Pular para o conteúdo principal
Eventos

Kamaru Usman e Jorge Masvidal: a história da rivalidade

Desafetos públicos se enfrentam pelo cinturão dos meio-médios na luta principal do UFC 251, dia 11 de julho, na Ilha da Luta

É verdade que o duelo entre Kamaru Usman e Jorge Masvidal, pelo cinturão dos meio-médios na luta principal do UFC 251, foi oficialmente marcado há menos de uma semana; isso não significa, no entanto, que não era evidente que seus destinos se cruzariam eventualmente no Octógono. Vamos relembrar, então, como foi que eles chegaram até aqui.

Brasil

Usman e Masvidal foram dois dos principais destaques do Ultimate em 2019, independentemente do gênero e da categoria de peso.

No dia 2 de março do ano passado, o nigeriano colocou um ponto final no reinado de Tyron Woodley nos 77 Kg de maneira absolutamente dominante e incontestável, conquistando o cinturão com vitória por decisão unânime; apenas 14 dias depois, Masvidal foi até Londres enfrentar a estrela local Darren Till no que era previsto para ser uma luta principal de cinco rounds, mas calou o público em apenas dois com um nocaute devastador sobre o inglês, que havia lutado pelo título da divisão meses antes.

Quatro meses depois, no dia 6 de julho, Masvidal voltou à ação no card principal do UFC 239, principal evento da International Fight Week, para acertar as contas com o então invicto Ben Askren após meses de provocações de ambas as partes. Resultado: o nocaute mais rápido da história do UFC, com uma joelhada voadora em apenas cinco segundos.

Leia também: Bethe Correia: "Ronda me transformou em uma verdadeira vilã"

Relembre todas as vitórias por nocaute e finalização do campeão 'BMF' Jorge Masvidal, que desafia Kamaru Usman pelo cinturão dos meio-médios na luta principal do UFC 251, neste sábado (11).


Os dois triunfos levaram Masvidal ao ponto mais alto de sua carreira de mais de 15 anos. Seu sucesso chamou a atenção de uma das grandes estrelas da organização, Nate Diaz, que após vencer Anthony Pettis em agosto, enxergou a oportunidade para um duelo de grandes proporções e o desafiou.

O encontro entre os dois foi marcado para novembro na luta principal do UFC 244, no histórico Madison Square Garden, em Nova York, tendo como prêmio o simbólico cinturão ‘BMF’, coroando o ‘lutador mais durão’. E o que todos esperavam que fosse uma guerra de cinco rounds acabou sendo um monólogo de Masvidal, que dominou completamente o combate até conquistar a vitória por nocaute técnico no 3º assalto.

Veja também: Treinos em casa e testes semanais: como as brasileiras se prepararam para a Ilha da Luta

No mês seguinte, em dezembro, o “Pesadelo Nigeriano” finalmente colocou o título da divisão em jogo pela primeira vez em um aguardado duelo contra o provocador Colby Covington, e fez sua primeira defesa bem sucedida com uma vitória por nocaute no 5º round da luta principal do UFC 245.

Em janeiro de 2020, nem Usman, nem Masvidal sabiam quem seriam seus próximos adversários no Octógono quando se encontraram em um evento promocional do SuperBowl, a tradicional final da NFL, liga norte-americana de futebol americano, e quase anteciparam os matchmakers chegando às vias de fato ali mesmo. A rivalidade era real; faltava apenas uma data.

Leia também: Léo Santos e Davi Ramos: dois brasileiros "em casa" na Ilha da Luta

Então veio a pandemia do Covid-19, adiando os planos de toda a organização. Com as atividades retomadas a partir de maio, muito se especulou sobre o confronto, mas o Ultimate acabou escolhendo o embalado Gilbert Durinho, que havia vencido Demian Maia e Tyron Woodley já em 2020, como o desafiante ao título de Usman.

Para infelicidade do brasileiro, seu teste para o coronavírus há uma semana do UFC 251 deu positivo. E assim, com seis dias de antecedência, Masvidal voltou à cena fazendo jus ao lema “qualquer um, em qualquer lugar, a qualquer hora”, e aceitou a missão de salvar a luta principal do primeiro evento na Ilha da Luta e tentar coroar sua brilhante fase com um novo cinturão - desta vez, o de campeão dos meio-médios do UFC.

Usman e Masvidal se enfrentam neste sábado (11), e o Canal Combate transmite o card completo do UFC 251 ao vivo e com exclusividade a partir das 19h (horário de Brasília).

Assine o Combate | Siga o UFC Brasil no Youtube