Pular para o conteúdo principal
Resultados

Confira todos os resultados do UFC 263

Evento deste sábado (12) terá duas disputas de cinturão e o retorno de Nate Diaz

Um cinturão foi defendido, outro tem um novo dono. Muitas emoções marcaram o UFC 263, que aconteceu neste sábado (12) na Gila River Arena, no Arizona (EUA). 

Confira um resumo da ação. 

Inscreva-se para receber a Newsletter do UFC 

Confira os resultados abaixo. 

Adesanya mantém cinturão

Campeão peso-médio do UFC, Israel Adesanya defendeu o cinturão pela terceira vez na luta principal do UFC 263, com uma decisão sobre Marvin Vettori. 

Todos os juízes marcaram 50-45 a favor de Adesanya, agora dono de um cartel 21-1. 

Leia mais sobre a vitória de Adesanya. 

"Eu entrei em modo automático. Em um momento um treinador gritou para mim, 'não fique entediado!', e eu pensei, 'ah sim, verdade, mantenha o foco'. Eu não senti nenhuma ameaça. Mesmo quando ele estava nas minhas costas, não senti nenhuma ameaça."

Brandon Moreno faz história

Brandon Moreno se tornou o primeiro atleta nascido no México a ser dono de um cinturão do UFC. O atleta finalizou Deiveson Figueiredo com um mata-leão no terceiro round, conquistando o título peso-mosca. 

Leia mais sobre a vitória de brandon Moreno

"Eu mal posso acreditar. Esse é um sonho virando realidade. Eu trabalhei tanto por esse cinturão. Sou profissional há 10 anos, 15 anos treinando todos os dias. Esse momento é especial, não só para mim, mas para meu país, meu time, minha família. 

Estou aproveitando esse momento porque você nunca sabe o dia de amanhã, não sabe o que vai acontecer no próximo mês. Esse camp foi tão longo, porque não me preparei só fisicamente, mas mentalmente também. Seis meses, uma loucura. Eu definitivamente preciso descansar porque a minha saúde mental está em jogo. Mas quero lutar mais uma vez esse ano, e vamos ver."

Edwards sobrevive e vence Diaz

Número 3 no ranking dos meio-médios, Leon Edwards sobreviveu a um susto tardio para vencer Nate Diaz por decisão unânime em uma batalha eletrizante de cinco rounds. 

Sempre estratégico, Edwards evitou entrar no estilo agressivo de Diaz, e acertou alguns chutes nas pernas do rival na primeira parcial. O jamaicano manteve o ritmo e conseguiu abrir alguns cortes na cabeça do oponente - que não se abalou com o sangue. 

No último round, Diaz acertou um golpe que deixou Edwards tonto. O norte-americano partiu para cima, mas com poucos segundos para o final da luta, não conseguiu o nocaute e foi superado nos pontos. 

"Acho que o mundo sabe o que eu mereço agora. Eu mereço uma disputa de cinturão. São nove vitórias seguidas, ninguém mais faz o que estou fazendo no esporte. Eu estou aceitando todas as lutas, todas contra oponentes ranqueados. O título mundial é o próximo passo."

Muhammad supera Demian

Em um encontro de atletas do meio-médio, Belal Muhammad superou Demian Maia por pontos. 

O brasileiro buscou as quedas consistentemente no primeiro round, mas a defesa de Muhammad era sólida, e ele só foi efetivamente derrubado uma vez. No segundo assalto, o "Remember The Name" cresceu no combate, impondo a sua trocação, e o ritmo se manteve na última parcial. 

As pontuações foram de 29-28 em todas as papeletas. 

"Eu fiquei tipo: 'caramba, estou enfrentando o Demian Maia'. É difícil superar. Ele é tipo uma lenda que você admira. Você pode falar sobre isso, mas estar lá no Octógono com ele é tipo 'caramba, é o Demian'. Foi uma honra assistí-lo, e sou fã desde criança. Foi uma honra dividir o cage com um cara desses."

Paul Craig tem vitória chocante

Na primeira luta do card principal, Paul Craig tirou a invencibilidade de Jamahal Hill com um TKO devastador no primeiro round. 

Em cerca de um minuto de luta, Craig clinchou e puxou Hill para a guarda. O escocês encaixou uma chave de braço que lesionou o braço do norte-americano. Hill tentou resistir, mas o árbitro foi forçado a parar o combate na marca de 1m59s. 

