Pular para o conteúdo principal
Entrevistas

Amanda Nunes fala sobre legado antes do UFC 239: "Quero seguir fazendo história"

Campeã em duas categorias, a brasileira defende o cinturão do peso-galo contra Holly Holm na segunda luta mais importante do evento deste sábado (6)

Campeã em duas categorias diferentes, com vitórias sobre Miesha Tate, Ronda Rousey, Valentina Shevchenko, Cris Cyborg, entre outros nomes consagrados do MMA feminino, Amanda Nunes é, sem dúvidas, a lutadora mais vitoriosa que já pisou no octógono do UFC. Mas engana-se quem pensa que a 'Leoa" se dá por satisfeita. Prestes a enfrentar mais uma ex-campeã na segunda luta mais importante do UFC 239, neste sábado (6), a brasileira revela o que a motiva a seguir em busca das vitórias.

As estrelas das duas lutas principais do UFC 239 Amanda Nunes e Thiago Marreta bateram um papo antes do evento e contaram um pouco de sua trajetória no MMA e história de vida.

Brasil

"Eu quero continuar a fazer história. O MMA é feito para isso. É você sozinho enfrentando todos os obstáculos que a vida vai lhe colocando. Eu tenho fome, eu tenho vontade de vencer. É isso que me trouxe até aqui. E as conquistas são importantes para as suas memórias, para contar para os filhos e para provar pra mim mesma que eu sou capaz. Quero que outras pessoa olhem para mim e pensem: 'Se a Amanda conseguiu, então eu também posso'.", declarou a brasileira durante o Media Day desta quinta-feira.

A defesa de cinturão deste sábado será na categoria que consagrou Amanda campeã pela primeira vez: o peso-galo (até 61,2kg). A adversária será ninguém menos do que Holly Holm, número dois do ranking e responsável por destronar a lenda Ronda Rousey. Feitos que a campeã respeita, mas que não mudam a sua estratégia para a luta.

"Eu estou muito bem treinada, está tudo planejado e eu estou pronta para a luta. Mas eu preciso antes ver o que ela tem a mostrar. Nós nunca nos enfrentamos antes, então não há como prever nada. Mas eu estou pronta para tudo", analisou.

 Por fim, Amanda Nunes falou sobre planos futuros também na categoria de cima e sobre a possibilidade de uma revanche contra Cris Cyborg. "O meu foco agora é a Holly. Eu quero mostrar a todos o que eu preparei para essa luta. Mas com certeza eu quero defender o cinturão na categoria de cima. Mas vamos esperar a luta da Cris (Cyborg) e as negociações com o UFC. Mas, sim, eu vou defender meu cinturão no peso-pena".