Pular para o conteúdo principal
/themes/custom/ufc/assets/img/default-hero.jpg

Cinco motivos para não perder o UFC 202

Evento acontece neste sábado (20), em Las Vegas

Conor McGregor acha que seu gás não vai deixá-lo na mão na revanche. Nate Diaz acredita que será a mesma história em um dia diferente no UFC 202.
Um dos dois está certo. E, para McGregor - que os fãs amam ou odeiam como nenhum outro lutador do UFC antes dele - tudo está em jogo.
Leia também: McGregor compara Diaz a Homer Simpson | A visão de Kavanagh | McGregor mira três cinturões | McGregor se inspira em boxeadora olímpica | O duro caminho de Nate Diaz | Treinador ressalta preparação de Nate
Com uma vitória, McGregor retifica a situação criada pela derrota no segundo round para Diaz no primeiro combate. Ao mesmo tempo, uma nova derrota para o ícone de Stockton causaria um colapso na moral de Conor.
Então, por que a sensação irlandesa está disposta a apostar tudo em uma luta fora de sua divisão, enquanto ainda é dono do cinturão dos penas?
É simples: McGregor acreditar ser um lutador melhor e saber como vencer Diaz no sábado à noite.

Uma vitória sobre Diaz será merecida caso McGregor a conquiste. Nate detém o recorde de maior número de golpes significativos em uma única luta (238 contra Michael Johnson), é o segundo com mais vitórias por finalização (9) na história do UFC, e está empatado com Joe Lauzon com o maior número de bônus pós-luta (14).
Mas McGregor também não é nenhum bobo. Ele tem a vitória mais rápida em uma disputa de cinturão na história do UFC com o nocaute em 13 segundos sobre José Aldo no UFC 194, que lhe deu o título dos penas. Ele tem o quarto maior índice de nocautes (1,87 vezes a cada 15 minutos), e o maior índice de golpes aplicados na história do UFC/ WEC (5,53 golpes significativos por minuto).
Todos esses números nas costas de McGregor costumam significar algo ruim para seus oponentes. Mas Diaz é resistente, experiente e sabe como sobreviver em uma luta. Além disso, ele é enorme, e terá vantagem de altura, envergadura e peso depois que se reidratar após a pesagem.
A natureza intrigante desta aguardada revanche é o motivo número um para não perder o UFC 202: Diaz x McGregor 2 neste sábado, 20 de agosto.
2 - DC conhece seu próximo desafiante
Glover Teixeira sofreu um nocaute no segundo round nas mãos de Eric Schwartz no WEC 3, em 2002. Perdoe o brasileiro, foi apenas sua primeira luta profissional.
Foi uma grande vitória para Schwartz, que caminhou em direção ao pôr do sol a seguir, se aposentando com um cartel perfeito de 2-0. Até hoje, Schwarts foi o único homem a liquidar Glover no MMA.
Teixeira é um dos atletas mais duros e resistentes do UFC. Suas únicas duas derrotas no Ultimate foram para um dos maiores de todos os tempos, Jon Jones, e em uma tediosa decisão dos jurados para Phil Davis, que segurou o brasileiro no chão por três rounds.
Leia também: A lenda de Glover | Glover analisa Anthony Johnson
A boa notícia para Glover é que ele aguenta pancada. A má notícia é que ele precisará provar isso mais uma vez no sábado contra o dono de um dos socos mais potentes do UFC, Anthony “Rumble” Johnson.
Rumble tem o quinto maior número de knockdowns (12) na história do UFC e é o terceiro com mais nocautes (10). Johnson liberou sua fúria em várias divisões e está desesperado por uma nova chance de enfrentar Daniel Cormier para vingar sua única derrota desde a mudança para os meio-pesados.
3 - Prepare sua montaria, Cowboy
Após uma longa e bem sucedida corrida nos pesos-leves, Donald “Cowboy” Cerrone está fazendo barulho entre os meio-médios. O lutador já tem duas vitórias na categoria e está de olho em uma sequência de triunfos caso consiga passar por Rick Story no UFC 202.
O interessante para Cerrone é que ele tem opções. Com uma vitória sobre o atual campeão dos leves, Eddie Alvarez, no currículo, Cowboy poderá escolher seu destino com uma nova vitória para permanecer invicto em 2016.
Story sempre dá um jeito de vencer, mesmo que ele não tenha lutado muito nos últimos anos. A vitória por decisão unânime sobre Tarec Saffiedine em maio foi o único combate de Story nos últimos dois anos. Mas uma vitória sobre Cerrone, que seria sua quarta consecutiva, seria uma bela adição ao currículo.
4 - Gabrandt aposta tudo
Possivelmente a maior promessa do MMA atualmente - se é que ele ainda é uma promessa -, Cody Gabrandt enfrenta Takeya Mizugaki em uma importante oportunidade para o prodígio da Team Alpha Male.
Garbrandt tem trocado farpas publicamente com o campeão peso-galo Dominick Cruz por meses, e pode estar a apenas uma grande vitória de um embate com o campeão. Mas o MMA é um esporte louco e um resultado nunca está garantido.
Mizugaki é o maior azarão de todo o card deste sábado nas bolsas de apostas. Mas Garbrandt não terá vida fácil. Com vitórias sobre Bryan Caraway, Erik Perez e Francisco Rivera, Mizugaki é um verdaeiro “porteiro” da categoria, e pode derrubar qualquer desafiante.
>> Acesse M.ME/UFCBRASIL e receba as notícias do UFC no Messenger do Facebook
5 - Luta da Noite no card preliminar?
No mesmo card de Diaz-McGregor e Teixeira-Johnson, é difícil argumentar que qualquer outra luta possa brigar pelo bônus de Luta da Noite.
Mas Lorenz Larkin x Neil Magny é um exemplo de um casamento perfeito. Magny sabe trocar em pé, mas prefere levar seus oponentes para o chão, onde costuma fazer seu melhor trabalho. Larkin é um destruidor em pé e tem ótima defesa de quedas.
Misture tudo e poderemos ver 15 minutos de ação entre dois meio-médios que buscam se manter no Top 10 de sua divisão.
Assine o Combate | Siga o canal do UFC no YouTube | Visite a UFC Store | Baixe o aplicativo do UFC