em meu jogo e meu estilo. As derrotas para Marloes Coenen e Sarah me fizeram progredir muito, e rapidamente no meu jogo. Eu estava evoluindo lentamente antes, e as enormes correções em meu jogo realmente me ajudaram a emplacar essas duas vitórias na sequência, foi um desenvolvimento tanto mental e quanto físico."  

 Com os recentes triunfos sobre Ashleigh Curry (TKO) e Kaitlin Young (finalização) desde a luta contra Sarah, Liz está acertando seu passo no momento perfeito, e ela está confiante para noite de sábado. Se ela conquistar o cinturão, você precisa perguntar, como superar isso?  
    
"Você encontra outra pessoa", disse ela. "Você encontra mais mulheres e ajuda a construir uma divisão. Esse é nosso objetivo principal. Queremos construir a divisão até 61 quilos e fazer deste um esporte de verdade para as mulheres e mostrar como é. E é o que eu espero com a vitória e com o título."  

Watch Past Fights

Midia

Recente
Estrelas do UFC receberam os fãs nesta quarta-feira (17), no Shopping Iguatemi Alphaville, em Barueri. Confira como foi! O Canal Combate transmite o UFC Barueri, ao vivo, neste sábado (20), à partir das 22 horas.
18/12/2014
Media Day e Treinos Abertos do UFC Fight Night Barueri no Allianz Parque em 18 de dezembro, 2014 em São Paulo, Brasil. (Fotos de Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)
18/12/2014
Lyoto Machida comenta como foi sua luta contra Chris Weidman e o que poderia ter feito diferente. O Karateka fala também como pretende usar seu 'jogo' contra CB Dollaway e o que espera de Anderson Silva x Nick Diaz e Chris Weidman x Vitor Belfort.
18/12/2014
Atleta brasileiro diz que, dessa vez, espera o apoio da torcida no duelo contra o Jake Collier. 'Na minha primeira luta o pessoal apoiou o Cara de Sapato', lembra. O Canal Combate transmite o evento, ao vivo, à partir das 22 horas.
18/12/2014