Pular para o conteúdo principal
Atletas

Análise de momento: peso-mosca masculino

Circunstâncias incomuns fizeram com que a divisão peso-mosca permanecesse sem um campeão, mas não sem candidatos

Quando Henry Cejudo nocauteou TJ Dillashaw no início de 2019, o pensamento geral era de que o campeão peso-mosca havia “salvado” a divisão até 56 Kg. Após destronar Demtrious Johnson, Cejudo estava embalado e acabou conquistando o título vago dos pesos-galo alguns meses depois, no UFC 238.

E foi aí que as coisas ficaram estranhas.

O veterano Joseph Benavidez - que deu a Cejudo sua primeira derrota na carreira - superou Jussier Formiga em um duelo pelo title-shot no mês seguinte, mas as lesões adquiridas por Cejudo em sua luta com Marlon Moraes o impediram de defender qualquer um dos cinturões. Eventualmente, Cejudo abriu mão do título dos moscas, o que levou à disputa em que o vencedor, Deiveson Figueiredo, não bateu o peso e não ficou com o cinturão. Então, mais de um ano após a grande vitória de Cejudo em Nova York, esta é a única categoria sem um campeão. Mas o que não falta são candidatos interessantes.

Mais análises: Peso-pena feminino | Peso-galo feminino | Peso-mosca feminino | Peso-palha

Aqui vai uma análise de momento do peso-mosca:

Campeão: vago

Panorama: após o confronto entre Deiveson Figueiredo e Joseph Benavidez em Norfolk, o presidente do UFC Dana White revelou o interesse na revanche entre os dois. O que complica o possível reencontro é Henry Cejudo dizendo que quer voltar e “defender” seu título peso-mosca, e nesse caso Deiveson pode ser o primeiro a encarar Cejudo. Qualquer embate envolvendo esses três, no entanto, será divertido.

1) Deiveson Figueiredo
(18-1, 9 nocautes, 6 finalizações)

Última luta: vitória por nocaute técnico sobre Joseph Benavidez (29/2/2020)

Próxima luta: a definir

Panorama: O “Deus da Guerra” talvez seja o homem mais ameaçador da divisão. Ele conquistou cinco de suas sete vitórias no UFC por nocaute ou finalização, e seu nocaute sobre Benavidez  - apesar da controvérsia - foi mais do mesmo. Ele encaixou uma justa chave de braço no veterano no 1º round antes de liquidar a fatura com suas mãos. Dito isso, não bater o peso em seu primeiro title-shot foi algo que ofuscou seu feito. Com sua performance enfática e seu estilo agressivo, no entanto, ele pode ter conquistado uma nova oportunidade imediata pelo cinturão, e é difícil imaginar que o brasileiro vá permitir que a balança o impeça de ser declarado campeão novamente.

2) Joseph Benavidez
(28-6, 8 nocautes, 9 finalizações)
BLOOMINGTON, MINNESOTA - JUNE 26: Joe Benavidez trains at the UFC Fight Night Ngannou v Dos Santos: Open Workouts at Mall of America on June 26, 2019 in Bloomington, Minnesota. (Photo by Hannah Foslien/Zuffa LLC/Zuffa LLC)

Última luta: derrota por nocaute técnico para Deiveson Figueiredo (29/2/2020)

Próxima luta: a definir

Panorama: após nocautear Jussier Formiga, um encontro com Henry Cejudo parecia o próximo passo, mas quando ficou claro que Cejudo só queria saber do título do peso-galo, Benavidez se manteve com o title-shot. O clima em Norfolk ao redor de seu duelo com Deiveson Figueiredo parecia quase o de uma coroação, com um dos pesos-mosca originais do UFC finalmente chegando ao topo. Fazia sentido. As únicas derrotas de Benavidez no UFC haviam sido para Demetrious Johnson e uma decisão dividida contra Sergio Pettis, e ele pareceu melhor do que nunca contra Formiga. Parecia ainda mais que ele estava destinado ao ouro quando Deiveson não bateu o peso. Ao invés disso, ele sofreu a segunda derrota por nocaute na carreira, ficando 0-3 em disputas de cinturão no UFC. Ele poderia voltar à quarta tentativa em uma revanche com Deiveson. Pelo que sabemos de Benavidez, é de se acreditar que ele voltará à melhor forma e com a cabeça no lugar para mais uma oportunidade pelo título.

