Pular para o conteúdo principal
Atletas

Análise de momento: divisão peso-palha

Após a lendária guerra entre Zhang Weili e Joanna e Jedrzejczyk, o topo da divisão peso-palha está mais empolgante do que nunca

Nenhuma divisão viu tantas mudanças no topo quanto o peso-palha. Após Rose Namajunas encerrar o reinado de 996 dias de Joanna Jedrzejczyk como campeã, o cinturão trocou de mãos em três das últimas quatro disputas de título.

Veja também: Os melhores visuais de Bruce Buffer

Mais recentemente, a atual campeã Zhang Weili defendeu seu cinturão pela primeira vez ao vencer Joanna por decisão dividida no UFC 248, em uma das melhores lutas de MMA de todos os tempos. Ao passo em que muitos não piscariam diante de uma revanche imediata, várias outras lutadoras esperam pelo próximo title-shot.

Aqui vai uma análise sobre o atual momento da categoria.

CAMPEÃ: ZHANG WEILI
(21-1, 10 NOCAUTES, 7 FINALIZAÇÕES)
UFC 248 Weili Zhang celebrates a split decision win over Joanna Jedrzejczyk

Última luta: vitória por decisão dividida sobre Joanna Jedrzejczyk (7/3/2020)

Próxima luta: a definir

Panorama: em menos de dois anos no plantel do UFC, Zhang Weili se tornou a primeira campeã chinesa do UFC e saiu vitoriosa da melhor luta da história do MMA feminino. Boa maneira de se anunciar como uma estrela da organização. Ela conquistou muitos fãs durante a promoção do UFC 248 com suas respostas rápidas e disposição para trocar provocações com Joanna, e seu “cale a boca” para a polonesa durante a encarada do Media Day já foi um dos momentos mais cômicos do ano. Dana White disse à imprensa que ela segue cumprindo cada requisito de alguém que o UFC quer promover intensamente, e o próximo passo parece ser sua segunda defesa de cinturão - contra quem quer que seja - no Madison Square Garden.

1) Jéssica Andrade
(20-7, 7 nocautes, 7 finalizações)

Última luta: derrota por nocaute técnico para Zhang Weili (31/8/2019)

Próxima luta: Rose Namajunas no UFC 249

Panorama: Três meses antes de Zhang Weili tomar o cinturão de maneira enfática diante de seus fãs em seu país natal, Jéssica Andrade havia feito o mesmo. Quando ela arremessou Rose Namajunas no chão, demonstrou melhor do que nunca o poder que a brasileira tem na categoria até 52 kg. Em sua campanha no peso-palha, a brasileira tem um cartel de 7-2 com quatro nocautes. A seguir, ela terá o segundo confronto com Namajunas em menos de um ano. A pegadinha, no entanto, é que Namajunas dominou boa parte da luta até o bate-estaca decisivo. Como cada uma delas fará os ajustes necessários na revanche é o que pode levar Jéssica de volta à disputa pelo cinturão.

2) Rose Namajunas
(9-4, 1 nocaute, 6 finalizações)

Última luta: derrota por nocaute para Jéssica Andrade (11/5/2019)

Próxima luta: Jéssica Andrade no UFC 249

Panorama: Até perder o cinturão para Jéssica Andrade no Brasil, a norte-americana de 27 anos estava melhor do que nunca, conectando uma série de golpes na paranaense na longa distância. Na realidade, Namajunas disse que o UFC ofereceu a ela uma chance de reconquistar seu título contra Zhang, mas Rose recusou. Ao invés disso, ela terá uma oportunidade imediata de vingar sua última derrota. Caso saia vitoriosa, é praticamente certo que Namajunas lutará pelo título pela 3ª vez. Desde seu nocaute sobre Joanna, que lhe deu o cinturão, a jornada de Rose tem sido interessante. Ela lutou apenas duas vezes nos últimos dois anos, e está indo para sua 2ª revanche no período. Se Namajunas conseguir mostrar evolução do que apresentou na última luta, é difícil não se empolgar em pensar em um duelo entre ela e a atual campeã.

