Pular para o conteúdo principal
/themes/custom/ufc/assets/img/default-hero.jpg

Marlon Moraes comemora estreia no UFC: "Maior que eu sonhava"

Peso-galo enfrenta Raphael Assunção no UFC 212, em junho


"Luto para frente e com inteligência, mas pego a oportunidade que vier. Meu estilo é próprio. Eu tenho o estilo Marlon Moraes de lutar, e eu estou louco para mostrar isso pra todo mundo".

CLIQUE AQUI e garanta já seu ingresso para o UFC 212, no Rio de Janeiro

É assim que um dos mais novos contratados define seu estilo de luta. Por muito tempo considerado um dos melhores pesos-galos do mundo fora do UFC, Marlon Moraes finalmente fará sua aguardada estreia no Ultimate em 3 de junho, quando encara Raphael Assunção no UFC 212, no Rio de Janeiro.

Marlon tentou a chance de entrar no Ultimate em 2012, quando se inscreveu para o TUF Brasil, mas a oportunidade acabou não dando certo. E considerando que agora o debute do friburguense será contra o número três do ranking em um dos maiores eventos já realizados no Brasil, é seguro dizer que a situação não poderia ser melhor.

"Era tudo o que eu queria e maior do que eu sonhava. Vou lutar no Brasil, em um dos maiores palcos do MMA do mundo que é o Rio de Janeiro. O que mais eu poderia querer? Vou chegar lá preparado com o melhor jogo da minha vida e para enfrentar um grande adversário que tem condições de ser campeão. Eu queria chegar já lutando com os melhores. Agora é comigo, é chegar lá e resolver", disse.

"Acho que tudo veio na hora certa, no tempo certo, e agora é hora de realizar meu sonho de lutar no evento que eu sempre quis lutar".

Mais sobre o UFC 212: Garanta já o seu ingresso | Dúvidas frequentes | Todas as lutas da noite | Garanta o ingresso para a pesagem

Campeão de outra organização e dono de um cartel com 18 triunfos, quatro derrotas e um empate, Marlon se junta à lista de atletas que chegam ao UFC com um grande "hype". Em alguns casos, tais lutadores acabam não rendendo tanto quanto o esperado, sofrendo derrotas no caminho e, às vezes, nem chegando a disputar um título.

Marlon, de 29 anos, culpa o timing não favorável para a transição daqueles lutadores, e garante que não passará por esta situação.

"Alguns atletas chegam no UFC já no fim de carreira. Eles dão tudo de si fora do UFC, e quando chegam já não é mais aquela mesma coisa. Acho que estou chegando no UFC em um momento perfeito. Tenho muitas lutas em mim, acho que ainda tenho muito para render, e me vejo lutando por um bom tempo ainda", disse, exaltando um de seus parceiros de treinos, Eddie Alvarez, como atleta que triunfou no Ultimate.

"Um bom exemplo é o Eddie. O Eddie buscou e conseguiu um cinturão do UFC. Tem outros atletas que também se destacaram, o Ronaldo Jacaré é um deles. Eu estou preparado para esse novo desafio da minha carreira", sentenciou.