Pular para o conteúdo principal

Com o dedo do pé quebrado, Hall vence Marreta nos pontos

Thiago Marreta Santos e Uriah Hall fizeram a segunda luta do card principal do UFC 175, ontem, no Mandalay Bay, em Las Vegas, repleta de técnica e superação.

Conhecido como 'Homem-ambulância' pelo alto poder de nocaute - e consequentemente mandar adversários para o hospital -, Hall começou na ofensiva, com a guarda baixa e chutes baixos e socos giratórios. O brasileiro fez frente com mais pernadas bem colocadas na linha de cintura e por dentro da perna.

Hall passou a exercer dominância na parte final do round, quando acertou dois bons diretos no nariz do oponente. Marreta sentiu o baque e passou a recuar.

No intervalo para a segunda etapa, os telões mostraram o pé de Hall com um dos dedos quebrados. Mesmo assim, o norte-americano seguiu no combate, chutando menos e apostando mais nos jabs e na dinâmica de movimentação como diferenciais.

Marreta se impôs mais e teve bons momentos, quando acertou forte cruzado de direita na têmpora. Hall mostrou bom queixo e se recuperou instantaneamente, e ainda aplicou um chute giratório cinematográfico que passou zunindo a cabeçado adversário.

O médico entrou no octógono para checar as reais condições de Hall  antes do começo do terceiro round. Com o 'ok' decretado, o desafio continuou quente. Marreta se arriscou mais, mas recebeu forte cruzado em contragolpe e quase foi à lona.

As trocas de golpes seguiram de travar os dentes até o fim do combate. Grande demonstração de striking em ambos os lados e grande espírito de luta de Hall, que mesmo com o pé quebrado se manteve ativo até o término. E garantiu a vitória na decisão unânime.

"Foi muito difícil, senti muita dor. Mas fiz isso (lutar com o dedo quebrado) por todo mundo que veio me prestigiar. Senti o osso sair do dedo, literalmente", disse Hall, logo após a luta.