Pular para o conteúdo principal
Eventos

Jorge Masvidal nocauteia Darren Till na luta principal do UFC Londres

Veterano se recupera das derrotas para Stephen Thompson e Demian Maia

Jorge Masvidal silenciou a torcida inglesa na noite deste sábado (16). O veterano nocauteou o atleta da casa Darren Till na luta principal do UFC Londres com uma bomba de esquerda certeira no queixo, na metade do segundo round. Com a vitória, Masvidal se recupera dos revezes contra Stephen Thompson e Demian Maia e volta a figurar entre os principais nomes dos meios-médios, enquanto Till conhece a segunda derrota consecutiva.

Mais UFC Londres: Todos os resultados | Bônus da Noite

Social Post

"Eu tenho lutado faz muito tempo. Venho de um lugar muito humilde, mas continuo fazendo o que faço. Fui derrubado no primeiro round e isso me fez acordar. Eu queria dar o troco imediatamente. Darren é um cara muito duro, ele vai longe. Quero lutar pelo cinturão agora. Tenho uma grande história dentro dessa divisão e dessa organização. Chegou a minha hora de ter o cinturão", comentou.

Desde o início do duelo, os dos meios-médios mostraram que iriam com tudo para cima. Till conseguiu um knockdown após acertar uma esquerda limpa no rosto de Masvidal, mas o norte-americano se recuperou e respondeu a empreitada do inglês com fortes golpes. No final do primeiro round, os dois foram para a trocação franca, até a buzina decretar o final dos primeiros cinco minutos.

Já no segundo round, veio o momento decisivo. Os dois atletas diminuíram o ritmo e Till passou a acertar golpes mais cadenciados, levando vantagem no combate, mas Masvidal conseguiu surpreender o inglês e encaixou um lindo gancho de esquerda, fazendo com que o ex-desafiante caísse nocauteado no solo aos 3m05s.

Confira abaixo a entrevista de Jorge Masvidal

Jorge Masvidal chocou a todos ao nocautear Darren Till na luta principal do UFC Londres. Confira o que o meio-médio disse ainda no octógono após a vitória.

Brasil

O nocaute de Jorge Masvidal em Darren Till te surpreendeu?

Sim
75% (1 voto)
Não
25% (1 voto)
Total votes: 279