Pular para o conteúdo principal

Carlos Diego Ferreira: pronto para dar a volta por cima após a primeira derrota

Brasileiro será o único atleta do país no card do UFC Fairfax, neste sábado (4)


O brasileiro Carlos Diego Ferreira será o único representante do país a participar do UFC Fairfax, neste sábado (4), quando enfrenta o norte-americano Dustin Poirier na primeira luta do card principal do evento, pelos leves. Este será o quarto combate do atleta na organização, que acumula um saldo positivo de duas vitórias e uma derrota no período.

- Assine o Canal Combate e assista ao UFC Fairfax

Natural do Amazonas, Carlos será o primeiro atleta que Poirier enfrentará em sua nova categoria. O norte-americano era o sexto colocado no ranking dos penas quando foi nocauteado por Conor McGregor em setembro de 2014 e resolveu subir de divisão por achar muito desgastante o processo de perda de peso. “Não acho que seja um problema ele estar mais pesado, pois a técnica continua a mesma. Ele é tem um jogo bem equilibrado, mas estou preparado para as suas ações”, disse o brasileiro ao site MMAJunkie.

Faixa-preta de jiu-jitsu, o lutador sempre teve a arte-marcial como grande paixão de sua vida e iniciou a carreira no MMA profissional em abril de 2011, chegando a ser campeão de outra organização ao bater também brasileiro Jorge Patino “Macaco”. Após a vitória, o atleta foi contratado pelo Ultimate, onde finalizou Colton Smith em sua estreia e nocauteou Ramsey Nijem em seu segundo combate.

- Carlos Diego Ferreira aplica belíssima queda de judô e finaliza Colton Smith

Morando nos Estados Unidos há alguns anos, Carlos teve a oportunidade de lutar pela primeira vez no Brasil no UFC 179, quando substituiu Alan Nuguete na luta contra Beneil Dariush. Invicto até então com 11 vitórias, o brasileiro acabou saindo derrotado por decisão unânime, mas promete dar a volta por cima e figurar entre os principais nomes da divisão. “Eu acho que perdi para mim mesmo, apesar do pouco tempo de preparação. Quando você perde, você aprende muita coisa, então estou mais preparado. Desta vez, eu tive mais tempo para treinar e me sinto 100%”.