Pular para o conteúdo principal
Don't Miss A Championship Rematch And The Interim Flyweight Title Fight At UFC 277: Peña vs Nunes, Live From The American Airlines Center in Dallas, Texas on Saturday, July 30, 2022
Eventos

Cinco motivos para assistir ao UFC 277: Peña x Nunes 2

Com dois cinturões em disputa, evento acontece neste sábado (30) a partir das 19 horas (horário de Brasília)

Duas revanches em disputas de título lideram o UFC 277, evento que acontece neste sábado (30) em Dallas, nos Estados Unidos: no peso-galo, Amanda Nunes tenta recuperar sua coroa no reencontro com Julianna Peña, enquanto no peso-mosca, Brandon Moreno e Kai Kara France lutam pelo cinturão interino.

O evento terá transmissão ao vivo e exclusiva do Combate a partir das 19 horas (horário de Brasília). Abaixo, listamos as narrativas mais interessantes deste card.

Confira o card completo do UFC 277: Peña x Nunes

Julianna Peña conseguirá repetir o feito contra Amanda Nunes?

Em 11 de dezembro de 2021, Julianna Peña chocou o mundo ao finalizar Amanda Nunes no UFC 269, conquistando o cinturão dos 61 Kg e colocando um fim a um dos reinados mais dominantes da história do Ultimate. Sete meses depois, elas se reencontram para responder a uma pergunta: a derrota da Leoa foi um acidente de percurso, ou seria Peña a "kryptonita" da brasileira?

Antes do revés, Amanda sustentava uma invencibilidade de 12 lutas em mais de seis anos, sequência que incluiu as conquistas dos cinturões do peso-galo e do peso-pena do UFC, com cinco defesas do primeiro e duas do segundo. No processo, ela ainda derrotou todas as mulheres que um dia tiveram ambos os títulos: Ronda Rousey, Miesha Tate e Holly Holm dos 61 Kg, Germaine de Randamie e Cris Cyborg dos 66 Kg, além daquela que viria ser a campeã do peso-mosca (57 Kg), Valentina Shevchenko.

Amanda Nunes of Brazil and Julianna Pena meet during their UFC bantamweight championship bout during the UFC 269 on December 11, 2021 in Las Vegas, Nevada. (Photo by Jeff Bottari/Zuffa LLC)

Amanda Nunes of Brazil and Julianna Pena meet during their UFC bantamweight championship bout during the UFC 269 on December 11, 2021 in Las Vegas, Nevada. (Photo by Jeff Bottari/Zuffa LLC)


Julianna já fez história ao derrotar uma lutadora que era considerada imbatível; agora, no entanto, ela tem a oportunidade de se consolidar no topo, provando de forma incontestável que o bastão foi passado em sua categoria e quebrando novamente a banca, já que mesmo após protagonizar uma das maiores surpresas da história do esporte em 2021, a campeã chega para a revanche sendo considerada "azarona" nas bolsas de apostas.

Moreno ou Kara France: quem será o próximo desafio de Deiveson Figueiredo?

Desde dezembro de 2020, o cinturão dos pesos-mosca do UFC foi disputado por três vezes. Em todas elas, o duelo foi entre Deiveson Figueiredo e Brandon Moreno. E isso pode acontecer novamente em breve, já que enquanto o brasileiro, atual campeão linear da divisão, se recupera de lesão, o mexicano irá encarar Kai Kara-France pelo título interino dos 57 Kg.

Veja como assistir ao UFC 277

Kai Kara-France of New Zealand touches gloves with Brandon Moreno of Mexico in their flyweight bout during the UFC 245 event at T-Mobile Arena on December 14, 2019 in Las Vegas, Nevada. (Photo by Jeff Bottari/Zuffa LLC)

Kai Kara-France of New Zealand touches gloves with Brandon Moreno of Mexico in their flyweight bout during the UFC 245 event at T-Mobile Arena on December 14, 2019 in Las Vegas, Nevada. (Photo by Jeff Bottari/Zuffa LLC)


O confronto entre Moreno e Kara-France, inclusive, também é uma revanche: os dois mediram forças no Octógono em 2019, com o mexicano se sagrando vencedor por decisão unânime. O neozelandês se reabilitou, vencendo quatro das cinco lutas que fez na sequência, incluindo as últimas três.

Kara-France seria a oportunidade de um desafio novo para Deiveson Figueiredo, que já expressou publicamente o desejo de não lutar mais com Moreno. Entretanto, com uma vitória para cada lado e um empate, a rivalidade pode precisar de um quarto capítulo para ser definitivamente encerrada.

