Paulo Thiago em "Operação Vitória" contra sul coreano

O brasiliense Paulo Thiago faz uma das lutas principais do UFC em Macau buscando a recuperação após tropeço no último compromisso.
O UFC chega pela primeira vez à China, em Macau, no dia 10 de novembro. Escalado para o card principal, contra o lutador da Coreia do Sul Dong Hyun Kim, Paulo Tiago encara com orgulho a sua nova oportunidade na organização.
       
"Estou muito feliz por participar deste evento, que é um marco para a história do UFC, a primeira vez na China. Estarei fazendo parte deste evento histórico e a expectativa é de vitória. Estou muito confiante."
        
Paulo Thiago (14v-4d) ganhou bastante fama no UFC, primeiro pela estreia meteórica, com um surpreendente nocaute sobre o favorito ex-desafiante ao cinturão meio-médio, Josh Koscheck, e depois pelo fato de ser policial do Bope, o conhecido Batalhão de Operações Especiais, que ganhou a simpatia de todos depois do filme "Tropa de Elite". No entanto, Paulo não vem numa boa fase, tendo saído derrotado em três das últimas quatro lutas. Na mais recente, foi nocauteado por Siyar Bahadurzada em apenas 42 segundos.
       
"Estou bem preparado. Na última luta, também estava, mas recebi um único golpe que botou tudo por água abaixo. Não pude realmente mostrar o quanto estava bem, o golpe entrou em cheio, em poucos segundos... Acontece", ele diz. "Não venho numa sequência boa, mas não estou preocupado ou pensando nisso. Estou acreditando apenas em mim e o segredo é apenas um: vencer."
 
Dong Hyun (15v-2d-1e, 1NC) perdeu em apenas duas das nove apresentações no Ultimate. O lutador asiático é perigoso, expert em judô com um ótimo controle no cage.
       
"Ele é um cara canhoto e alto, por isso tive dificuldade em encontrar sparrings para este desafio. Ele tem boas quedas, com o judô e wrestling bons, mas sabe trocar e lutar no chão também. Dei ênfase para ele em todos os fundamentos."
      
Na preparação, Paulo contou ainda com a ajuda de Rafael Alejarra, preparador físico que já trabalhou com astros do UFC como Wanderlei Silva, além do professor de boxe Ulisses Pereira. No entanto, um trunfo especial pode ser o diferencial para a luta.  
      
"Contei com a ajuda do Idemar Marajó, que também é alto e canhoto, assim como o Dong. Mas muitos companheiros de treino me ajudaram, não posso esquecer deles", comenta o policial, que não vê problema com o fuso horário do Brasil para a China.  
    
"Cheguei uma semana antes para me adaptar bem. Tem muita gente que tenta suprir esta diferença de horário treinando na madrugada, mas não sei se isso realmente funciona. A adaptação é na China mesmo."
     
Sem a pressão pela vitória, a verdade é que o triunfo deixa o lutador numa situação mais agradável na organização. Independentemente disso, o brasileiro garante que será uma grande apresentação.        
"Podem esperar o melhor Paulo Thiago que já viram no UFC. Estou empolgado para esta luta, estou com sede de vitória", encerra.
       
O UFC Franklin vs Le também traz o ex-campeão Rich Franklin contra cung Le na luta principal, além dos brasileiros Thiago Silva contra Stanislav Nedkov e John Lineker, que enfrenta o japonês Yasuhiro Urushitani. O evento marca a entrada do UFC em países asiáticos além do Japão.     

Midia

Recente
Ele agora deve ser o próximo desafiante do campeão Johny Hendricks, nos meio-médios.
27/07/2014
Brasileiro empolgou a plateia, mas os juízes deram a vitória para Tim Means. Ele continua sem vencer no torneio
27/07/2014
Companheiro de treino de Vitor Belfort, brasileiro venceu Andreas Stahl por decisão dos juízes.
27/07/2014
A luta foi muito equilibrada, mas o resultado dos juízes não agradou quem estava na arquibancada.
27/07/2014