"Meu trabalho é acabar com a luta. Para um cara do jiu-jítsu, é desistência, cochilo ou um estalo - e hoje foi um estalo. É trabalho do árbitro ver essas coisas. O Jamahal é um oponente duro, e ele é responsável pelo próprio destino. Ele pode decidir entre bater ou ver se é duro o suficiente, mas acho que esse é o tipo de pessoa que ele é. Ele é duríssimo, feito de aço e vai voltar mais forte."

Riddell vence uma das melhores batalhas do ano

O neozelandês conquistou a maior vitória de sua carreira até então, superando Drew Dober em uma batalha eletrizante de três rounds. 

Nessa luta, ninguém optou por sentir o adversário antes de partir para cima. A trocação franca começou logo, e Dober não demorou a conseguir um knockdown e forçar Riddell a tentar uma queda. A luta ficou em pé novamente, e "Quake" conseguiu alguns golpes antes de sentir o poder de Dober novamente.

Nenhum dos lutadores recuou no segundo round, e Dober procurou a luta de solo logo, mas Riddell reverteu e ficou na posição dominante. Depois de um período de separação, foi o neozelandês quem derrubou, mas logo a luta voltou a ficar em pé. 

Riddell ficou ainda mais preciso e agressivo no terceiro, e terminou forte, garantindo a vitória por pontos. 

"Eu vou pedir para enfrentar o Gregor Gillespie. Preciso disso de novo, preciso tirar isso do peito. Ele teve uma ótima luta, e eu tive uma também, então seria legal bater cabeça com ele e ver quem vence."

Anders vence revanche com Stewart

Em uma revanche realizada na divisão dos meio-pesados, Eryk Anders venceu Darren Stewart por decisão unânime. 

O ritmo da luta não pareceu agradar o público presente, com ambos os lutadores adotando estratégias mais metódicas e muito clinche. No terceiro round, Stewart levou a luta para o chão, mas foi Anders quem se saiu melhor, revertendo a posição e dominando com golpes. 

"Honestamente, eu acho que venci já da primeira vez. Eu cometi um erro crítico e provavelmente teria sid uma vitória com bônus. Eu tinha que vir aqui me redimir. Era a coisa a certa a se fazer com ele. Acho que era justo dar a ele essa revanche."

Murphy supera Calderwood por pontos

Lauren Murphy se aproximou de uma disputa do cinturão peso-mosca com uma vitória por decisão dividida sobre Joanne Calderwood. Agora, a norte-americana tem cinco triunfos consecutivos. 

"Eu sou a desafiante número um há algum tempo. Quem mais vocês vão jogar para mim? (...) Eu acho maneiras de vencer quando todos duvidam de mim, pensam que eu não vou conseguir, e eu provo que todos estão errados."

Evloev mantém invencibilidade

Em uma batalha de Top 15 do peso-pena, Mosvar Evloev superou Hakeem Dawodu por decisão unânime. 

O lutador russo conseguiu levar a luta ao solo logo, e apesar de Dawodu conseguir se levantar, as quedas continuaram. Evloev conseguiu pegar as costas do oponente ainda na primeira parcial, e voltou à posição no início da segunda. 

Dawodu teve o seu melhor momento no terceiro, impondo seu jogo de trocação e acertando boas esquerdas que incomodaram o adversário. Mas com pouco mais de um minuto para o fim, Evloev voltou a derrubar e garantiu o triunfo. 

"Foi uma boa luta. Uma decisão, mas ainda foi uma vitória, então estou bem. Estou pronto para enfrentar qualquer um na minha categoria, mas quero um Top 10. Dana, se meu próximo oponente não for um Top 10, eu quero enfrentar você."

Kianzad emenda quarta vitória

A peso-galo Pannie Kianzad conquistou a quarta vitória seguida em uma decisão unânime contra a veterana Alexis Davis. 

A iraniana radicada na Suécia se destacou mais no primeiro round, acertando os golpes mais contundentes. Mas Davis, sempre paciente, começou a atacar as pernas da adversária no segundo assalto, e Kianzad pareceu desconfortável. A terceira parcial foi talvez a mais parelha, com ambas as lutadoras conectando bem os strikes até o sinal final. 

"Acho que as pessoas precisam prestar mais atenção à minha velocidade e determinação. Eu tive um início difícil, e ninguém achou que eu estaria aqui, mas vim para ficar. Eu não quero apenar competir por um título. Eu quero conquistar um título - essa é a diferença."

McKinney marca recorde em estreia

Apenas oito dias após vencer uma luta no LFA, Terrance McKinney fez uma estreia espetacular no Octógono, conquistando a quarta vitória mais rápida da história do UFC ao nocautear Matt Frevola em sete segundos. 

