Pontos de Discussão do UFC 221: Romero, Stylebender, australianos e mais

Confira uma análise do evento do último sábado

O UFC 221 foi o evento mais lucrativo já realizado na Perth Arena, e teve um dos públicos mais barulhentos de todos os eventos do UFC na memória recente. Não apenas o card estava repleto dos melhores talentos da região, mas o apoio fervente dos fãs parece ter mexido com os lutadores tanto quanto eles mexeram com os fãs. Adicione a isso o fato de o evento ter começado às 7h30 da manhã no horário local, e as exuberância dos fãs realmente fez um espetáculo único.

Mais UFC 221: Rockhold elogia RomeroPersonalidades reagem | Fatos para a história | Os bônus da noite | Romero nocauteia Rockhold | Formiga finaliza no card preliminar

Ah, e as lutas. Grandes, grandes lutas.

Estes são os Pontos de Discussão do UFC 221

Romero aproveita a oportunidade

Não foi a semana mais fácil para Yoel Romero. Após aparecer 1,2kg acima do peso, a luta prosseguiu, mas Romero perdeu sua chance de conquistar o cinturão interino. Ele também perdeu 30% de sua bolsa para Rockhold. Ele foi para o hospital após a luta depois de ter sido forçado a fazer sua entrevista no octógono sentado devido a uma lesão na perna.

Mesmo assim, se houve uma coisa boa, parece que Romero vai mesmo ser o próximo adversário de Robert Whittaker pelo cinturão dos médios. Dana White confirmou a notícia falando com a ESPN. Quando perdeu no primeiro encontro entre eles no UFC 213, a revanche sempre pareceu uma possibilidade. Meio ano depois, e com Michael Bisping e Georges St-Pierre fora de cena, o cinturão peso-médio terá alguma claridade quando os dois estiverem saudáveis e se encontrarem novamente.

Chegando na terra de Israel

Falando de pesos-médios, uma das estreias mais aguardadas na história do UFC aconteceu em Perth, quando Israel Adesanya nocauteou Rob Wilkinson no segundo round. O “Stylebender” ampliou seu cartel para 12-0, com todas as vitórias por nocaute. Tão impressionante quanto qualquer movimento ofensivo em sua caixa de ferramentas foi uma defesa de quedas que colocou seu oponente a caminho do perigo frequentemente. Foi bom o suficiente para o bônus de Performance da Noite e uma legião de novos fãs.

Muitas vezes a expectativa não passa de expectativa. Mas há outras vezes em que ela acontece por uma razão e todos sentem que estão presenciando a chegada de um talento singular, e foi isso o que aconteceu no UFC 221. “Pesos-médios”, ele anunciou após a vitória, “Sou o novo cão nesse jardim e acabei de marcar meu território”. Se a divisão não o conhecia antes, agora estão prestando atenção.

Blaydes escala rumo ao topo

Blaydes admitiu que foi acertado pelos pesados punhos de Mark Hunt a tal ponto que momentaneamente perdeu sua visão no primeiro round da luta co-principal do UFC 221. Sabendo que não poderia trocar, ele usou seu wrestling para frustrar o público australiano, controlando o herói deles no chão pelo resto da luta.

Hunt havia dito aos repórteres ao longo da semana que se Blaydes pudesse vencê-lo, merecia tomar seu lugar entre os pesos-pesados. Essa é exatamente a posição que Blaydes está prestes a assumir, já que o jovem lutador (ele tem 26 anos) agora busca subir ao principal escalão da categoria. “Cain, Alistair, Werdum…” ele mencionou na coletiva de imprensa sobre possíveis próximas lutas, apesar de ter sido cauteloso ao explicar que não está desafiando ninguém. Perguntado sobre uma revanche com Francis Ngannou, a única derrota de sua carreira, Blaydes explicou que seria inevitável, independente do tempo ou circunstância. Seja lá o que vier para Blaydes, ele está claramente fazendo tudo certo.

De fato, um bom dia

Quando Mark Hunt saiu do octógono, a erupção de carinho e apoio foi única; Conor McGregor na Irlanda, Derek Jeter em New York, talvez… é preciso ir a este nível para entender a enormidade do momento. E apesar de a luta de Hunt não ter sido como o público gostaria, o restante do card deu aos locais muitos motivos para empolgação.

Tyson Pedro, que admitiu que não estava preparado para o barulho que o público australiano fez para ele, finalizou no primeiro round com uma kimura na primeira luta do card principal. Seu cunhado, Tai Tuivasa, permaneceu invicto nocauteando Cyril Asker também no primeiro round (e depois bebeu cerveja de um tênis aleatório para comemorar. Verdade). O público estava em êxtase.

Pedro e Tuivasa certamente representam o futuro para os fãs australianos, mas ainda houve outros momentos de orgulho regional. Jake Matthews conquistou o bônus de Luta da Noite em uma batalha com Li Jingliang. O já mencionado Adesanya, residente na Nova Zelândia, e o resto do mundo finalmente entenderam do que estão falando. Alex Volkanovski dominou Jeremy Kennedy em uma luta que começou a levantar o público, e Luke Jumeau abriu os trabalhos com uma vitória.

O ponto é, os australianos no card foram mais do que atrativos para o público local, eles foram a força de um continente inteiro, uma força que merece ser reconhecida ao redor do mundo.

Assine o Combate | Siga o canal do UFC no YouTube

Midia

Recente
Escalada para enfrentar Tonya Evinger no UFC São Paulo, dia 22 de setembro, Ketlen Vieira esteve no programa Revista Combate, do Canal Combate, e falou um pouco da sua principal arte marcial: o judô.
15/08/2018
Relembre alguns do momentos mais marcantes do evento que aconteceu no último sábado (4), em Los Angeles.
O novo campeão peso-mosca Henry Cejudo e Demetrious Johnson avaliaram o combate do UFC 227 ainda no Octógono.
05/08/2018
Confira o que o campeão peso-galo TJ Dillashaw disse logo após a vitória sobre Cody Garbrandt no UFC 227.
05/08/2018