3) Tatiana Suarez
(9-0, 2 nocautes, 4 finalizações)
Tatiana Suarez waits in her corner prior to her women's strawweight bout against Nina Ansaroff during the UFC 238

Última luta: vitória por decisão unânime sobre Nina Ansaroff (8/6/2019)

Próxima luta: a definir

Panorama: o caminho parecia claro para Tatiana Suarez antes de sua luta no UFC 238 com Nina Ansaroff. Se ela vencesse de forma dominante, parecia que a norte-americana de 29 anos teria um title-shot contra a então campeã Jéssica Andrade. Ao invés disso, apesar de Suarez ter vencido, ela enfrentou diversidade por uma performance irregular e ainda sofreu uma lesão no pescoço. Essa lesão tirou Tatiana de ação por quase um ano. Na coletiva de imprensa após o UFC 248, Dana White mencionou que a lesão segue causando problemas, e que há incerteza sobre quando Suarez voltará à ação. Quando saudável, ela é uma das lutadoras mais competitivas da categoria com seu wrestling de ponta, fazendo dela um duelo interessante para qualquer mulher no topo da divisão.

4) Joanna Jedrzejczyk
(16-4, 4 nocautes, 1 finalização)

Última luta: derrota por decisão dividida para Zhang Weili (7/3/2020)

Próxima luta: a definir

Panorama: o caminho parece nebuloso para a campeã mais dominante da história da divisão. Embora sua batalha no UFC 248 tenha sido lendária, ela saiu de mãos abanando do Octógono. As duas poderiam se reencontrar, principalmente caso Jéssica vença Namajunas em abril. Joanna esteve melhor do que em muito tempo e claramente tem muita lenha para queimar, mas esta foi sua 4ª derrota seguida em disputas de título. Como ela conquistará uma nova chance pelo cinturão é incerto, mas a última performance de Joanna prova que ela pode muito bem descobrir.

5) Nina Ansaroff
(10-6, 4 nocautes, 2 finalizações)
NORFOLK, VA - NOVEMBER 11:  (L-R) Nina Ansaroff kicks Angela Hill in their women's strawweight bout during the UFC Fight Night event inside the Ted Constant Convention Center on November 11, 2017 in Norfolk, Virginia. (Photo by Brandon Magnus/Zuffa LLC/Zu

Última luta: derrota por decisão unânime para Tatiana Suarez (8/6/2019)

Próxima luta: a definir

Panorama: apesar de Nina ter dado mais trabalho que qualquer uma para Tatiana Suarez, a derrota tirou o embalo que ela havia conquistado vencendo suas quatro lutas anteriores. Ansaroff anunciou meses depois que estaria fazendo uma pausa na carreira para focar na família com sua noiva Amanda Nunes, e, em março, as duas anunciaram que Nina está grávida do primeiro filho do casal, previsto para nascer em setembro.

Ainda no mix:
Claudia Gadelha, Michelle Waterson, Yan Xiaonan
UFC 246 Claudia Gadelha strength and conditioning session at the UFC Performance Institute
October 10, 2019 em UFC Performance Institute

Panorama: Enquanto Gadelha e Waterson são nomes de longa data na corrida pelo cinturão, Yan Xiaonan é sangue novo e ameaça embolar o topo da divisão peso-palha. Ela foi dominante em sua vitória por decisão unânime sobre a ex-desafiante Karolina Kowalkiewicz em Auckland e se provou merecedora de uma grande luta para provar seu valor. Talvez um embate com Gadelha ou Waterson seja o que ela precisa para dar o próximo passo. No entanto, Claudinha e Michelle são veteranas por uma razão, e como as duas tentam reconstruir suas estradas rumo a um title-shot, um triunfo sobre a emergente Xiaonan pode ser a faísca ideal.

Assine o Combate | Siga o UFC Brasil no Youtube