Pular para o conteúdo principal
Entrevistas

Mais “alegre e espiritual”, Glover se vê pronto para ser campeão do UFC

Brasileiro desafia Jan Blachowicz pelo cinturão dos meio-pesados no UFC 266, dia 4 de setembro

Mais de sete anos após o primeiro title shot, Glover Teixeira terá uma nova chance de se tornar campeão do Ultimate no dia 4 de setembro, quando vai desafiar Jan Blachowicz pelo cinturão dos meio-pesados no UFC 266.

Aos 41 anos de idade, o brasileiro tem um retrospecto idêntico ao que o levou ao primeiro title shot, em 2014, contra Jon Jones: são cinco vitórias seguidas, sendo apenas uma por decisão dos jurados. O segredo para voltar a ser tão dominante, segundo ele, está na mentalidade.

“Comecei a meditar mais, me envolver mais na espiritualidade das coisas, viver mais o momento e isso está dando muito certo na minha carreira”, disse em entrevista exclusiva ao UFC Brasil, “Estou conseguindo resultados muito bons e com mais alegria no meu dia a dia. Viver mais feliz e mais presente no momento é o que está ditando meu sucesso agora".

Inscreva-se para receber a Newsletter do UFC

Além da possibilidade de se tornar campeão do UFC, outra razão da empolgação de Glover para o confronto com Blachowicz é o estilo agressivo do polonês, algo que remete a um adversário do passado com quem o brasileiro gostou de dividir o Octógono.

“Eu falava que queria lutar com o ‘Rampage’ (Quinton Jackson), porque achava que os estilos casavam”, disse, citando seu duelo com o ex-campeão do UFC em 2013, “E acho que meu estilo e o do Blachowicz casam. Vai ser uma luta boa para mim, para ele e para o público. Todo mundo ganha. Nós dois ficamos no meio, não tem muita movimentação, é mais briga mesmo, porrada. Acho que vamos fazer todo mundo levantar da cadeira”.

Em geral, se imagina que um atleta aos 34 anos esteja mais próximo de seu auge que aos 41. Mas para Glover Teixeira, isso não se aplica.

Perguntado sobre estar mais preparado hoje para disputar o cinturão que há sete anos, em sua primeira tentativa, ele respondeu que além de estar com a cabeça melhor preparada, sentiu seu corpo em seu mais alto nível em uma de suas performances mais recentes.

"Mentalmente, estou mais focado, mais tranquilo. Fisicamente, quero chegar lá como cheguei para a luta com Anthony Smith”, disse, mencionando o duelo vencido por nocaute técnico no 5º round em maio do ano passado, “Em toda minha carreira, nunca me senti tão bem quanto na luta contra o Anthony Smith. Tenho que tirar alguma coisa dali e tentar fazer esse camp para chegar tão perfeito como cheguei naquela luta, fisicamente. A mente está totalmente preparada. O Glover de hoje vai estar mais preparado no dia 4 de setembro".

Assine o Combate | Siga o UFC Brasil no Youtube