Pular para o conteúdo principal

Fãs ficam próximos dos ídolos José Aldo e Conor McGregor

Pesos-pena tiveram uma recepção calorosa dos público na cidade

Em meio às provocações e desafios lançados, tivemos também gestos de bondade e um calor reconfortante nesta quarta-feira, quando o campeão dos penas José Aldo e o desafiante Conor McGregor conheceram os fãs de Boston na quarta parada da Turnê Mundial do UFC 189.

- Assine o Canal Combate e não perca nenhuma edição do UFC

No palco do histórico Teatro Strand, na comunidade de Dorchester, o presidente do UFC, Dana White, disse à multidão que torcida para McGregor que ele havia sido avisado pelo treinador de Aldo para deixar os lutadores afastados um do outro, por conta da crescente animosidade envolvendo a carga emocional entre ambos neste tour por oito cidades. 

Porém, todo o clima tenso foi dissipado quando um pequeno fã recebeu ainda no palco um abraço de seu herói no UFC.

- Blog da Turnê Mundial do UFC 189: Aldo x McGregor

Enquanto Dana White ia moderando as perguntas da plateia, ele fez um gesto para que Aaron Patrick Bradley Jr, de apenas 4 anos, se juntasse a ele, Aldo e McGregor no palco. O jovem de Manchester, cidade localizada no estado de New Hampshire, subiu as escadas e correu até o irlandês, seu ídolo visto até aquele momento apenas nos vídeos do Youtube, e lhe deu uma foto para ser autografada.

- José Aldo e Conor McGregor, a guerra de palavras continua em Las Vegas

McGregor abriu um largo sorriso, abraçou o menino, autografou a foto e posou com as duas mãos sobre os ombros de Aaron, enquanto um membro da família tirava fotos dos dois. A multidão explodiu em aplausos.

“Nós assistimos Conor no computador – Aaron ama andar por aí como ‘O Rei’", disse Shawn Lauzon, avô do menino. Foi ele quem levou o neto até Boston depois de ler sobre a Tour Mundial do UFC 189 no site da organização. “Conor Mcgregor era o único assunto de Aaron, desde então”.

A vida do jovem tem sido difícil, admite o avô. “A mãe dele usa drogas e seu pai está na cadeia. Eu tenho a guarda dele, mas sou sozinho. Ele tem um irmão com dois anos de idade, que também ama o Conor. Aliás, Conor McGregor é a única coisa que se tem falado em minha casa”.
Lauzon buscou seu neto na quarta feira pela manhã antes de ir ao evento. “Ele estava tão animado para ver o Conor McGregor. Ele é irlandês, assim como o Conor. Isso significa tudo para ele”.

O pequeno Aaron nasceu com algumas imperfeições por conta da heroína usada por sua mãe, e tem lutado para superar esses pequenos defeitos que ocorreram ainda na fase pré-natal. Seus dentes, por exemplo, são muito frágeis, mas ele se identifica com Conor na hora que o irlandês está lutando.

“Ele vê que o Conor não tem dentes quando luta, então isso o faz se sentir melhor”, afirma o avô, enquanto alisa o cabelo de Aaron. “Ele tem passado por muitas coisas difíceis, mas tenho certeza que jamais se esquecerá desta noite”.

“Eu conversei com Conor McGregor!”, falou Aaron de maneira animada, levantando a foto autografada, tirada de uma imagem do computador. “E ele falou comigo! Ele foi muito legal”.

Este tipo de encontro emocionante ocorreu durante todos os momentos desde que a Tour Mundial dos pesos-pena, que se enfrentam em 11 de julho no UFC 189, chegou a Boston. Cada fã que solicitou ficar frente-a-frente com seus ídolos foi calorosamente recebido no palco para tirar fotos e receberem autógrafos. Aldo ainda segurou a câmera de duas fãs que pediam para tirar uma foto com ele, abraçando as duas meninas antes de elas deixarem o local.

Outro fã que teve uma recepção calorosa dentro do palco foi Bem Silverstein, 21 anos, estudante de administração na Universidade Northeastern. Quando ele apareceu em um dos episódios da série “Embedded”, durante a semana do evento entre McGregor e Siver, Silverstein perguntava em frente às câmeras ao irlandês se eles poderiam tirar uma foto, antes de serem engolidos por uma multidão.

Na noite desta quarta-feira, Silverstein pegou o microfone e perguntou se eles poderiam tirar a foto, já que foi impossível na primeira tentativa. McGregor aceitou mostrando grande alegria.

“Isso foi muito legal. Estou muito feliz, pois vim aqui para isso”, disse Silverstein. “Foi inacreditável. Eu estava no vídeo ‘Embedded’ do Conor na luta de janeiro, nos treinos abertos, e eu estava gritando para todos os lutadores, pois sou fã deles. Eu seria capaz de ir até o Canadá assistir ao UFC 186. Sou um grande admirador do Conor e estou feliz pela foto”.
Veja mais:
Embedded: paletós, dublês e muita ação para Aldo e McGregor
Embedded: 'estou treinando e ele jogando ping-pong', diz McGregor
Aldo e McGregor promovem luta em Las Vegas