Pontos de discussão do UFC Kansas City: DJ, Namajunas e mais

 
Um dos melhores cards não-numerados da história do UFC foi liderado por mais uma defesa de título de Demetrious Johnson e um punhado de lutas com grandes implicações em títulos. O card preliminar entregou batalhas divertidas para aquecer o público para as grandes estrelas - que também não deixaram a desejar.

CLIQUE AQUI e garanta já seu ingresso para o UFC 212, no Rio de Janeiro

Demetrious Johnson foi dominante em sua defesa de título de número 10, enquanto Rose Namajunas e Robert Whittaker garantiram vitórias memoráveis para seus currículos e respectivas buscas pelos title shots. A peso-palha parece estar bem próxima de uma disputa, mas a noite realmente pertenceu ao "Mighty Mouse", que igualou o recorde de Anderson Silva de defesas de títulos consecutivas. Determinar o atual lutador número um do peso por peso não é mais um problema: Demetrious mais do que merece esse status. Agora a conversa é onde ele se encaixa na lista dos melhores de todos os tempos.

Estes são os pontos de discussão do UFC Kansas City.


Testemunhando a grandeza

Johnson não precisava derrotar Reis para colocar seu nome entre os melhores de todos os tempos; suas nove defesas de título consecutivas antes de Kansas City deveria ser suficiente. Mas Johnson colocou um ponto de exclamação sobre o número 10, eliminando o debate.

O campeão dominou Reis por três rounds, nunca ficou em real perigo e nem parecia que começou a suar. No início da semana, Johnson disse que para ser considerado um dos melhores de todos os tempos, você tem que ser grande em todos os aspectos da luta. Ele provou suas palavras em seu desempenho contra Reis.

Johnson conectou golpes em pé, defendeu quedas e coroou sua performance na terceira parcial, quando derrubou Reis e dominou o especialista em jiu-jítsu antes de encaixar um armlock.

Silva, Jon Jones, Georges St-Pierre ... é difícil dizer onde Johnson se encaixa atualmente entre os maiores de todos os tempos. Eventualmente, tornar-se número 1 é possível. Ele continuará tentando melhorar seu cartel, e agora não parece existir ninguém na divisão dos moscas que pode ficar no seu caminho.

"Eu sou o melhor campeão para pisar neste octógono", disse Johnson.


De volta ao mix

Rose Namajunas viu sua corrida pelo título ser adiada quando perdeu para Karolina Kowalkiewicz no UFC 201. Com a vitória sobre Waterson, ela volta para a fila.

As duas últimas adversárias da campeã Joanna Jedrzejczyk (Kowalkiewicz e Claudia Gadelha) enfrentam-se no UFC 212, e a vencedora teria chance merecida a uma disputa de cinturão. Então Namajunas não só precisava de uma vitória para potencialmente ultrapassar as duas. Ela precisava de um desempenho dominante.

E isso foi exatamente o que ela fez. Namajunas demonstrou o poder de knock-down, aterrissando um pontapé na cabeça que derrubou Waterson, e então foi para a melhor parte de seu jogo de luta, pegando as costas de Waterson e encaixando um mata-leão.

Talvez a melhor parte de sua vitória veio após a luta. Namajunas - que nunca foi o tipo de fazer desafios - tinha uma mensagem para a campeã.

"Joanna ou quem quer que venha a ganhar essa luta, eu estou chegando, então tenha cuidado", disse no octógono, de olho na luta de Jedrzejczyk com Jessica Andrade no UFC 211.

Mais UFC Kansas CityDemetrious iguala Anderson | Ketlen domina e vence mais uma | Prêmios da noite


Whittaker consegue o impensável

Havia quase nove anos desde que Ronaldo Jacaré fora nocauteado. Mas essa marca terminou nas mãos - e nos pés - de Robert Whittaker. O neozelandês foi paciente no primeiro round e até escapou de Souza quando o brasileiro tomou suas costas. Então veio o golpe monstruoso que fez Whittaker disparar na fila da divisão até 84kg.

Depois de derrubar Jacaré cedo no round 2, Whittaker continuou a dominar e derrubou o brasileiro novamente com um chute de cabeça antes de conquistar o TKO.

É a sétima vitória consecutiva de Whittaker, e ela pode colocá-lo no Top 3 da divisão. Mas se quiser disputar o cinturão, ele vai ter que entrar na fila. Com o campeão Michael Bisping escalado para lutar contra Georges St-Pierre, e Yoel Romero no topo da lista de espera, Whittaker provavelmente vai precisar adicionar uma oitava vitória consecutiva antes de alcançar o title shot.

Mas qual lutador dos médios vai se arriscar a pisar na frente daquela mão direita?


Atendendo às expectativas

O peso-galo Tom Duquesnoy vinha sendo considerado por muito tempo uma das maiores promessas que ainda não estava no UFC. Ele finalmente fez sua estreia no sábado e atendeu à todas as expectativas com um nocaute no segundo round sobre Patrick Williams.

Duquesnoy sofreu um corte no primeiro assalto, mas fez com que Williams se desgastasse e quase nocauteou com uma cotovelada brutal quando a campainha tocou. Ele foi direto para as cotoveladas e nocauteou Williams com o mesmo golpe aos 30 segundos do segundo round.

O "Fire Kid" não desafiou ninguém depois da luta, mas é possível que ele apareça nos rankings da divisão até 61kg se sua segunda luta no UFC for tão impressionante como a primeira. 

Assine o Combate | Siga o canal do UFC no YouTube | Visite a UFC Store | Baixe o aplicativo do UFC

Midia

Recente
Atletas fazem a luta principal do UFC Oklahoma, neste domingo, mas já estão se provocando há um bom tempo. Veja como tudo aconteceu.
22/06/2017
Relembre vitória por finalização de Michael Chiesa sobre Jim Miller, em 2015. Chiesa volta ao octógono no próximo domingo (25) para enfrentar Kevin Lee na luta principal do UFC Oklahoma.
16/06/2017
Relembre vitória por decisão unânime de Kevin Lee sobre James Moontasri no UFC San Diego, em 2015. Lee volta ao octógono no próximo domingo (25) para enfrentar Michael Chiesa na luta principal do UFC Oklahoma.
17/06/2017
Brasileira enfrentará Megan Anderson pelo cinturão linear da categoria feminina dos penas no UFC 214, dia 29 de junho, em Anaheim, nos Estados Unidos
19/06/2017