Pular para o conteúdo principal
/themes/custom/ufc/assets/img/default-hero.jpg

Cinco motivos para não duvidar de Renan Barão

Brasileiro encara Aljamain Sterling no UFC 214, neste sábado (29)

O ex-campeão peso-galo do UFC Renan Barao não vive o melhor momento da carreira.
Após a perda do cinturão da categoria para TJ Dillashaw e a frustrada tentativa de recuperá-lo em revanche, o brasileiro teve uma breve passagem pelo peso-pena, não se adaptou, e agora fará um novo teste para voltar aos galos, enfrentando Aljamain Sterling em peso casado (até 63,5kg) no UFC 214, neste sábado (29).
Mais UFC 214: Jones x DC em seis capítulos | Jones tieta brasileiros do evento | Amigos e treinadores descrevem Demian |  Cinco motivos para não perder | Quem vencerá a luta principal? | Demian pode entrar para grupo seleto
Entretanto, apesar de passar por uma fase irregular no octógono, existem muitos motivos para acreditar em uma vitória do potiguar. Confira:
“Paraibagem”
O que muitos chamam de “instinto”, Renan Barão definiu como “paraibagem”. O brasileiro tem qualidade para definir suas lutas em pé e no chão, tendo conquistado oito triunfos por nocaute e 15 por finalização na carreira. Quando vê o adversário atordoado, Barão sabe capitalizar, colocar pressão, e não costuma deixá-lo se recuperar.
“Incaível”
Um dos grandes trunfos para os chamados “lutadores completos” no octógono é a capacidade de levar a luta para a área que preferir, e Barão é um destes lutadores. Ele tem um aproveitamento perfeito em defesas de queda na organização, não tendo sido derrubado uma vez sequer. Má notícia para Sterling, que tenta 2,36 quedas por luta, em média.

Apenas um algoz
É verdade que Barão perdeu três de suas últimas cinco lutas. Uma delas, no entanto, foi contra Jeremy Stephens, um ex-peso-leve, em duelo pelos penas, no qual a desvantagem de altura e força pesaram contra o brasileiro. O único peso-galo que o venceu no octógono até hoje foi o excepcional TJ Dillashaw.
Peso ideal
Barão sempre teve dificuldades para atingir o limite de 61,2kg dos pesos-galo. Por isso, a Comissão Atlética da Califórnia obrigou que o duelo contra Sterling acontecesse em peso casado de até 63,5kg, uma medida que visa a saúde do brasileiro, e que deve auxiliar seu condicionamento físico durante o combate.
História
Por último e não menos importante, deve-se respeitar a história de Renan Barão. O potiguar já venceu 34 combates na carreira, ostentou uma invencibilidade de nove anos, deteve o cinturão dos galos, venceu o membro do Hall da Fama Urijah Faber duas vezes, e ainda tem apenas 30 anos de idade e muita lenha para queimar.
Assine o Combate | Siga o canal do UFC no YouTube | Baixe o aplicativo do UFC