Pular para o conteúdo principal
Joanna Jedrzejczyk of Poland is awarded the belt after her unanimous decision victory in their women's strawweight championship bout against Karolina Kowalkiewicz of Poland during the UFC 205 event at Madison Square Garden on November 12, 2016 in New York City. (Photo by Jeff Bottari/Zuffa LLC)
Atletas

Joanna Jedrzejczyk é nomeada para o Hall da Fama do UFC® em 2024

Ex-campeã peso-palha da organização será incluída na Ala Moderna

O UFC anunciou hoje que a ex-campeã dos pesos-palha Joanna Jedrzejczyk será introduzida na "Ala Moderna" do Hall da Fama do UFC como membro da Classe de 2024. A polonesa entrará no Hall da Fama como a segunda mulher a ser indicada na história e a primeira da divisão peso-palha.

A Cerimônia de Nomeação ao Hall da Fama do UFC 2024 será realizada como parte da 12ª International Fight Weeek do UFC, na quinta-feira, 27 de junho, na T-Mobile Arena, e será transmitida ao vivo exclusivamente pelo UFC FIGHT PASS.

"Joanna é uma das maiores atletas da história dos esportes de combate", disse o CEO do UFC, Dana White. "Joanna é uma pessoa fantástica que foi uma campeã incrível, embaixadora e modelo para o MMA feminino, bem como uma assassina absoluta dentro do Octógono. Ela lutou com as melhores das melhores em sua divisão e nunca recuou diante de uma adversária. Joanna é uma das atletas mais duras que já vimos, e será uma honra introduzi-la no Hall da Fama do UFC neste verão, durante a International Fight Week."

Joanna Jedrzejczyk golpeia Carla Esparza no UFC 185. (Foto por Cooper Neil/Zuffa LLC)

Joanna Jedrzejczyk golpeia Carla Esparza no UFC 185. (Foto por Cooper Neil/Zuffa LLC)


Joanna entrará para o Hall da Fama do UFC como o 13º membro da Ala Moderna, juntando-se ao ex-campeão dos pesos-leves do UFC Frankie Edgar como parte da classe deste ano. A categoria "Era Moderna" inclui atletas que se tornaram profissionais em ou após 17 de novembro de 2000 (quando foi realizado o primeiro evento do UFC sob as regras unificadas do MMA), com idade mínima de 35 anos ou que estejam aposentados há um ano ou mais.

Com 21 lutas em sua carreira de 10 anos no MMA profissional, Joanna obteve um cartel de 16 vitórias e 5 derrotas (10 vitórias e 5 derrotas no UFC), com vitórias sobre as ex-campeãs peso-palha do UFC Carla Esparza e Jessica Andrade.  

Joanna fez sua estreia no MMA profissional em 19 de maio de 2021, vencendo sua primeira luta por decisão unânime. Ela venceria suas cinco lutas seguintes em cinco promoções de MMA pelos próximos dois anos antes de ingressar no UFC com um cartel de 6-0.

Joanna fez sua estreia no UFC no card preliminar do UFC San Jose, que aconteceu em 26 de julho de 2014, no SAP Center, Califórnia. Joanna derrotou Juliana Lima por decisão unânime para continuar sua sequência de vitórias.

Ela retornou ao Octógono cinco meses depois, em dezembro, para enfrentar Claudia Gadelha no card preliminar do UFC Phoenix em uma luta que definiria a próxima desafiante pelo título dos pesos-palha.

Joanna Jedrzejczyk golpeia Claudia Gadelha no UFC Phoenix. (Foto por Josh Hedges/Zuffa LLC)

Joanna Jedrzejczyk golpeia Claudia Gadelha no UFC Phoenix. (Foto por Josh Hedges/Zuffa LLC)


Joanna derrotou Gadelha por decisão dividida para se tornar a desafiante número um da divisão e enfrentar a então campeã Carla Esparza no UFC 185.

O UFC 185 foi realizado em 14 de março de 2015, no American Airlines Center, em Dallas, Texas. Joanna assumiu o controle da luta logo no início e venceu por nocaute técnico no segundo round para se tornar a primeira campeã do UFC nascida na Polônia e a primeira campeã europeia do UFC. Ela defenderia o título de campeã peso-palha cinco vezes nos dois anos seguintes, estabelecendo o recorde de maior número de defesas de título na divisão e vencendo cada uma de forma decisiva.

