Pular para o conteúdo principal
/themes/custom/ufc/assets/img/default-hero.jpg

Brasileiros se dão bem quando disputam dois cinturões em um mesmo evento

Retrospecto em casos como o do UFC 211, neste sábado, é positivo

O UFC 211, neste sábado, terá um gosto especial para os fãs brasileiros, já que Junior dos Santos, o “Cigano”, e Jessica Andrade, a “Bate-Estaca”, disputarão os cinturões de suas respectivas categorias nas duas lutas principais do evento.
Mais UFC 211: Bate-Estaca a um passo do paraíso | Jessica encontra Joanna nos bastidores | 'Papai' Cigano quer coroar boa fase | Miocic pode criar legado | Cinco motivos para não perder | Campeã prega respeito | A dupla jornada de Miocic | Quem vai parar Joanna Jedrzejczyk? | A dura missão de Junior Cigano | Treinador de Miocic analisa revanche | As 5 maiores lutas de Miocic | TOP 10: maiores lutas de Cigano
Esta situação - em que dois brasileiros brigam por títulos em um mesmo evento - não é inédita, e, nas duas vezes em que aconteceu, nossos atletas tiveram muitos motivos para comemorar.

UFC 169
A primeira foi em fevereiro de 2014, quando os então campeões e parceiros de treinos Renan Barão e José Aldo defenderam seus títulos na mesma noite.
Aldo fez a luta co-principal do evento encarando Ricardo Lamas e, na ocasião, não teve problemas para superar o norte-americano com boa vantagem por decisão unânime dos jurados.
Em seguida foi a vez de Barão subir ao octógono para realizar sua primeira - e que acabou sendo única - defesa do cinturão linear dos galos, em revanche contra a lenda Urijah Faber. O brasileiro, que já havia vencido Faber dois anos antes por decisão, fez ainda melhor e encerrou o duelo com nocaute técnico ainda no primeiro assalto.

UFC 200
A segunda vez em que dois brasileiros disputaram cinturões em um mesmo evento foi há menos de um ano, no lendário UFC 200.
José Aldo estava novamente envolvido, e realizou revanche com Frankie Edgar no evento, em duelo pelo título interino dos pesos-pena. Pela segunda vez na carreira, o manauara superou o ex-campeão dos leves e saiu do octógono voltando a vestir o cinturão da categoria.
Já na luta principal da noite, a brasileira Amanda Nunes desafiou a campeã peso-galo Miesha Tate, que fazia sua primeira defesa de título no Ultimate, e não deu a menor chance para “Cupcake”, castigando Miesha em pé e fechando a conta com um mata-leão ainda no primeiro round.

UFC 211
No próximo sábado, Cigano e Bate-Estaca desafiam Stipe Miocic e Joanna Jedrzejczyk, respectivamente, pelos cinturões dos pesos pesado e palha. Cigano já possui uma vitória sobre Stipe no currículo, enquanto Jessica defende sua invencibilidade desde a mudança de categoria, em 2016. A missão não será fácil, mas os brasileiros, pelo menos, já têm um bom retrospecto a seu favor.
Assine o Combate | Siga o canal do UFC no YouTube | Visite a UFC Store | Baixe o aplicativo do UFC