UFC 129: Lyoto aposenta Couture com um chute à la 'karate kid'

O brasileiro José Aldo mantém o cinturão dos penas em sua estréia no evento em luta dura contra Mark Hominick. O canadense Georges St-Pierre faz luta estratégica e também leva o cinturão para casa.  
O card principal prometia uma grande noite para os 55 mil espectadores que lotaram o Rogers Centre em Toronto, no Canadá, no maior evento da história do MMA. Havia duas aguardadas disputas de cinturão - o dos meio-médios com Georges St-Pierre, a grande estrela da noite, contra Jake Shields e dos penas com o brasileiro José Aldo contra Mark Hominick; mas quem brilhou mesmo foi o baiano, radicado em Belém, Lyoto Machida. Com um chute cinematográfico na mesma linha de Anderson Silva, o Dragão voltou com tudo e aposentou a lenda Randy Couture no segundo round levando o prêmio de melhor nocaute da noite. Tanto o brasileiro José Aldo como o canadense Georges St-Pierre mantiveram seus cinturões e venceram na decisão unânime dos juízes em duas lutas muito duras.     
  
O retorno do Dragão   
Depois de amargar duas derrotas: a perda do cinturão dos meio-pesados para Mauricio Shogun e a derrota contra Quinton Jackson na edição 123, o brasileiro Lyoto Machida voltou com tudo ao octógono acompanhado de ninguém menos que o astro Steven Seagal, que segundo Lyoto insistiu para que ele usasse o chute que aposentou Couture.  Lyoto esperou o momento certo e brilhou. O golpe à la Karate Kid veio à tona a 1 minuto e 9 segundos do R2 e coroou a última luta da lenda e integrante do Hall da fama, Randy "The Natural" Couture.   
  
"Treinei muito esse tipo de chute. É uma honra para mim lutar com esse cara. Ele é um herói", disse Lyoto Machida logo após a luta ovacionado pela plateia.  Ele também falou do momento delicado que vinha passando. "Tinha uma pressão muito grande em cima de mim porque eu vinha de duas derrotas. Isso me incomodava bastante. Entrei ali para mostrar o melhor Lyoto possível", disse o atleta na coletiva de imprensa após o evento.   
  
Já Couture confirmou a aposentadoria. "Vocês não vão me ver novamente. Eles me ofereceram essa luta com o Lyoto que era um cara que eu queria luta há bastante tempo. Mas isso quando eu ainda tinha todos os dentes", brincou, bem humorado, se olhando no telão e percebendo o estrago que o golpe causou mesmo com o protetor de boca.   
  
O brasileiro José Aldo e o canadense Georges St-Pierre mantêm os cinturões das categorias pena e meio-média respectivamente   
  
O brasileiro José Aldo manteve o cinturão dos pesos penas depois de cinco duros rounds contra o canadense Mark Hominick. A luta, com direito a prêmio de melhor da noite, foi movimentada: Aldo conseguiu aplicar boas quedas no adversário, acertou bons golpes e se esquivou da maioria dos ataques até o quarto round. O seu famoso chute baixo só apareceu no primeiro round, já que o brasileiro apostou na trocação a contra-gosto de seu treinador André Pederneiras que insistia para ele usar o golpe.   
  
Uma cotovelada certeira de José Aldo em Hominick no quarto round causou grande inchaço na testa do canadense, mas os médicos autorizaram a continuidade da luta. Foi aí que o canadense mostrou a sua garra e deixou Aldo em apuros no último assalto, levando o brasileiro à lona com uma queda e mostrando um ground and pound afiado, mesmo com o rosto bastante inchado. "Foi um lutão. Ele é um grande lutador", disse o campeão dos penas José Aldo.   
  
"Eu agradeço por não terem parado a luta porque eu não desisto nunca", disse o canadense Mark Hominick sob aplausos e revelou que a sua mulher dava à luz ao seu filho durante o evento.   
  
Na luta principal da noite, a estrela canadense Georges St-Pierre fez luta estratégica mantendo a luta em pé e economizando o seu afiado "wrestling". O canadense levou Jake Shields à lona sempre ao final dos rounds para pontuar e o adversário não ter tempo para mostrar seu jogo no solo.   
  
"A maneira dele de atacar é melhor do que eu pensava. Peço desculpa aos fãs por não ter finalizado a luta. Não estou feliz", lamentou GSP.         
  
CARD PRINCIPAL    
Georges St-Pierre venceu Jake Shields na decisão unânime dos juízes.     
José Aldo venceu Mark Hominick na decisão unânime dos juízes.   
Vladimir Matyushenko venceu Jason Brilz com nocaute aos 20 segundos do R1.     
Lyoto Machida venceu Randy Couture com nocaute a minuto e 09 segundos do R2.  
Ben Henderson venceu Mark Bocek na decisão unânime dos juízes.
 
CARD PRELIMINAR
Rory MacDonald  venceu Nate Diaz na decisão unânime dos juízes.   
Jake Ellenberger venceu Sean Pierson  com nocaute a 2 minutos e 42 segundos do R1.  
Claude Patrick venceu Daniel Roberts na decisão unânime dos juízes.    
Ivan Menjivar venceu Charlie Valencia por nocaute técnico a 1 minuto e 30 segundos do R1.  
Jason MacDonald venceu Ryan Jensen por finalização (triângulo) a 1 minuto e 27 segundos do R3.  
John Makdessi venceu Kyle Watson com nocaute a 2 minutos e 32 segundos do R1.  
Pablo Garza venceu Yves Jabouin por finalização (triângulo voador) a 4 minutos e 31 segundos do R1.  
Sábado, Outubro 25
23h
BRT
Rio de Janeiro, Brazil

Midia

Recente
No segundo episódio do UFC Embedded, os lutadores começam a chegar no Rio para o UFC179. Entre um treino e outro, Chad Mendes e José Aldo continuam se provocando. 'Ele precisa estar motivado, porque vou dar uma surra nele!', disse o americano.
23/10/2014
Treinos abertos do UFC 179, no dia 23 de outubro, 2014 no Rio de Janeiro, Brasil. (Fotos de Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)
23/10/2014
José Aldo e Glover Teixeira conversaram com a equipe do UFC sobre as expectativas para o UFC179, neste sábado (25), e também sobre o lançamento do filme sobre a vida de Aldo e o documentário 'Nascidos para Lutar', que narra a trajetória de Glover.
24/10/2014
Lutadores recebem a equipe do UFC em seus quartos e mostram o que não deixam de levar na mala para a semana da luta. Confira!
23/10/2014