Ainda no peso-mosca, Alexandre Pantoja corre por fora

Antes de Deiveson Figueiredo ter a chance da trilogia e eventualmente superar Brandon Moreno recuperando o título dos moscas, Alexandre Pantoja era considerado o próximo na fila pelo title shot contra o mexicano. Mas uma lesão no joelho adiou os planos do atleta de Arraial do Cabo, que volta à ação neste final de semana após um ano longe do Octógono.

Atual 4º no ranking da categoria, Pantoja irá enfrentar Alex Perez, o 6º. O brasileiro tem oito triunfos em 11 lutas no Ultimate, incluindo um por decisão contra o próprio Moreno em 2018. Uma vitória neste sábado pode reafirmar sua posição de desafiante número um, e caso qualquer um dos atletas mencionados no tópico acima tenha que se afastar por um período estendido, ele estará a postos para assumir seu lugar.

Confira as fichas técnicas de todos os brasileiros do UFC 277

Alexandre Pantoja of Brazil punches Brandon Royval in a flyweight fight during the UFC Fight Night event at UFC APEX on August 21, 2021 in Las Vegas, Nevada. (Photo by Chris Unger/Zuffa LLC)

Alexandre Pantoja of Brazil punches Brandon Royval in a flyweight fight during the UFC Fight Night event at UFC APEX on August 21, 2021 in Las Vegas, Nevada. (Photo by Chris Unger/Zuffa LLC)


Pelo concorrido Top 5 dos pesos-pesados

Em outra importante luta do card principal, o ex-desafiante ao cinturão dos pesos-pesados e atual 5º colocado no ranking da divisão Derrick Lewis enfrenta um membro da nova geração ansioso para roubar seu lugar no Top 5, Sergei Pavlovich.

Atleta com mais nocautes na história do UFC (13), Lewis tem duas derrotas em seus três últimos combates e, aos 37 anos, pode se afastar definitivamente de uma chance pelo cinturão em caso de novo revés.

 DECEMBER 18: Derrick Lewis celebrates after his knockout victory over Chris Daukaus in their heavyweight fight during the UFC Fight Night event at UFC APEX on December 18, 2021 in Las Vegas, Nevada. (Photo by Jeff Bottari/Zuffa LLC)

Pavlovich, por sua vez, estreou no Octógono sendo superado pelo veterano Alistair Overeem, mas desde então se reabilitou com três nocautes consecutivos no 1º round e agora terá a oportunidade de dar um grande salto rumo à elite da categoria.

Com Curtis Blaydes embalado, Ciryl Gane e Tai Tuivasa em rota de colisão na França em setembro e os eminentes retornos de Stipe Miocic e até Jon Jones ao cenário, estar no Top 5 é requisito essencial para quem sonha com o título em 2023.

Para bagunçar a fila dos meio-pesados

E se a briga pelo topo dos pesos-pesados está concorrida, na divisão dos meio-pesados a situação não é diferente. Enquanto o recém-coroado Jiri Prochazka aguarda um oponente para sua primeira defesa de título, Glover Teixeira sonha com a revanche, Aleksandar Rakic pede passagem e, no UFC 277, Anthony Smith e Magomed Ankalaev podem entrar de vez na conversa.

Magomed Ankalaev of Russia kicks Volkan Oezdemir of Switzerland in a light heavyweight fight during the UFC 267 event

ABU DHABI, UNITED ARAB EMIRATES - OCTOBER 30: (R-L) Magomed Ankalaev of Russia kicks Volkan Oezdemir of Switzerland in a light heavyweight fight during the UFC 267 event at Etihad Arena on October 30, 2021 in Yas Island, Abu Dhabi, United Arab Emirates. (Photo by Chris Unger/Zuffa LLC)


É verdade que Smith já foi superado por Rakic e Glover; mas o norte-americano venceu suas últimas três lutas no 1º round e agora tem pela frente um dos nomes mais temidos da categoria, fazendo com que um triunfo neste sábado o recoloque imediatamente na briga.

O motivo de Ankalaev ser um dos nomes mais temidos? O fato de que o russo emplacou nada menos que oito vitórias seguidas na organização, sendo as duas últimas contra os ex-desafiantes Volkan Oezdemir e Thiago Marreta. Caso supere o terceiro oponente com esta credencial em sequência, ele terá um currículo forte para pedir sua própria oportunidade pelo cinturão.