Pular para o conteúdo principal
Atletas

As melhores finalizações de 2018

Confira uma seleção com as 10 melhores finalizações do ano

A finalização. Não é apenas uma maneira de atacar no Octógono, ela também pode ser uma grande salvação, a versão dos esportes de combate de um gol no último minuto. Quando executada com perfeição, é algo de rara beleza. Aqui estão as 10 melhores de 2018.

Ryan Hall vs BJ Penn
RYAN HALL-BJ PENN

Adicionado de última hora à lista, Ryan Hall conquistou o primeiro lugar no último evento do ano ao finalizar o campeão mundial de jiu-jítsu BJ Penn. Não foi um acidente do faixa-preta de alto nível, mas um exemplo de por que suas chaves de perna estão entre as melhores - se não forem as melhores - do MMA. Rápido, devastador e decisivo, Hall definiu um duelo equilibrado em questão de segundos com uma chave de calcanhar no membro do Hall da Fama do UFC.

Veja também: Os resultados mais surpreendentes de 201810 apostas para 2019 | Os lutadores que mandam bem no surfe | As melhores lutas de janeiro no Octógono

PAUL CRAIG-MAGOMED ANKALAEV

O escocês Paul Craig estava a instantes da aposentadoria quando foi colocado no chão por Magomed Ankalaev, que estava prestes a conquistar sua primeira vitória no UFC. Mas em uma virada milagrosa, Craig encaixou um triângulo e forçou Ankalaev e bater. O tempo de luta, que rendeu a Craig um bônus de Performance da Noite e um novo contrato com o UFC? 4m59s do 3º round.

ALJAMAIN STERLING-CODY STAMANN/ ZABIT MAGOMEDSHARIPOV-BRANDON DAVIS

Nenhuma finalização é confortável para quem é finalizado, mas algumas parecem ser mais dolorosas do que outras. Por exemplo a chave de joelho, que, no dia 8 de setembro, aconteceu não apenas uma, mas duas vezes, com Aljamain Sterling aplicando em Cody Stamann e Zabit Magomedsharipov em Brandon Davis. Como separamos esses dois vitoriosos na lista? Não separamos. Vamos dar um empate em terceiro lugar.

ALEKSEI OLEINIK-JUNIOR ALBINI

Um grande exemplo de que a vida começa aos 40, Aleksei Oleinik continua impressionando aos 41 anos de idade. Se você estava se perguntando se o ritmo do russo estava caindo, é só voltar em maio, quando ele adicionou mais uma finalização para seu cartel, vencendo Junior Albini com o estrangulamento Ezequiel, que é raro para todos, menos para Oleinik, que já venceu, desta forma, 11 oponentes - sim, 11.

CHARLES OLIVEIRA-CHRISTOS GIAGOS

Royce Gracie foi o primeiro mestre das finalizações no MMA, e o fato de que seu recorde de finalizações no UFC durou mais de duas décadas fala por ele. Mas todos os recordes esportivos são feitos para serem quebrados, e tenho certeza que Royce está feliz porque, se teve que cair, que seja para outro brasileiro. Em setembro, Charles Oliveira finalizou Christos Giagos com seu clássico mata-leão, anotando sua 11ª finalização no Octógono e se estabelecendo como o rei das finalizações na história do UFC.

ADAM WIECZOREK-ARJAN BHULLAR

Eu não sou praticante de jiu-jítsu, mas por assistir lutas há mais de 20 anos, sou da opinião de que o omoplata é uma das finalizações mais complexas de se conseguir, e os números concordam, já que o golpe vencedor de Adam Wieczorek contra Arjan Bhullar em abril foi apenas o segundo deste tipo na história do UFC. E como as melhores finalizações, essa aterroriza o adversário, e quando está encaixada, é tarde demais.

ILIR LATIFI-OVINCE SAINT PREUX

Como nocautes, finalizações vêm nas mais variadas formas, e enquanto podemos valorizar uma técnica limpa e execução impecável, sempre há espaço para o poder bruto, que foi o que Ilir Latifi mostrou quando encaixou uma guilhotina em pé, liquidando Ovince Saint Preux em fevereiro.

CLAUDIO PUELLES-FELIPE SILVA

Claudio Puelles foi derrotado na final do TUF América Latina 3, e quase dois anos depois, estava prestes a sofrer mais um revés devastador contra o trocador brasileiro Felipe Silva, até aplicar uma milagrosa chave de joelho que encerrou o duelo aos 2m23s do 3º round. Apesar de não ter sido tão extrema quanto a vitória de Craig sobre Ankalaev, também não faltou drama para o peruano de 22 anos.

DARREN ELKINS-MICHAEL JOHNSON

Foi uma típica luta de Darren Elkins, que começou atrás, sofrendo um duro castigo de Michael Johnson. Mas ao final do segundo assalto, como muitas vezes antes, Elkins reagiu, começando sua campanha de 2018 com um mata-leão e um bônus de Performance da Noite em vitória sobre Johnson.

DONALD CERRONE-MIKE PERRY

Em 25 anos de UFC, ninguém venceu mais lutas por nocaute ou finalização que Donald Cerrone. Pense nisso por um minuto. Então, como nós poderíamos não listar a chave de braço do Cowboy sobre Mike Perry em novembro? Foi Cerrone em seu melhor, e quando chegou ao fim, ele tinha sua 15ª vitória por nocaute ou finalização, ultrapassando Anderson Silva e Vitor Belfort. Ah sim, ele também estabeleceu a marca de mais vitórias na organização, com 21. Foi uma grande noite para o “Cowboy”, celebrada em sua cidade natal, Denver.

Assine o combate | Siga o UFC Brasil no Youtube