Pular para o conteúdo principal

Lawler quebra sequência de Brown e foca no cinturão

Fora de ritmo, Minotouro não foi páreo para Johnson no retorno ao Octógono

Personagens do confronto principal do UFC Fight Night no Combate – Lawler x Brown, na noite deste sábado, em San Jose (EUA), Robbie Lawler e Matt Brown protagonizaram uma apresentação incrível. Após cinco rounds muito movimentados, Lawler garantiu a chance pela revanche contra Johny Hendricks na disputa do cinturão dos meio-médios. Já Rogério Minotouro, único representante brasileiro no card principal, durou pouco tempo diante de um renovado Anthony Johnson.

A principal luta da noite valia a chance pelo título dos meio-médios, e dois dos maiores nocauteadores da organização estavam frente a frente na disputa. De um lado Robbie Lawler, que desde o retorno ao UFC havia vencido de forma convincente quatro das cinco apresentações, freado apenas pelo atual campeão Johny Hendricks. Do outro lado Matt Brown, o Imortal, numa série de sete triunfos. A expectativa era de que fosse o melhor desafio da edição.

E realmente não faltou ação no Octógono. Lawler passou a acertar seus potentes socos, mas também foi surpreendido pelas mãos de Brown, que conseguiu quedar o “Ruthless”, mas saiu em desvantagem do primeiro round. No segundo, Lowler diminuiu o ritmo, enquanto Brown encontrou a distância com chutes, cotoveladas e mais uma queda. Lowler mudou a postura na terceira etapa e voltou a dominar, perigoso também com os chutes que estouravam na linha de cintura. No quarto assalto, Robbie derrubou e abafou no chão. Brown sabia que tinha que tentar o nocaute na última parcial, e veio para o tudo ou nada, soltando socos e ataques com o cotovelo. Mas Lawler seguiu conectando os melhores golpes num dos melhores rounds do ano e desempenho que garantiu a decisão unânime a seu favor.

“Hoje tivemos aqui dentro dois campeões, o Brown é um grande lutador e foi pau a pau. Vou agora atrás do Hendricks, ele estava machucado, mas terá que estar preparado para mim”, comentou Lawler.

No co-evento da noite, Anthony Johnson fez valer o favoritismo diante do veterano Rogério Minotouro, que voltava à ação depois de mais de um ano afastado. Johnson não deu qualquer chance ao brasileiro. Nos primeiros segundos, partiu para cima com uma sequência devastadora. Três socos de baixo para cima acertaram em cheio Minotouro, que caiu nocauteado em apenas 44s. Foi a oitava vitória de Johnson seguida, a segunda após seu retorno ao UFC, agora na categoria meio-pesado.

“Espero continuar nesta pegada. Tive momentos difíceis na carreira, mas admito meus erros e garanto que estou muito feliz de volta aqui. Treinei pesado, pensando que tinha que machucar muito, porque ele é um Nogueira. Queria acabar rápido”, comemorou Johnson.

Os pesos penas Dennis Bermudez e Clay Guida também tinham tudo para proporcionar um dos maiores shows da noite. E foi exatamente isso o que aconteceu, num confronto que só faltou sair faísca. Guida, como de costume, partiu com tudo para cima. Mas, desde o início, Bermudez se postou melhor no Octógono, sempre perigoso na trocação. Dennis atacou no clinch com uma série de joelhadas, quando conseguiu cair por cima no solo, pegar as costas e estrangular. Guida defendeu bem, e ainda fez sinal de que não sofria perigo. O “Carpinteiro” não imaginava que o mesmo estrangulamento decretaria seu fim, no segundo round. A luta seguiu eletrizante, mas Bermudez voltou a cair em posição de vantagem no chão, pegou as costas e encaixou novamente o mata-leão. Desta vez, Guida não conseguiu defender, aos 2min57s .

“Estou feliz, Clay é um lutador incrível e um dia vai fazer parte do hall da fama do UFC, tenho certeza disso. Disse que se vencesse esta pediria a chance pelo título, mas estou disposto a lutar contra quem colocarem na minha frente”, declarou Bermudez, que chega à sétima vitória seguida, derrotado no Ultimate apenas na estreia, na final do The Ultimate Fighter 14.

O card principal começou com a disputa dos pesos leves Josh Thomson e Bobby Green. Os três rounds foram equilibrados em um confronto sem muitas emoções. Thomson mostrou volume e conseguiu derrubar, enquanto Green preferiu a luta em pé e abusou das provocações. No final, a interpretação poderia levar a vitória para qualquer um dos dois, e acabou indo para Bobby Green, em decisão dividida, com direito a vaias do público. Independentemente disso, é o terceiro triunfo do “King” no UFC, que segue numa sequência de sete resultados positivos e se firma na divisão.

Confira todos os resultados:

Robbie Lawler venceu Matt Brown por decisão unânime

Anthony Johnson venceu Rogério Minotouro por KO aos 44s do R1

Dennis Bermudez finalizou Clay Guida com um mata-leão aos 2min57s do R2

Bobby Green venceu Josh Thomson por decisão dividida

CARD PRELIMINAR

Masvidal venceu Daron Cruickshank por decisão unânime

Patrick Cummins venceu Kyle Kingsbury por decisão unânime

Tim Means venceu Hernani Perpétuo por decisão unânime

Brian Ortega finalizou Mike de la Torre com um mata-leão a 1min39s do R1

Tiago Trator venceu Akbarh Arreola por decisão unânime  
Gilbert Durinho venceu Andreas Stahl por decisão unânime

Joanna Jedrzejczyk venceu Juliana Lima por decisão unânime
Noad Lahat venceu Steven Siler por decisão unânime