Pular para o conteúdo principal

Com luta adiada, Gustafsson exige lugar como desafiante de volta: 'isso é ridiculo'

Sueco faz campanha para ter revanche imediata contra o campeão meio-pesado

Como esperado, o adiamento do combate entre Jon Jones e Daniel Cormier para o UFC 182, dia 3 de janeiro de 2015, refletiu imediatamente sobre Alexander Gustafsson e fez o lutador colocar ainda mais 'lenha na fogueira'.
 
Adversário original do campeão no combate agendado para 27 de setembro - antes de machucar o joelho e ceder lugar para Cormier -, o sueco vociferou nas redes sociais, assim que soube da lesão no tornozelo de Jones, fato que empurrou o desafio para o ano que vem.
 
Gustafsson alegou que a vaga era dele "por direito" e garantiu que até a data do novo desafio estaria mais do que pronto para a revanche com Jones.
 
Nesse meio-tempo, Daniel Cormier foi mantido como próximo desafiante de Jones no combate em janeiro por Lorenzo Fertitta, um dos donos da organização. O lutador europeu então voltou a protestar nas redes, publicando a foto emblemática tirada após o primeiro desafio contra Jones, quando os dois se encontraram no hospital.
 
"Aparentemente, o UFC prefere toda essa palhaçada de brigar em coletivas promocionais e falatórios sem sentido, do que promover realmente a luta do século. Isso é ridículo", postou o sueco.
 
O primeiro combate Jones x Gustafsson aconteceu no UFC 165, em outubro de 2013. Com jogo dinâmico, baseado na movimentação e na envergadura semelhante à do campeão, o europeu perdeu em decisão apertada por pontos após cinco rounds, e até hoje foi o adversário que mais criou perigo para a hegemonia do detentor do cinturão meio-pesado dentro do octógono.