Pular para o conteúdo principal

Leandro Higo, um lutador criado no sertão nordestino

 

Leandro Higo tinha apenas 19 dias de vida quando seu pai faleceu enquanto trabalhava para conseguir comprar as peças do seu enxoval. Criado pela mãe e a avó, o garoto de Mossoró, Rio Grande do Norte, cresceu trabalhando, estudando e treinando para ser lutador profissional. "É muito difícil ser atleta ser no Nordeste, poucas pessoas entendem a cultura do esporte", diz ele.

Ainda em Mossoró, Leandro começou a treinar jiu-jitsu quando tinha ainda 13 anos. Logo migrou para o MMA e fez sua primeira luta quando ainda tinha 17 anos, mas teve que parar a carreira de atleta para trabalhar e ajudar nas despesas em casa. "Já trabalhei em vários serviços, no último eu era vigia", lembra ele, que conseguiu ajuda de patrocinadores e voltou a se dedicar exclusivamente às lutas.

Morando com sua família em Natal há quatro anos, Leandro vinha tentando ganhar a vida como lutador, mas estava prestes a desistir. "Não conseguia sustentar minha casa. Já tinha conversado com minha esposa que era melhor eu procurar um outro emprego, mas abriram as inscrições para o TUF Brasil e eu tinha certeza que conseguiria estar aqui".

Com um olhar cabisbaixo e a fala tímida, o lutador só fica mais empolgado quando o assunto é seu filho: Matheus, 3 anos. Ele conheceu sua esposa em Mossoró há seis anos, mas já moram juntos em Natal há algum tempo. A maior preocupação de Leandro é que sua família não tenha as mesmas dificuldades que ele teve na infância. "Lembro que minha mãe passou uns meses desempregada e chorava todos os dias por não conseguir colocar comida em casa. Ainda bem que minha avó ajudava", lembra ele com os olhos cheios de lágrimas.

E para conseguir melhorar de vida ele tem certeza que será o campeão desta temporada. "Pode ter alguém aqui tão determinado como eu, mas impossível alguém ser mais. Vou ganhar esse título e levar para Mossoró", prevê o lutador.