Pular para o conteúdo principal
Entrevistas

Mirando title shot em 2021, Vivi Araújo analisa Valentina: “Muito completa”

Brasileira encara Katlyn Chookagian no UFC 262, dia 15 de maio

De olho em uma disputa pelo cinturão do peso-mosca ainda em 2021, a atual 7ª colocada no ranking da categoria Viviane Araújo já começou a fazer sua lição de casa para um eventual confronto com a campeã Valentina Shevchenko.

No último mês de abril, a lutadora do Quirguistão defendeu pela quinta vez consecutiva sua coroa ao bater Jéssica Andrade no UFC 261. Vivi assistiu à luta e contou suas impressões em conversa com a reportagem do UFC Brasil.

"A Valentina é uma atleta muito completa e só deixou isso mais claro”, disse, “Todo mundo estava esperando a trocação com a Jéssica. Acho que a Jéssica estudou e fez um camp esperando a trocação, e a Valentina mudou totalmente a estratégia e foi para a luta agarrada. Eu vi que não foi apenas força física, foi muita técnica. Ela é uma atleta que está bem à frente das adversárias. A Jéssica infelizmente não conseguiu mudar a estratégia na hora para bater de frente com a Valentina".

Inscreva-se para receber a Newsletter do UFC

Viviane Araujo of Brazil reacts after her TKO victory over Talita Bernardo of Brazil in their women's bantamweight bout during the UFC 237 event at Jeunesse Arena on May 11, 2019 in Rio de Janeiro, Brazil. (Photo by Alexandre Schneider/Getty Images)
Viviane Araujo, May 11, 2019 in Rio de Janeiro, Brazil. (Photo by Alexandre Schneider/Getty Images)

Após mais um triunfo dominante, Shevchenko ainda não sabe quem será a próxima desafiante ao seu posto. Mas um duelo capaz de esclarecer a situação da categoria acontecerá no dia 15 de maio, quando Viviane enfrentará Katlyn Chookagian no UFC 262.

A norte-americana já lutou pelo título dos 57 Kg com Valentina e atualmente ocupa a segunda colocação no ranking da divisão, tendo vencido duas de suas últimas três lutas; a brasileira, por sua vez, tem quatro triunfos em cinco aparições no Octógono e despachou suas duas últimas adversárias.

Vivi acredita que nomes como Lauren Murphy e Joanne Calderwood podem estar atualmente à sua frente na corrida pelo title shot, mas entende que uma boa performance em seu próximo compromisso pode lhe garantir a sonhada disputa.

"É uma grande chance. A gente vai para essa luta para não deixar dúvidas para ninguém de que a gente merece estar no topo”, disse, “A gente não quer deixar a luta para a decisão dos juízes, porque a gente sabe que o jogo da Katlyn é cercar, pontuar e ganhar por decisão. Então estamos indo para definir a luta. Minhas mãos estão pesadas e afiadas para machucar mesmo, para derrubar”.

LAS VEGAS, NEVADA - SEPTEMBER 05: (L-R) Viviane Araujo of Brazil punches Montana De La Rosa in a flyweight fight during the UFC Fight Night

Confiante e esperançosa de conseguir uma vitória até o 3º round, a brasiliense de 34 anos reforça que não tem pressa para o encontro com Shevchenko. Enquanto isso, analisa o desempenho da campeã e identifica os erros que não pode cometer quando se deparar com ela.

“As meninas que lutam contra a Valentina buscam muito anular o jogo dela, não buscam mostrar seus pontos fortes”, disse, “Acho que falta isso: chegar lá e não se intimidar com a Valentina, mas mostrar o que você tem de melhor. Acho que quando surgir a oportunidade de disputar o título, vou mostrar o que eu tenho de melhor".

Assine o Combate | Siga o UFC Brasil no Youtube