Pular para o conteúdo principal
Entrevistas

Motivada pela filha, Amanda Nunes quer recorde de defesas de título no UFC

Brasileira tenta a 2ª defesa do cinturão do peso-pena - e 7ª no geral - neste sábado (6) em duelo com Megan Anderson no UFC 259

Aos 32 anos de idade, Amanda Nunes já pode se considerar uma atleta plenamente realizada na profissão.

Ela foi a primeira mulher a conquistar títulos em duas categorias de peso, a primeira atleta no geral a defender ambos cinturões simultaneamente, e de quebra derrotou todas as ex-campeãs das duas divisões em que reina: a dos galos e dos penas.

Veja também: As fichas técnicas dos brasileiros do UFC 259

Mas às vésperas de tentar sua 2ª defesa da coroa dos 66 Kg - e a 7ª defesa no geral -, a brasileira garantiu em entrevista ao UFC.com que não pensa em ir a lugar algum, mas somente continuar adicionando números aos seus já impressionantes feitos.

“Sinto que quando você pega esse cinturão, você pensa em defendê-lo porque uma coisa é conquistá-lo, outra é mantê-lo e continuar no topo. Quando defendo o título, penso ‘o que vou fazer a seguir?’. Bom, vou continuar defendendo, continuar fazendo história e visualizar o próximo desafio”, disse.

“Conquistei meus outros objetivos, então qual o próximo desafio? Bater o recorde de defesas de título”, continuou”, Quero superar os homens. Penso nisso. Quero fazer o que acham que uma mulher não pode fazer. Quero continuar lutando, continuar defendendo o título até quebrar o recorde”.

Atualmente, os dois lutadores que mais vezes defenderam seus cinturões no Ultimate são Demetrious Johnson, que o fez por 11 vezes consecutivas no peso-mosca, e Jon Jones, que fez oito defesas em seu primeiro reinado nos meio-pesados e três no segundo.

Brasil

Além de vencer Megan Anderson neste sábado (6) no UFC 259, Amanda ainda precisaria de mais quatro vitórias em disputas de título para igualar o recorde. Mas ela garante ter renovado suas energias para buscar a marca após o nascimento de sua primeira filha, Raegan Ann, em setembro de 2020.

Neste final de semana, a “Leoa” se apresenta no Octógono pela primeira vez como mãe, mas ela espera ainda estar no topo quando sua primogênita tiver idade para vê-la em ação.

“Quero continuar aqui o máximo possível para que ela possa ver sua mãe como campeã, e isso me motiva a me manter como campeã”, concluiu.

O UFC 259 terá transmissão ao vivo e exclusiva do Combate neste sábado (6) a partir das 20h (horário de Brasília).

Assine o CombateSiga o UFC Brasil no Youtube