Pular para o conteúdo principal

O melhor de Cigano no octógono

O brasileiro enfrenta Stipe Miocic em dezembro, nos Estados Unidos


O ex-campeão peso pesado Junior dos Santos volta ao Octógono para lutar contra Stipe Miocic no UFC Fight Night, em Phoenix, no Arizona, no dia 13 de dezembro. Então, como "Cigano" chegou aqui? Leia abaixo e refresque sua memória.

UFC 90 - TKO 1 sobre Fabricio Werdum
A imagem que marcou a primeira semana de Junior Cigano no UFC (bem, além do nocaute fulminante), pode ter sido o clipe no blog do presidente do UFC, Dana White, mostrando o novato brasileiro batendo manoplas antes da estréia contra o ex-astro do Pride, Fabricio Werdum. O que se presenciou na sequência, deixou todos de queixo caído, quando Cigano acertou um alucinante uppercut de direita que colocou seu compatriota da cara na lona. A luta teve apenas 80 segundos e ali nascia uma estrela.

UFC 103 – Desistencia R3 Mirko Cro Cop 
Apesar do que é dito na internet, entre os lutadores profissionais, especialmente aqueles que estão prestes a lutar com ele, o ex-campeão do Pride, Mirko Cro Cop, sempre foi muito respeitado, e Cigano não seria bobo de menosprezar o kickboxer croata dentro do Octógono. Porém, não confunda respeito com temor, e foi exatamente assim que o brasileiro enfrentou Cro Cop na cidade Dallas, em 2009. Cigano emplacou seu terceiro triunfo seguido no UFC (ele tinha levado apenas 54 segundos para bater Stefan Struve em sua segunda luta, no UFC 95) com um TKO no terceiro assalto sobre de Cro Cop, que desistiu verbalmente quando sofreu um fratura no osso orbital. É, esse novato é assustador.

UFC: Vera vs. Jones - TKO1 sobre Gabriel “Napão” Gonzaga
Vencedor de três de seus últimos quatro combates, Gabriel Napão estava próximo daquele lutador que tinha disputado o título mundial em 2007, quando concordou em enfrentar Cigano em março de 2010, no Colorado. E sendo um confronto verde-e-amarelo, tinha muito mais coisas em jogo para os dois lutadores. Mas, como foi dito acima, Cigano era assustador e, mais uma vez, precisou de menos de quatro minutos para liquidar seu adversário. Era hora de saltos maiores, e ele estava pronto para isso.

UFC 117 – DU3 sobre Roy Nelson
Conhecido por seu jogo de chão, Roy Nelson tinha adquirido um poder de nocaute brutal após sua aparição na 10ª temporada do The Ultimate Fighter, apagando Brendan Schaub e Stefan Struve em sequência. "Big Country" não se intimidou na trocação com Cigano, no UFC 117, mas ele pagou caro! O brasileiro se manteve na longa distância e puniu Nelson por três rounds, conseguindo a vitória por decisão unânime.

UFC 131 - DU3 sobre Shane Carwin
Após a luta com Nelson, Cigano foi apresentado a um público totalmente novo como treinador do The Ultimate Fighter 13, e o brasileiro imediatamente caiu nas graças dos fãs. O prêmio, no final das seis semanas de gravação, seria uma luta no UFC 131 com Brock Lesnar. Entretanto, um outro ataque de diverticulite levou Lesnar a sair do compromisso. Entrou em cena o ex-campeão interino Shane Carwin, mas o que era esperado ser um combate explosivo que não passaria do primeiro assalto, se transformou num batalha sangrenta, completamente dominada pelo brasileiro, que venceu por decisão unânime. Cigano não deixava dúvidas sobre quem deveria ser o próximo desafiante.

UFC Velasquez vs. Cigano - KO1 sobre Cain Velasquez
Colocado em um dos eventos mais importantes da história do UFC, a estreia da organização na Rede Globo, Cigano e seu adversário, Cain Velasquez, tinham um pouco pressão sobre seus ombros para desempenhar uma épica luta pelo cinturão mundial dos pesos pesados. Certamente foi explosivo, embora Cigano removeu a palavra “épica” com a mesma intensidade que derrubou Velasquez com uma direita, em apenas 64 segundos. Nascia um novo campeão naquela noite no sul da Califórnia, e seu nome era Junior “Cigano” Dos Santos.

UFC 146 - TKO2 sobre Frank Mir
Cigano deveria encarar Alistair Overeem maio de 2012, mas problemas de licença não permitiram que "The Reem" viajasse até Las Vegas. Para substituí-lo, o herói local e duas vezes campeão dos pesados, Frank Mir. Apesar de ter um estilo muito diferente daquele que Overeem apresenta, Cigano se ajustou sem problemas, mantendo o duelo em pé e nocauteando no segundo round.

UFC 160 - KO3 sobre Mark Hunt
Depois de perder o título para Cain Velasquez, no UFC 155, Cigano voltou a ter uma chance pelo cinturão após aplicar chute rodado cinematográfico na vitória (Luta da Noite) sobre Mark Hunt, no terceiro e último round do UFC 160. Com isso, Cigano provou que estava de volta e pronto para uma terceira disputa com Velasquez. Embora ele tenha perdido o tira-teima com Velasquez no UFC 166, uma vitória sobre Miocic em dezembro vai recolocá-lo na corrida pelo título.