Pular para o conteúdo principal

Miesha relembra rivalidade com Ronda e compara: "Nunca descemos tanto o nível"

Ex-desafiante revelou que prefere ver norte-americana mantendo o cinturão 


A rivalidade entre Miesha Tate e Ronda Rousey é uma das mais conhecidas do MMA feminino. As norte-americanas não se bicam desde os tempos de Strikeforce, e a animosidade entre elas não amenizou nem mesmo depois de Ronda vencer a rival pela segunda vez, em dezembro de 2013. Agora, parece que a campeã encontrou um desafeto ainda maior. 

Bethe Correia venceu duas das amigas de Rousey no UFC, e não parou de provocar a norte-americana pelas redes sociais e imprensa. As atletas acertarão as contas em 1º de agosto, na luta principal do UFC 190, mas o ressentimento é tanto que a dona do cinturão já declarou que levou o duelo para o lado pessoal. 

Em entrevista ao Combate, Tate confessou que não acompanha de perto as trocas de farpas entre as atletas, mas disse saber que os sentimentos entre campeã e desafiante não são dos mais amáveis e comparou as relações de Rousey com ela e com Bethe. 

Leia: Ronda Rousey promete fazer de Bethe Correia um exemplo a não ser seguido

"Eu e a Ronda meio que mantivemos tudo sobre o cinturão. A gente falou o que pensava, mas nunca descemos tanto o nível. Acho que ela e a Bethe estão indo a um nível diferente. Não sei como a Ronda se sente a respeito disso, eu não acompanhei muito a história, mas uma das minhas amigas falou, 'Acho que a Ronda tem alguém que ela odeia mais do que a Miesha Tate agora'. Não sei se é verdade, mas está bem quente", afirmou. 
Ocupando o segundo lugar do ranking peso-galo feminino, Miesha pode ganhar uma nova chance de disputar o cinturão neste sábado (25), caso vença Jessica Eye no card do UFC Fight Night Chicago. No entanto, a norte-americana só se vê perto do cinturão caso Rousey mantenha sua hegemonia na divisão.

"Eu quero ser a primeira a vencer (Ronda). Não é que eu esteja torcendo contra a Bethe, mas acho que, mesmo se ela vencer, será mais num golpe de sorte. Se ela a nocauteasse, acho que dariam à Ronda uma revanche imediata, e Ronda venceria a segunda luta. Não me vejo lutando contra a Bethe se ela vencer, o que me deixa mais longe de poder disputar o título. Então, o caminho mais rápido seria a Ronda vencer e eu lutar depois. A Ronda tem sido campeã por tanto tempo que ela receberia uma revanche imediata. Então eu estaria longe e provavelmente teria que enfrentar outra pessoa. Pelas minhas próprias razões egoístas, seria melhor se a Ronda vencesse e eu fosse direto para a luta", afirmou.

O UFC Fight Night Chicago será liderado pela luta entre TJ Dillashaw e Renan Barão, que duelam pelo título dos pesos-galos da organização. 

Assine o Canal Combate e veja todas a edições do UFC em casa