Pular para o conteúdo principal
Atletas

Análise de momento: peso-pena masculino

Alexander Volkanovski destronou Max Holloway, e apesar de uma possível revanche, vários desafiantes aguardam o vencedor

Dados os nomes e o pedigree dos homens que tiveram o cinturão peso-pena, uma mudança de guarda tem um grande significado nos 66 Kg. Seja o longo reinado de José Aldo, o nocaute de Conor McGregor em 13 segundos ou a vitória dupla de Holloway sobre Aldo, é como se a coroa fosse somente conquistada com uma performance definitiva.

Foi isso que Alexander Volkanovski fez contra Holloway no UFC 245, quando se tornou o rei dos penas, mas todos os sinais apontam para uma revanche entre os dois antes que Volkanovski possa, de fato, começar seu reinado. Enquanto isso, todavia, um grupo de desafiantes forma uma fila pelo próximo lugar após Volkanovski e Holloway se acertarem.

Mais análises: Peso-galo masculino | Peso-mosca masculino | Peso-pena feminino | Peso-galo feminino | Peso-mosca feminino | Peso-palha

Aqui vai uma análise do momento da categoria:

Campeão: Alexander Volkanovski
(21-1, 11 nocautes, 3 finalizações)
lexander Volkanovski of Australia punches Max Holloway in their UFC featherweight championship bout during the UFC 245

Última luta: vitória por decisão unânime sobre Max Holloway (14/12/2019)

Próxima luta: a definir

Panorama: Alexander Volkanovski fez uma luta quase perfeita contra Max Holloway para tirar o cinturão do havaiano. Usando sua envergadura, trabalho de pés e poder, Volkanovski castigou as pernas de Holloway e deu seu melhor durante as trocações na curta para sair com a vitória. O surpreendente foi que ele mal precisou usar seu grappling na luta, o que adiciona um pouco de intriga sobre a revanche. Se Holloway fizer os ajustes necessários na luta em pé, Volkanovski ainda tem esse coelho na cartola. Essa versatilidade e o fôlego para igualar o ritmo de Holloway é parte da razão pela qual Volkanovski vem de 18 vitórias seguidas. Ele saiu da conquista do título relativamente sem reais adversidades, e sabendo como o jogo de Holloway vinha se mostrando durante sua campanha como campeão, a revanche deve ser dinâmica.

1) Max Holloway
(21-5, 10 nocautes, 2 finalizações)

Última luta: derrota por decisão unânime para Alexander Volkanovski (14/12/2019)

Próxima luta: a definir

Panorama: fora sua aventura no peso-leve contra Dustin Poirier, Max Holloway parecia intocável. Nas duas lutas por cinturão que não foram com José Aldo, ele despachou com tranquilidade Frankie Edgar e Brian Ortega, e parecia que a categoria peso-pena estava prestes a ver mais um longo reinado. Entretanto, Alexander Volkanovski veio com uma grande estratégia, castigando as pernas de Holloway e minando seu conhecido timing e movimentação. Holloway estava perto de ser considerado o maior peso-pena de todos os tempos quando entrou no Octógono com Volkanovski, mas se recuperar o título e vencer uma hipotética trilogia, isso apenas adicionará ao legado que ele sempre diz estar buscando. Além disso, é fácil esquecer que o havaiano tem apenas 28 anos de idade, então ainda tem muitas guerras e vitórias em seu caminho.

2) Brian Ortega
(14-1, 1 sem resultado, 3 nocautes, 7 finalizações)
Brian Ortega waiting to walk out at UFC 222 in Las Vegas.

Última luta: derrota por nocaute técnico para Max Holloway (8/12/2018)

Próxima luta: a definir

Panorama: em sete lutas pelo UFC, Brian Ortega foi tão empolgante quanto se pode ser, nocauteando ou finalizando em seis de suas vitórias (sete, se você incluir a luta que eventualmente mudou para sem resultado) e se tornando a primeira pessoa a nocautear Frankie Edgar. Ortega consistentemente mostrou sua durabilidade, sempre suportando um duro castigo antes de encaixar uma bela finalização. Dono de um dos melhores jogos de chão do esporte e um poder de nocaute que iguala seu próprio queixo, Ortega é um duro oponente para qualquer um, o que faz de sua derrota para Max Holloway ainda mais impressionante para o ex-campeão. Por outro lado, Ortega ainda não competiu desde aquela luta. Um rompimento de ligamento no joelho o tirou de um duelo potencialmente emocionante com Chan Sung Jung em Busan, e a lesão segue o deixando de molho por enquanto. Dito isso, quando Ortega retornar, ele será um lutador dinâmico e empolgante com alto nível de experiência no Octógono e com apenas 28 anos de idade.

3) Zabit Magomedsharipov
(18-1, 6 nocautes, 7 finalizações)

Última luta: vitória por decisão unânime sobre Calvin Kattar (9/11/2019)

Próxima luta: a definir

Panorama: Com 1,87m de altura e 1,85m de envergadura, Zabit Magomedsharipov é dono de um tipo físico único na divisão peso-pena. Mas o físico não é a razão de o russo ter vencido suas últimas 14 lutas. Ele é o atleta mais criativo em pé e no chão na divisão, e seja ameaçando um “Showtime Kick” ou vencendo Brandon Davis com uma esticada Suloev, ele é tão imprevisível quanto letal. Algumas dúvidas sobre seu cardio surgiram em seu duelo de três rounds contra Calvin Kattar, mas ele revelou após o embate estar se recuperando de uma infecção, que causou a mudança da luta dos Estados Unidos para a Rússia, em primeiro lugar. Ele faz um confronto interessante para qualquer um no topo da divisão, e o especulado embate com Yair Rodriguez poderia ser excelente.

