Pular para o conteúdo principal

Focado em família, Rafael dos Anjos projeta retorno no fim do ano

Brasileiro rebateu o desafio feito por Santiago Ponzinibbio


A vida pessoal de Rafael dos Anjos vai muito bem. Em alguns meses o lutador será pai de mais um menino que vai, como ele diz, "completar o time".

"Filho sempre é bom, a gente está feliz com a vinda desse bebê. É mais uma motivação, algo para motivar nos treinos para continuar na corrida pelos sonhos", disse em conversa com a reportagem do UFC Brasil.

E mesmo em um momento de tanta felicidade e motivação, o brasileiro sabe que está também em um momento de priorizar a família.

"No momento estou focado na vinda do bebê. Estou resolvendo muitas coisas na minha vida, que nos últimos 12 meses foram corridos para mim. Quatro lutas no período de 12 meses. Eu estava com muita coisa atrasada na minha vida pessoal por causa dos treinos e tal". 

"Imagino uma luta mais para o fim do ano. No meio do que estou passando agora, muita coisa vindo, não tem como conciliar um treinamento para uma luta no meio desse bolo". 

Dos Anjos tem sido alvo constante dos desafios de um atleta muito conhecido pelos brasileiros. Já faz algumas semanas que Santiago Ponzinibbio diz querer enfrentar o brasileiro na luta principal do evento que o UFC realizará na América Latina em 17 de novembro, mas RDA não considera a proposta atraente. 

Leia também: Santiago mira "luta histórica" com RDA

"Não tem como pensar em luta agora, com tudo isso acontecendo. Eu entendo que todo mundo quer uma pessoa acima no ranking, numa posição melhor, e eu respeito a opinião dele de querer lutar comigo. Estou na frente dele no ranking, Mas assim como ele, eu também quero alguém que esteja na minha frente. Estou nessa briga pelo cinturão, e não sei se uma luta na América do Sul contra um cara que está abaixo de mim me interessaria. Eu tenho outros lutadores no radar". 

Mesmo não interessado em um um duelo fora dos EUA, Rafael quer retornar ao cage quando possível. Recentemente ele foi liberado para voltar a treinar depois de se recuperar de cirurgia que fez logo após a luta contra Colby Covington no UFC 225. Explicando de maneira resumida (e um pouco gráfica), o lutador sofreu um corte na orelha bem próximo à cabeça e, caso não tivesse passado pela mesa de operação, corria o risco de ter a orelha separada do resto do corpo.

E como já virou sua característica se reinventar e voltar ao topo sempre que sofre alguma derrota, o ex-campeão peso-leve garante que o fará mais uma vez na busca pelo segundo cinturão no UFC. 

"Vou continuar trabalhando duro, como sempre fiz. Eu não estava no meu dia, estava tudo perfeito mas as coisas não aconteceram como imaginei. Tudo acontece por um motivo, eu tive essa infelicidade. Minha característica é ir para dentro, mas quando tem alguém que vem me amarrar é uma coisa que tenho dificuldade. Sempre tem que melhorar nisso, nesses aspectos. Acho que pode ser o caminho para chegar e um dia conseguir ser campeão de duas categorias. E esse dia vai chegar". 

Assine o Combate | Siga o canal do UFC no YouTube