3) Jussier Formiga
(23-7, 10 finalizações)

Última luta: derrota por decisão unânime para Brandon Moreno (14/3/2020)

Próxima luta: a definir

Panorama: um dos finalizadores mais prolíficos da divisão, Jussier Formiga vem de duas derrotas seguidas, mas não pense que ele saiu de cena. Ele é o único homem a ter vencido Deiveson Figueiredo, coincidentemente em sua vitória mais recente. Dito isso, ele é um adversário duro para qualquer um, e ir para o chão com ele não é recomendado. Com um jogo de finalizações como o dele, Formiga vai ser páreo duro em qualquer luta enquanto decidir competir. Aos 34 anos, o brasileiro precisa encontrar uma maneira de voltar à coluna das vitórias, mas sua trajetória garante que ele, no mínimo, seguirá próximo ao topo.

4) Alexandre Pantoja
(22-4, 8 nocautes, 8 finalizações)

Última luta: vitória por nocaute sobre Matt Schnell (21/12/2019)

Próxima luta: a definir

Panorama: dando o devido crédito, Pantoja se iguala a Deiveson em sua capacidade de definir lutas. Vencedor de quatro se suas últimas cinco, Pantoja conquistou seus três triunfos mais recentes no 1º round, e sua única derrota nessa campanha foi em uma Luta da Noite contra o “Deus da Guerra”. Desde que chegou ao Ultimate há três anos, ele continua encerrando seus combates precocemente, e é difícil não imaginar Pantoja lutando pelo cinturão com mais duas vitórias dominantes.

5) Brandon Moreno
(17-5-1, 2 nocautes, 10 finalizações)
Brandon Moreno CT

Última luta: vitória por decisão unânime sobre Jussier Formiga (14/3/2020)

Próxima luta: a definir

Panorama: o mexicano está tirando proveito de sua segunda passagem pelo UFC. Moreno tem mostrado uma trocação muito evoluída desde que retornou ao plantel, particularmente em uma divertida batalha contra Kai Kara-France no UFC 245. Seu triunfo por decisão contra Jussier Formiga foi de tirar o chapéu e lhe permitiu mostrar todo seu arsenal. Caso sua trocação continue a melhorar, seu jogo de chão fará dele um pesadelo em todas as áreas. Some a isso sua durabilidade e garra, e o atleta de 26 anos parece estar se tornando um nome fixo na elite da divisão.

Ainda no mix:
Askar Askarov, Kai Kara-France, Alex Perez

Panorama: enquanto o topo da divisão peso-mosca está repleto de atletas experientes, o restante da categoria vem recebendo um fluxo de jovens talentos. Askar Askarov, Kai Kara-France e Alex Perez têm 28 anos ou menos e já se provaram merecedores do Top 15. Askarov teve uma luta interessante com Tim Elliott, dando ao veterano mais do que ele poderia suportar a caminho de um triunfo por decisão. Kara-France é mais um neozelandês revelado pela City Kickboxing, e se reabilitou de seu primeiro revés no Ultimate com vitória sobre Tyson Nam em Auckland. Alex Perez vem de uma bela finalização sobre Jordan Espinosa em Raleigh e sua única derrota no Octógono foi para Joseph Benavidez, mas ele se reabilitou com boa vitória sobre Mark De La Rosa. Kara-France e Alex Perez farão uma luta promissora em maio, que pode servir como bilhete de entrada para o Top 5.

Assine o Combate | Siga o UFC Brasil no Youtube