Joanna perderia sues próximos dois confrontos seguintes contra a ex-campeã peso palha do UFC, Rose Namajunas, nas lutas principais do UFC 217 e do UFC 223, encerrando uma sequência de 14 vitórias consecutivas como atleta profissional de MMA.

Joanna retornou ao Octógono em 28 de julho de 2018, para enfrentar Tecia Torres no card principal do UFC Calgary. Ela derrotou Torres por decisão unânime e subiu para o peso-mosca para disputar o título vago contra Valentina Shevchenko.

Arte da nomeação de Joanna Jedrzejczyk na Ala Moderna do Hall da Fama do UFC. (Divulgação)

Arte da nomeação de Joanna Jedrzejczyk na Ala Moderna do Hall da Fama do UFC. (Divulgação)


Joanna perderia para Shevchenko e voltaria ao peso-palha para enfrentar Michelle Waterson-Gomez, na luta principal do UFC Tampa em 19 de outubro de 2019, na Amalie Arena, em Orlando. Ela venceria por decisão unânime e ganharia uma chance pelo título contra a então campeã peso-palha do UFC, Zhang Weili, na luta co-principal do UFC 248.

O UFC 248 foi realizado em 7 de março de 2020, na T-Mobile Arena, em Las Vegas. As duas atletas trocaram golpes constantemente por cinco rounds, com Zhang vencendo por decisão dividida no que é amplamente considerada uma das maiores lutas da história do UFC. Durante o embate, Joanna desferiu 186 golpes significativos em Zhang, o que marca o terceiro maior número na história do peso-palha do UFC. Ela se aposentou em junho de 2022 após perder sua revanche para Weili no UFC 275.

Joanna entra para o Hall da Fama do UFC com um currículo impressionante que inclui:

UFC:

  • Maior número de golpes significativos acertados na história do UFC entre as mulheres – 1754

     
  • Mais vitórias em lutas pelo título na história do peso-palha – 6

     
  • Maior média de golpes significativos por minuto na história do peso-palha do UFC – 6.59

     
  • Maior diferencial de golpes significativos por minuto na história do peso-palha do UFC – +3.37

     
  • Maior sequência de vitórias na história do peso-palha do UFC – 8

     
  • Empatada com o maior número de vitórias na história do peso-palha – 10

     
  • Dona de seis dos 10 maiores números de golpes significativos em lutas na história do peso-palha do UFC
    • 225 contra Andrade (UFC 211)
    • 220 contra Letourneau (UFC 193)
    • 186 contra Zhang (UFC 248)
    • 180 contra Waterson – Gomez (UFC Tampa)
    • 176 contra Gadelha (TUF Finale: Joanna x Claudia 2)
    • 171 contra Kowalkiewicz (UFC 205)
A segunda campeã na história do peso-palha retorna ao Octógono no UFC 275. Relembre como foi que Joanna Jedrzejczyk conquistou o cinturão da categoria.

Fora do Octógono, Joanna foi homenageada com vários prêmios ao longo de sua carreira, recebendo o prêmio de Lutadora do Ano em 2015 pelo MMA Junkie. A inesquecível luta de Joanna em 2020 contra Zhang Weili, então campeã peso-palha do UFC, durante o UFC 248, ganhou os prêmios de Luta do Ano do MMA Junkie, MMA Fighting, BT Sport, The Athletic e Fighters Only World MMA Awards.

Natural de Olsztyn, Polônia, Joanna começou a competir no Muay Thai aos 16 anos. Ela competiu em 40 lutas amadoras de muay thai, acumulando um cartel de 37-3 antes de se tornar profissional. Suas três únicas derrotas foram para a futura campeã peso-mosca do UFC, Valentina Shevchenko. Como amadora, ela conquistou quatro medalhas de ouro consecutivas (2009-13) e uma medalha de prata (2008) durante o IFMA World Championships. Como profissional de muay thai e kickboxer, ela lutou em 31 combates, registrando um cartel de 27 vitórias e 3 derrotas, com um empate, e tornou-se campeã europeia da Federação Mundial de Kickboxing em 2010.

Filantropa em sua terra natal, Joanna é embaixadora de vários hospitais infantis e bancos de alimentos, arrecadando fundos e conscientizando famílias carentes.

Para ver a coleção de Joanna no UFC FIGHT PASS, clique aqui.

Para ver a lista completa dos atletas do UFC e das lutas consagradas no Hall da Fama do UFC, bem como detalhes sobre o formato do Hall da Fama do UFC, visite UFCHOF. Para informações adicionais, visite UFC.com.br.