Pular para o conteúdo principal

Cezar Mutante: Quando o sacrifício forja o ídolo

Recuperado das lesões que o afastaram do grande sonho, brasileiro busca a segunda vitória no UFC

Vencedor do TUF Brasil 1, Cezar MutanteNo dia 23 de junho de 2012, Cezar Mutante entrava pela primeira vez no Octógono do UFC. O pupilo de Vitor Belfort vinha de uma campanha avassaladora no The Ultimate Fighter Brasil, com duas finalizações e um nocaute. Para se tornar o grande vencedor da edição do reality show, encarou a fera do jiu-jitsu Sergio Moraes no UFC 147 e recebeu a decisão unânime a seu favor. Apontado como novo ídolo brasileiro na organização, Mutante foi atrapalhado por uma série de lesões no joelho, que o tiraram de combate às vésperas do UFC 153, em outubro de 2012, e do UFC no Combate – Belfort x Rockhold, este ano. Agora, em plena forma, o lutador espera dar a volta por cima contra Thiago "Marreta" Santos, no UFC 162 – Aldo x Korean Zombie, e todo este sofrimento só serve como combustível para o peso médio.

“Quando você está em recuperação, cada dia que você tem é um dia de vitória, não de derrota. Tive um bom tempo para me recuperar e agora estou 100% preparado para esta luta, vocês vão ver”, avisa ele, otimista num retorno triunfal:

“Lesões acontecem com todos e acho que a melhor fase da minha carreira ainda está por vir.”

Pela frente, Mutante (6v-2d) vai ter um substituto de última hora, o participante do TUF Brasil 2, Thiago Marreta, que entra na vaga do contundido Clint Hester. Marreta, especialista em muay thai e aluno do faixa-preta de Jiu-Jitsu Otávio Duarte, detém um cartel de 8-1 com quatro TKOs.

Os dois atletas possuem participações bem distintas no reality show do UFC, enquanto Mutante conquistou a primeira temporada, a participação de Marreta na segunda foi repleta de altos e baixos que o impediram de alçar voos mais altos na competição. Feito que o pupilo de Vítor Belfort enaltece.

“Eu conquistei um objetivo que era entrar no UFC [através do TUF Brasil]  e toda minha vida mudou em função disso. Agora estou em busca do segundo passo, que é me colocar entre os melhores. E sei que vou conseguir.

Para tal, Mutante participa de um intenso treinamento na Flórida, ao lado de alguns dos maiores lutadores e treinadores da atualidade. O atleta, que tem raízes no karatê e bom jiu-jitsu, aproveita para absorver o maior número de técnicas e se tornar a cada dia mais competitivo.

“Estou treinando agora na Blackzilians, onde encontrei os melhores treinadores e os melhores atletas. O treinador Henri Hoft, para a parte de trocação;  kenny Muandey, uma fera do wrestling, medalhista olímpico; além do Gilbert Durinho, campeão mundial de jiu-jitsu. Estou aprendendo muito aqui e todos podem esperar novas técnicas”, promete.

Entretanto, além dessa turma da pesada Cezar conta com a amizade e ensinamentos de Vitor Belfort, um dos tops da sua categoria e uma espécie de padrinho no MMA.

“Eu e Vitor somos amigos, independentemente de qualquer coisa. Eu me considero da família Belfort também. Nos conhecemos há quase dez anos e sempre estamos nos ajudando dentro dos treinos e na vida de uma forma geral”, encerra.