Georges St-Pierre unifica cinturões em luta incrível contra Carlos Condit

Na noite que GSP brilhou na volta ao Octógono, Rafael dos Anjos fez bonito pelo Brasil   
Além de um time de canadenses no card, Georges St-Pierre era garantia de casa cheia no Bell Centre, em Montreal, palco do UFC 154, neste sábado. Mais que isso, se vencesse Carlos Condit na luta principal, GSP estaria na linha para enfrentar Anderson Silva numa superluta histórica. E foi exatamente o que aconteceu, para a alegria dos fãs e delírio geral.     

Sem lutar desde abril de 2011, por conta de lesões no joelho, GSP veio com tudo contra Carlos Condit, então detentor do cinturão interino da categoria meio-médio. Disposto a definir antes do gongo final, o que não acontece desde janeiro de 2009, St-Pierre pôs seu jogo em prática, aplicando quedas e agredindo com um ground-and-pound efetivo. Condit já começou a sangrar desde o primeiro assalto, mas não desistiu. Na terceira etapa, conseguiu um knockdown no atleta da casa com um belo chute. GSP se recuperou, e continuou castigando no chão, com socos e cotoveladas. Não veio a finalização ou nocaute, meta do canadense, mas foi uma luta incrível, entre as melhores do ano. Por decisão unânime, o cinturão se manteve com Georges, que chega à décima vitória seguida no UFC.    

 Dois brasileiros estiveram em ação no Octógono. Com o cancelamento da luta entre Nick Ring e Costa Philippou, Rafael dos Anjos ganhou a oportunidade de enfrentar Mark Bocek no card principal, e o tupiniquim fez valer o show. Desde os primeiros instantes partiu para cima com bons socos, chutes e joelhadas voadoras. Bocek procurava quedar, mas era anulado por Rafael, que seguia as instruções dos treinadores Roberto Gordo e Rafael Cordeiro. Nos momentos no solo, o brazuka também foi superior, tendo arriscado algumas finalizações. Dos Anjos dominou os três rounds, o que valeu, com segurança, a decisão unânime a seu favor. É a terceira vitória seguida do peso leve brasileiro, atualmente radicado na Califórnia.     

Em busca da segunda vitória no UFC, depois do triunfo sobre Anistávio Gasparzinho, Rodrigo Damm tinha pela frente um especialista na trocação, mas também faixa-preta de jiu-jitsu, Antonio Carvalho, o Pato. O brasileiro tem entre as habilidades a qualidade no jogo agarrado, tendo sido campeão em torneios de jiu-jitsu e campeão brasileiro de wrestling. No entanto, Damm buscou o combate em pé, na trocção. Não foi mal, tendo conectado bons socos, enquanto Pato usava os chutes para castigar a perna esquerda de Rodrigo. No corner, nada menos que Anderson Silva, ao lado do treinador Josuel Distak, avisavam sobre o perigo dos chutes. Após três rounds parelhos, talvez tenham sido eles o diferencial na interpretação dos jurados, que deram o triunfo a favor de Antonio Pato em decisão dividida. O lutador português, radicado no Canadá, chegou à segunda vitória em três lutas pelo UFC.      

Na segunda luta principal da noite, Johnny Hendricks precisou de apenas 46 segundos para conectar um duro soco e acabar com as chances de Martin Kampmann. Já no card preliminar, um dos desafios mais aguardados foi vencido por Patrick Cote, outro ídolo local. Cote foi nocauteado, mas seu oponente, Alessio Sakara, aplicou golpes na nuca e acabou desclassificado. Também mandaram bem Cyrille Diabate, que saiu das características (muay thai) e finalizou Chad Griggs com um mata-leão, enquanto Ivan Menjivar aplicou um belo armlock contra Azamat Gashimov.     

Confira todos os resultados:       

 UFC 154 Montreal, Canadá Sábado, 17 de novembro de 2012     
Georges St-Pierre venceu Carlos Condit por decisão unânime
Johnny Hendricks venceu Martin Kampmann por KO aos 46s do R1 
Francis Carmont venceu Tom Lawlor por decisão dividida
Rafael dos Anjos venceu Mark Bocek por decisão unânime  
Pablo Garza venceu Mark Hominick por decisão unânime
Patrick Côté venceu Alessio Sakara por desclassificação aos 1min26s do R1
Cyrille Diabaté finalizou Chad Griggs com um mata-leão aos 2min44s do R1
John Makdessi venceu Sam Stout por decisão unânime
Antonio Carvalho venceu Rodrigo Damm por decisão dividida
Matthew Riddle venceu John Maguire por decisão unânime
Ivan Menjivar finalizou Azamat Gashimov com um armlock aos 2min44s do R1
Darren Elkins venceu Steven Siler por decisão unânime





Midia

Recente
Edson Barboza superou as provocações de Bobby Green durante a luta co-principal do UFN Austin, impôs sua estratégia e despachou o embalado oponente por decisão unânime. Após a vitória, Edson disse esperar por top 5 na próxima luta.
22/11/2014
UFC Fight Night no The Frank Erwin Center em 22 de novembro, 2014 em Austin, Texas.
20/11/2014
Mostrando enorme respeito por Cub Swanson, seu adversário no UFC Austin deste sábado (22/11), Frankie Edgar comenta que ama seu trabalho, e o que seria se não fosse um lutador, fala de sua luta favorita e muito mais.
21/11/2014
Protagonista do UFC Austin deste sábado (20/11), Cub Swanson fala de seu oponente, Frank Edgar, analisa a categoria peso pena e deixa claro o que acha do irlandês Conor McGregor. Assine o canal Combate: http://on.ufc.com/assinecombate
21/11/2014