4) Chan Sung Jung
(16-5, 6 nocautes, 8 finalizações)
BUSAN, SOUTH KOREA - DECEMBER 21: Chan Sung Jung of celebrates after knocking out Frankie Edgar in their featherweight fight during the UFC Fight Night event at Sajik Arena 3 on December 21, 2019 in South Korea. (Photo by Jeff Bottari/Zuffa LLC)
BUSAN, SOUTH KOREA - DECEMBER 21: Chan Sung Jung of celebrates after knocking out Frankie Edgar in their featherweight fight during the UFC Fight Night event at Sajik Arena 3 on December 21, 2019 in South Korea. (Photo by Jeff Bottari/Zuffa LLC)

Última luta: vitória por nocaute técnico sobre Frankie Edgar (21/12/2019)

Próxima luta: a definir

Panorama: poucos lutadores têm tanta probabilidade de conquistar o bônus de Performance da Noite quanto Chan Sung Jung. Em oito lutas no UFC, o “Zumbi Coreano” levou sete prêmios. E desde o retorno após o hiato de quatro anos, que incluiu o tempo no serviço militar obrigatório na Coreia do Sul, Jung soma 3-1, com três nocautes no 1º round, sendo a única derrota no último segundo de luta para Yair Rodriguez. O ano de 2019 foi definitivo para a carreira de Jung, que nocauteou Renato Moicano e Frankie Edgar em um tempo combinado de 4m16s. Além de seu poder de nocaute, Jung melhorou sua movimentação e aprendeu a lutar de uma forma que diminui os danos que ele sofre. Jung é o tipo de competidor que força seus oponentes a mostrarem seu coração, ou expõe sua falta de capacidade de lidar com o tipo de pressão que ele impõe. Independentemente de quem ele enfrente no Top 5, é quase garantido que a luta não vai para a decisão e de que os vencedores sempre serão os fãs.

5) Yair Rodriguez
(13-2, 1 sem resultado, 4 nocautes, 3 finalizações)
Yair Rodriguez poses on the scale during the UFC weigh-in during the UFC weigh-in

Última luta: vitória por decisão unânime sobre Jeremy Stephens (18/10/2019)

Próxima luta: a definir

Panorama: Yair Rodriguez poderia dar um verdadeiro trabalho a Zabit Magomedsharipov, se tratando do striker mais imprevisível e dinâmico do Top 5. Seu arsenal de golpes rodados e voadores já lhe rendeu nocautes fulminantes, incluindo a cotovelada no segundo final contra Chan Sung Jung no memorável embate de novembro de 2018. Vencedor de oito de suas 10 lutas no UFC, Rodriguez está vindo de uma performance dominante em um confronto com Jeremy Stephens que teve de tudo, menos o nocaute. Essa luta provou que Rodriguez está pronto para o Top 5, e independentemente de quem for o oponente, vai precisar lidar com a imprevisibilidade única do mexicano.

Ainda no mix:
Josh Emmett, Calvin Kattar, Arnold Allen, Sodiq Yussuf

Panorama: de cima abaixo, o peso-pena é uma divisão tão empolgante quanto se pode ser, devido ao equilíbrio entre veteranos e promessas no Top 15. Apesar dos 35 anos de idade, Josh Emmett ressurgiu na categoria. Em suas cinco lutas nos 66 Kg, ele conquistou quatro vitórias, três delas por nocaute. Outro que vem subindo é Calvin Kattar. Três de suas quatro vitórias no UFC são por nocaute, e em sua luta com Zabit Magomedsharipov, a sensação é de que se o confronto tivesse cinco rounds, Kattar era quem cresceria nos dois assaltos finais, pois estava aumentando o ritmo no 3º. Duas das mais consolidadas promessas, Arnold Allen e Sodiq Yussuf seguem passando pelos testes que são colocados em seus caminhos. Allen, britânico de 26 anos, está invicto em sete lutas no UFC e estava escalado para encarar Emmett em seu primeiro duelo no Top 10 até Emmett ter que deixar o embate. Ao invés disso, ele conquistou uma dura vitória sobre Nik Lentz em que mostrou toda sua calma e técnica na trocação, então é apenas questão de tempo até que tenha a oportunidade de encarar um dos melhores. Enquanto isso, Yussuf segue fazendo - e vencendo - lutas empolgantes. Vencedor em suas quatro primeiras lutas no UFC, o nigeriano de 26 anos aplicou dois nocautes no 1º round e se estabeleceu após o triunfo por decisão sobre Andre Fili. Tanto Yussuf quanto Allen fizeram por merecer um oponente no Top 15 e talvez no Top 10; entretanto, devido a quantidade de bons talentos na categoria, qualquer luta contra um ranqueado será uma batalha.

Assine o Combate | Siga o UFC Brasil no Youtube