Pular para o conteúdo principal

Após vitória, Spider volta à academia do TUF

Ex-campeão dos médios venceu Nick Diaz, por decisão, dias antes de começar o programa
 
 

Aos 39 anos, Anderson Silva era visto por muitos como um atleta perto da aposentadoria, depois de sofrer uma grave lesão na canela esquerda. Mas o ex-campeão voltou a lutar contra Nick Niaz, em 31 de janeiro. E mais do que isso, aceitou o desafio de ser um dos treinadores do The Ultimate Fighter Brasil 4, ao lado de Maurício Shogun.
 
A primeira coisa que o Spider fez quando chegou em Las Vegas para o seu confronto contra Nick Diaz foi conhecer a academia do The Ultimate Fighter e os 32 lutadores que estão na competição. Mesmo cansado da viagem, ele conversou com Dana White, Shogun e todos os atletas. "Sempre falei para os meus amigos que me considero um melhor treinador que lutador", disse ele.
 
Mas Anderson Silva ainda precisava passar por uma provação para estrear com pé direito no programa. Depois de 25 minutos de muita trocação, o brasileiro venceu Nate Diaz por decisão dos juízes e ficou livre para começar a ensinar para outros atletas tudo que aprendeu em várias anosdentro das academias.


 
E apenas dois dias depois o Spider já estava na academia do The Ultimate Fighter assistindo as primeiras lutas para entrar no programa. O andar lento e mancando de uma perna indicava que ele tinha passado por um confronto disputado, mas Anderson Silva estava bastante empolgado. "Vai ser uma temporada muito boa, minha equipe tem muito a ensinar para esses garotos".
 
Visivelmente cansado e sentido dores no corpo, Anderson Silva pouco se movimentava no intervalo das luta. Procurava apenas esticar as pernas ou andar para pegar alguma coisa para beber. Mas a adrenalina do desafio de treinar os garotos falou mais alto e logo ele estava falando com os atletas sobre o sonho de entrar na quarta temporada do The Ultimate Fighter Brasil.