Pular para o conteúdo principal

Hora de apresentar Jussier Formiga no grande palco

 "O importante é entrar no cercado e fazer o que eu sei fazer, conseguir mostrar o meu jogo. Podem aguardar muita garra, treinei muito para isso e trarei esta vitória para o Brasil." - Jussier Formiga

Com 14 vitórias e apenas uma derrota, Jussier Formiga já foi apontado como o maior peso mosca do mundo. Agora, o lutador de 27 anos terá de corresponder às expectativas dentro do maior evento do planeta. Nesta sexta-feira, Formiga encara John Dodson no UFC - Browne vs. Pezão, em Minnesota, nos Estados Unidos.  
   
"Meu adversário foi campeão do TUF, só isso já mostra como ele é um cara bem cotado, uma pedreira", comenta.
       No entanto, Formiga tem todas as chances de ir bem contra o vencedor do TUF 14, que vem numa série de quatro triunfos e em 13 lutas (cinco derrotas) já nocauteou cinco vezes e finalizou duas. No Brasil, o lutador é parceiro de astros como os campeões do UFC José Aldo e Renan Barão.
       "Minha preparação foi ótima, graças a Deus. Comecei o camp na minha cidade, Natal, com o mestre Jair Lourenço, e depois fui para o Rio de Janeiro treinar na Nova União, ao lado de amigos como Renan Barão e José Aldo, além do treinador André Pederneiras, entre tantos outros companheiros.    "São muitos campeões, como você pode perceber. Treino com um time de primeira na academia, não tem como não estar preparado. Treinar aqui me deixa próximo do que vai acontecer na luta, me dá mais confiança."  
 Jussier tem grandes habilidades no jiu-jitsu, modalidade que detém títulos. E sabe que suas técnicas são exatamente o oposto do que o seu oponente apresenta, o que pode ser uma armadilha para ambos os lados.      
  "Ele evita a luta no chão, que é o meu forte, porque é um cara que troca bem, canhoto. Mas espero fazer uma grande luta para trazer este resultado para cá. A estratégia já está montada."        Mesmo assim, o brasileiro tomou precauções. Nos treinamentos, não deixou de lado os principais fundamentos do MMA.      
  "Vou chegar muito bem. Treinei muito muay thai, wrestling, boxe, jiu-jitsu e peguei pesado na parte física."
       Este será o grande teste de Formiga e, com a vitória, o cinturão pode ficar perto. Jussier sabe que pode e quer voltar a ser o número 1, mas, neste momento, está não é a sua preocupação.  
       "O importante é entrar no cercado e fazer o que eu sei fazer, conseguir mostrar o meu jogo. Podem aguardar muita garra, treinei muito para isso e trarei esta vitória para o Brasil."