Com uma nova equipe e uma luta em casa, Edson Barboza está de volta

" Eu somente quero lutar. Não me importa se o cara vem do wrestling ou do muay thai. Eu quero lutar." - Edson Barboza
UFC lightweight Edson BarbozaJaneiro no Brasil. As coisas parecem bem para o peso leve do UFC Edson Barboza. Não somente ele está retornando ao seu país para lutar no sábado contra Lucas Mineiro, como está fazendo isto 12 meses depois de uma vitória que lhe rendeu elogios em cima de elogios.

Então, considerando o seu prêmio de Nocaute do Ano sobre Terry Etim no UFC Rio 2 em janeiro de 2012, seria este um bom presságio para janeiro de 2013?

"Eu não sei, talvez sim", disse Edson. "Minha meta é fazer grandes lutas. Se eu conseguir o prêmio de Nocaute do Ano de novo, seria ótimo."

Também aceleraria o processo de cura de sua última luta, uma derrota pelas mãos de Jamie Varner que rendeu ao brasileiro outro lugar no fim da fila de prêmios - desta vez no lugar de vítima em uma reviravolta chocante. Porém, enquanto a intervenção no primeiro round foi decepcionante ao marcar a primeira derrota em seu cartel, ele não ficou pensando nela por muito tempo.

"Assim que a luta acabou fui até meu empresário e pedi por uma luta", disse Edson, agora 10-1, que não tem desculpas para a derrota contra o ex-campeão do WEC.

"É uma luta e não quero dar desculpas", ele disse. "Aconteceu. Depois disso pude assistir meus erros, ver o que eu estava fazendo de errado."

E quando o período de luto acabou, o que ele percebeu é que precisava de uma mudança de cenário. Com sorte, esta oportunidade logo se apresentou quando lhe foi pedido para ajudar a preparar o ex-campeão dos pesos leves do UFC Frankie Edgar para sua luta no UFC 150 contra Benson Henderson.

"Depois de minha última luta, pude perceber que muitas das coisas que eu estava fazendo estavam erradas", disse o friburguense radicado nos EUA. "A este ponto, o empresário de Frankie entrou em contato com o meu, pedindo para me levar para ajudar no treinamento dele contra Benson Henderson. Eu fui por duas semanas, e depois deste treinamento eu pensei em ficar em New Jersey e treinar com os caras.

"Com estes treinadores aqui - Mark Henry, Ricardo Almeida, Renzo (Gracie), Frankie e os outros caras do wrestling, força e condicionamento físico - eu consegui achar aquilo que estava faltando no meu treino na Flórida," ele continua. "Frankie vem do wrestling e eu do muay thai, então nosso jogo casa perfeitamente para nos ajudarmos, e sempre estou aprendendo algo novo durante os treinamentos. Posso dizer que achei as pessoas certas, o treino certo e tudo aconteceu na hora certa."

Agora é a hora de trazer esta energia a São Paulo para sua luta no sábado. Originalmente escalado para enfrentar Justin Salas, Edson ganhou uma chance quando Salas se machucou. Agora entra para a luta peso leve do UFC São Paulo, o invicto Lucas Mineiro. E mesmo que qualquer mudança de oponente possa anular um plano de jogo, neste caso pode ser algo positivo, já que ele pegaria um wrestler e agora pega um atleta oriundo de muay thai, e se tem algo que o cara de 26 anos de idade entende, é de muay thai.

"Minha estratégia mudou completamente, mas meu treino continuou duro como sempre", ele disse sobre a troca de oponentes. "Eu continuei treinando tudo, muito jiu-jitsu, wrestling, muay thai e boxe. É difícil falar sobre um bom casamento de lutas quando se fala de combates, porque qualquer coisa pode acontecer. Eu somente quero lutar. Não me importa se o cara vem do wrestling ou do muay thai. Eu quero lutar."




Watch Past Fights

Midia

Recente
Assista a sessão de perguntas&respostas do UFC Fight Club com os pesos médiosLuke Rockhold e Cung Le, ao vivo na sexta, 25 de julho, às 18h.
18/07/2014
Recuperado de fratura na perna esquerda, ex-campeão dos médios melhora movimentação, esquivas e golpes em treino de pugilismo.
23/07/2014
Competidor meio-médio do UFC, Matt Brown enfrenta Robbie Lawler no UFC Fight Night San Jose no que promete ser uma batalha épica pela posição de desafiante contra o atual campeão Johny Hendricks.
22/07/2014
O peso leve Daron Cruickshank fala de fantasmas, a vida como cheerleader e os outros esportes que praticou. The Detroit Superstar enfrenta o No. 14 Jorge Masvidal no Fight Night: Lawler vs. Brown.
22/07/2014