Assim que os pesos-leve iniciaram a luta, McKinney lançou uma rápida coombinação de dois golpes que derrubou Frevola imediatamente. Segundos depois, a enxurrada de golpes forçou o árbitro a encerrar o duelo. Foi a vitória mais rápida da história do peso-leve do Ultimate. 

"Eu não poderia pedir por um resultado melhor, honestamente. E gostaria de dizer que esse é apenas o começo. Eu só estou aqui por um motivo. Eu quero muito aquele cinturão do UFC, e não vou parar até conseguir."

Peterson vence Hooper por pontos

Steven Peterson usou toda a sua experiência para vencer o prodígio peso-pena Chase Hooper, conquistando uma vitória por decisão unânime. 

O veterano foi agressivo desde o início, investindo até no ground and pound ainda no primeiro round. No quesito grappling, Hooper teve algum sucesso em tentativas de finalização, mas o jogo de Peterson ainda sobressaiu. 

O uso de força e vivência continuou no resto da luta. As pontuações foram 30-27, 30-27 e 29-28 para Peterson. 

"Estive fora por um ano e meio, quase dois anos. É o maior hiato da minha carreira. Estava ansioso para voltar, só precisava resolver algumas coisas, cuidar da minha saúde, e nunca estive tão saudável. Sou mais experiente do que nunca, sou um melhor atleta. É minha hora de brilhar."

Fares Ziam ganha por decisão majoritária

Fares Ziam sobreviveu a uma verdadeira tempestade causada por Luigi Vendramini no fim da luta para conquistar uma vitória por decisão majoritária em duelo válido pelo peso-leve. 

Com seu ataque consistente e paciente, o francês controlou o primeiro round e manteve um ritmo parecido no segundo, pontuando com golpes e desviando de quedas tentadas pelo brasileiro. Na última parcial, Vendramini conseguiu atingir o adversário com força, finalmente levando-o ao solo e tentando finalizar de qualquer jeito. Faltando menos de dois minutos para o fim, Ziam conseguiu se levantar e se defender até o sinal final. 

"É a minha primeira vez nos EUA, minha primeira luta nos EUA, estou muito feliz. Obrigado a todos os fãs pelo mundo. Acho que as pessoas viram que sou jovem, sou forte, e todo mundo na arena disse que foi uma boa luta, então estou feliz."

Carlos "Boi" supera Collier

Abrindo os trabalhos da noite, o brasileiro Carlos Felipe "Boi" conquistou a terceira vitória consecutiva em uma decisão dividida contra Jake Collier. 

Os lutadores mantiveram o combate em pé, e cada um teve seus bons momentos, mas o ritmo do norte-americano diminuiu no ssegundo assalto, e "Boi" tirou vantagem disso, saindo na frente com suas combinações. 

A pontuação foi de dois 29-28 para o brasileiro. 

"A luta foi do jeito que eu gosto: três rounds de pura violência. Eu amei. Eu tenho um pedido aos matchmakers: me coloquem contra o Andrei Arlovski. Essa é a luta a ser feita. É a minha hora, é a hora da minha geração. Todo respeito por ele, mas acho que essa luta faz sentido."

Assine o Combate | Siga o UFC Brasil no Youtube

Resultados Oficiais

Card Principal

Israel Adesanya venceu Marvin Vettori por decisão unânime (50-45, 50-45, 50-45);

Brandon Moreno venceu Deiveson Figueiredo por finalização aos 2m26s do terceiro round;

Leon Edwards venceu Nate Diaz por decisão unânime (49-46, 49-46, 49-46);

Belal Muhammad venceu Demian Maia por decisão unânime (29-28, 29-28, 29-28);

Paul Craig venceu Jamahal Hill por TKO aos 1m59s do primeiro round.

Card Preliminar

Brad Riddell venceu Drew Dober por decisão unânime (29-28, 29-28, 29-28);

Eryk Anders venceu Darren Stewart por decisão unânime (29-28, 29-27, 29-27);

Lauren Murphy venceu Joanne Calderwood por decisão unânime (29-28, 29-28, 28-29);

Movsar Evloev venceu Hakeem Dawodu por decisão unânime (29-27, 29-27, 29-27);

Pannie Kianzad venceu Alexis Davis por decisão unânime (30-27, 30-27, 29-28);

Terrance McKinney venceu Matt Frevola por nocaute aos 7s do primeiro round;

Steven Peterson venceu Chase Hooper por decisão unânime (30-27, 30-27, 29-28);

Fares Ziam venceu Luigi Vendramini por decisão majoritária (29-28, 29-28, 28-28);

Carlos Felipe "Boi" venceu Jake Collier por decisão dividida (29-28, 29-28, 28-29).