Martin Kampmann - O Definidor

"Acho que você tem que usar seu instinto assassino para tentar definir a luta." - Martin Kampmann
UFC welterweight Martin Kampmann
Depois de derrotas consecutivas e controversas para Jake Shields e Diego Sanchez em 2010 e 2011, seguida de uma vitória por decisão unânime sobre Rick Story que foi anunciada inicialmente como uma decisão dividida, Martin Kampmann provavelmente ouviu a frase "Não deixe nas mãos dos jurados" mais vezes do que gostaria.    
    
A solução? "The Hitman" tirou das mãos dos jurados nas suas próximas duas lutas em 2012, uma finalização sobre Thiago Alves e um nocaute sobre Jake Ellenberger. Se ele conseguir três vitórias consecutivas contra Johny Hendricks neste sábado no UFC 154 em Montreal, ele não só estará olhando para uma chance ao título dos meio-médios, mas possivelmente a marca de "Lutador do ano". Isto sim é levar a frase a sério. 
    
"Acho que você tem que usar seu instinto assassino para tentar definir a luta", diz Kampmann. "Alguns caras chegam bem defensivos e então pode ser difícil finalizar a luta. Se você quer acabar com ele, você tem que se arriscar, mas ao mesmo tempo você fica vulnerável também."    
    
A única preocupação sobre a ênfase maior de Kampamnn em definir a luta e o drama que segue junto é a única coisa que pode traí-lo, não é seu queixo ou sua determinação, e sim sua pele.    
    
"Eu me corto muito fácil", disse Kampamnn. "A parte boa é que aguento muitos socos (risos) mas meus supercílios se abrem muito fácil e tenho que dar pontos em muitas das minhas lutas, e odiaria perder por causa de um corte. Perdi por causa de um corte no começo da minha carreira (contra Andrei Semenov em uma luta antes do UFC em 2004) e foi uma droga. Estou tentando melhorar em evitar os danos e não ser tão atingido. Ainda assim quero dar uma surra no meu oponente e definir a luta, mas gostaria de receber o menor castigo possível."    
    
Uma pessoa que provavelmente tem uma boa indicação sobre este fato é Johny Hendricks, adversário da co-luta principal de sábado no UFC 154, decorrente de seus treinos juntos em Las Vegas alguns anos atrás.    
    
"Eu treinei muito com o Johny no passado, então nos conhecemos bem", disse Kampmann. "Ele estava me ajudando com o wrestling e eu estava ajudando com a trocação, ele é um dos melhores wrestlers no UFC.    

E também ele tem mãos muito pesadas, consegue socar e machucar as pessoas. Então isso é algo que tenho que ficar atento."        
    
Kampmann está ciente das implicações da luta, e com uma chance ao título na reta, o veterano da Dinamarca quase consegue alcançar e tocar um sonho se tornando realidade.     
    
"Claro que isso sempre foi meu objetivo desde que comecei no UFC", ele disse sobre lutar pelo título que Georges St-Pierre e Carlos Condit vão unificar na luta principal de sábado. "Quando lutei fora do UFC, o sonho era lutar no UFC, e desde que cheguei ao UFC, sempre foi meu objetivo e meu sonho ganhar o cinturão. Estou trabalhando para alcançar o topo e treino duro todo dia na academia para ser o melhor e vencer o melhor, e quero lutar com o melhor que o UFC tem a oferecer. Quero lutar com GSP ou Condit pelo cinturão, e quero ganhar o cinturão."     

Watch Past Fights

Midia

Recente
Brasileiro faz a luta principal do UFC em Uberlândia, em 8 de novembro. Ele acredita que uma vitória o recolocará no caminho para disputar o cinturão. *Ingressos para o UFC Uberlânida - on.ufc.com/ingressouberlandia
29/10/2014
Atleta nigeriano-inglês diz que vencerá o brasileiro na luta principal do UFC em Uberlândia, em 8 de novembro. *Ingressos para o UFC Uberlânida - on.ufc.com/ingressouberlandia
29/10/2014
Lutador brasileiro afirma que o coração está 'pedindo para lutar' e que TJ tirou o sono dele. Por isso, Barão afirma que agora ele será o maior pesadelo do americano. Renan Barão encara Mitch Gagnon no UFC Barueri, dia 20 de dezembro.
28/10/2014
Octagon Girls do mostram os bastidores do UFC 179 Aldo x Mendes 2
27/10/2114