Pular para o conteúdo principal

Cigano diz que vencer Overeem é primeiro passo para reconquistar o cinturão

 Brasileiro enfrenta o holandês em Orlando, no dia 19 de dezembro

 
A luta entre Junior Cigano e Alistair Overeem deveria ter acontecido em abril de 2012, mas o holandês foi flagrado no doping e o então campeão teve seu rival trocado. Três anos depois, o duelo entre os dois está confirmado para 19 de dezembro, em Orlando. Treinando nos Estados Unidos, Cigano sabe que uma vitória convincente é importante para ele voltar de vez a ter uma chance de disputar o título dos pesados - que está com Fabrício Werdum.

“Vai ser um grande desafio, como os que eu espero para a minha carreira. Vou poder mostrar que ainda estou aqui e em breve vou ser campeão outra vez. Vencer o Overeem vai ser o primeiro passo”, disse o brasileiro.

Aos 31 anos, Cigano está fazendo seu treino na American Top Team, em Miami, com o intuito de evoluir como lutador. Sua principal prioridade tem sido o crescimento em outras áreas de luta, para deixar de depender apenas do boxe. “É sempre importante fazer esse tipo de intercâmbio. O treino fica mais diversificado e o atleta passa a entender como outros treinadores enxergam a luta.”
Cigano provoca Overeem Assine o Combate
Volta ao octógono depois de um ano parado por lesões:
Estou muito feliz com a luta, ainda mais por ter uma data marcada para voltar depois de tantas lesões. O Overeem é um cara polêmico, mas bastante experiente. Tem se apresentado mais leve e com uma estratégia que vem funcionando. Vai ser um grande desafio, como os que eu espero para a minha carreira. Vou poder mostrar que ainda estou aqui e em breve vou ser campeão outra vez. Vencer o Overeem vai ser o primeiro passo.

Estratégia para neutralizar Overeem:
Sempre vou priorizar meu boxe, mas essa vinda para os Estados Unidos é para ganhar confiança em outras áreas. Quero me tornar um lutador mais completo, não posso ficar bitolado em lutar sempre em pé. Tenho boas armas para apresentar, mas estou sem confiança. Acredito que vou conseguir melhorar muito com os treinos aqui em Miami. A luta contra o Overeem vai ser um teste: tem tudo para se desdobrar em pé, mas um golpe de peso-pesado muda qualquer estratégia e é preciso usar outras armas para vencer.

Mudança para treinar na American Top Team:
É sempre importante fazer esse tipo de intercâmbio. O treino fica mais diversificado e o atleta passa a entender como outros treinadores enxergam a luta. Quero melhorar minha performance dentro do octógono e ser um atleta melhor. A vida nos Estados Unidos acaba sendo mais simples, a suplementação é mais fácil e barata, por exemplo. A gente têm muito material humano no Brasil, mas pouca estrutura, qualidade nos treinos e até alimentação qualificada.

Overeem e o doping:
Esse assunto sempre foi polêmico, mas a atenção extra do UFC me deixa mais tranquilo. Se tudo realmente funcionar, nosso esporte vai ficar bem melhor. No caso do Overeem, acredito que ele aprendeu a lição da última vez que iria lutar comigo e foi pego no teste. Espero que ele esteja limpo dessa vez. Para não ter dúvida, eu sugiro que os testes sejam feitos 30, 20 e 10 dias antes da luta. É bem complexo, mas cobriria qualquer janela para o uso de substâncias proibidas.

Werdum x Levasquez 2
Fiquei muito animado com a vitória do Werdum contra o Velasquez. Ele sempre falou que a luta que mais queria era uma revanche comigo, mas parece que mudou de opinião. Chegou agora ao título e já está escolhendo contra quem vai lutar, e se deixando de fora dos duelos. A segunda luta deles vai ser boa, vai servir para tirar muitas dúvidas. Vou lutar pelo cinturão no próximo ano e trazer o título de volta para minha casa. O cinturão vai continuar com o Brasil, mas vai mudar de mãos.
 
Visite a UFC Store
Baixe o aplicativo do UFC
Siga o WhatsAPP UFC e fique por dentro das notícias